Onde comer em Arraial d’Ajuda?

Sabe aqueles lugares que nos surpreendem de forma arrebatadora? Arraial d’Ajuda, sem dúvidas, é um desses lugares. Quando alguém me falava de Arraial, eu só conseguia pensar: “Ah… Aquele lugar perto de Porto Seguro, né?”. Hoje, depois de ter visitado o destino, envergonho-me profundamente de ter pensado dessa maneira, pois longe de ser apenas uma opção para uma esticadinha para quem está hospedado ou visitando Porto Seguro, Arraial é um destino completo em si: oferece opções de hotelaria com boa infraestrutura, vida noturna agitada, entretenimento, atendimento atencioso ao público, passeios e também restaurantes que não ficam devendo nada aos grandes restaurantes de capitais da gastronomia, como São Paulo, por exemplo. Das comidinhas de boteco e praia a preparações requintadas e de alta gastronomia, você encontrará um pouco nesse animado distrito de Porto Seguro.

Camarões na Moranga, Barraca do Faria. Imagem: Erik Araújo

Camarões na Moranga, Barraca do Faria. Imagem: Erik Araújo

Em nossa visita ao destino, tivemos a oportunidade de conhecer alguns dos melhores restaurantes da região e em todos eles identificamos o mesmo fio condutor: a excelência. E a excelência não está necessariamente ligada ao quanto você pagará pela comida ou pelo serviço. Você encontrará bons pratos e bom serviço tanto nas barracas e nos quiosques de praia quanto nos restaurantes de alta gastronomia, pagando barato ou pagando um pouco mais, porque o que vale em Arraial é o compromisso de encantar os visitantes para fazê-los voltar.

Então, enquanto não volto para lá para matar as saudades, compartilho com vocês os lugarzinhos que mais me chamaram a atenção em minha visita à Arraial d’Ajuda. Confiram!

 

Praias

Com pouco tempo hábil para visitar as principais praias da cidade, nos dirigimos para uma das mais recomendadas pelos locais: a Praia da Pitinga. Ao chegar nela, confirmamos todas as recomendações e decidimos conhecer duas barracas praticamente vizinhas e coladinhas ao acesso localizado no fim da estrada da Pitinga. Barracas que, apesar de próximas, possuem propostas distintas e valem muito uma visita.


 

>> Barraca do Faria <<

Administrada por Coração Faria, conhecida simplesmente como Dona Cora, a Barraca do Faria tem um ar sofisticado e atende claramente ao público que deseja ares de requinte gastronômico e aquele jeitão de bistrô. A barraca conta com mesas dispostas em uma varanda, além de, é claro, as tradicionais mesinhas com pé na areia e seu cardápio apresenta opções para todos os paladares.

Barraca do Faria. Imagem: Erik Araújo

Barraca do Faria. Imagem: Erik Araújo

Tive a oportunidade de almoçar na Barraca do Faria e experimentar os famosos “pastéis de camarão da Cora e a cigarrette”, que, fritinhos e crocantes, foram uma ótima entrada. Se você pretende almoçar na barraca, sugiro evitar a tentação de repetir as entradinhas e guardar espaço para o prato principal. Como são muito saborosos, você pode cometer o erro de pedir repeteco, o que está liberado caso não tenha a intenção de pedir uma refeição posteriormente.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A infraestrutura da Barraca do Faria conta com sanitários, duchas, piscina infantil e parquinho para sua maior conveniência. Mais informações e dados de contato no site e fanpage da casa.

O famoso pastel de camarão da Dona Cora. Imagem: Erik Araújo

O famoso pastel de camarão da Dona Cora. Imagem: Erik Araújo

 

>> Barraca Maré <<

Na Barraca Maré, o clima é praieiro e convidativo. O lugar foi pensado para quem deseja relaxar e papear por horas, intercalando esses momentos, é claro, com um bom mergulho no mar. A barraca investe na música ao vivo e atendimento despojado, além de possuir algumas cartas na manga, como a oferta de chopp e menu com dezesseis rótulos de cerveja. Que tal?

A Barraca da Maré. Imagem: Erik Araújo

A Barraca da Maré. Imagem: Erik Araújo

Durante nossa visita à barraca, fui recebido com um refrescante drink de boas-vindas e pude bater um bom papo com o proprietário da casa, o Edu Oberlaender, um veterano do turismo que rodou o mundo trabalhando com hotelaria e decidiu baixar a âncora nas águas da Praia da Pitinga.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Edu é um “maluco beleza” e deixa claro o quanto gosta dos desafios de manter um negócio do jeitinho que havia idealizado no tempo em que trabalhava para outras empresas. Seu passado de DJ e barman em redes hoteleiras internacionais deram a ele a real perspectiva do que um cliente busca em um destino como Arraial. Com essa expertise, ele e sua equipe têm se comprometido a entregar o sonho que as férias envolvem: boas experiências, boa comida, atendimento atencioso e acolhimento.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Para oferecer mais opções ao público que frequenta a barraca, Edu e sua equipe recentemente passaram a oferecer aos seus clientes a locação de fat bikes, bicicletas com pneus mais largos, que facilitam bastante a prática do ciclismo na areia, uma ótima pedida para quem deseja explorar a região e avançar até as barreiras vermelhas formadas pelas falésias de Pitinga. Para mais informações, não deixem de acessar a fanpage e o site da casa.

 

Na Praça e na Rua Mucugê

 

>> Café da Santa <<

Se você acha que destinos de praia se resumem a barraquinhas, petiscos, à cerveja e a drinks gelados, saiba que em Arraial os cafés também têm seu espaço. O destaque desse charmoso distrito de Porto Seguro fica por conta do Café da Santa, que chama a atenção pelo contraste da pintura branca e sinalização em preto conferindo uma imagem clean ao empreendimento. Se você cair na tentação de espiar o lugar, garanto que não se arrependerá.

Fachada do Café da Santa. Imagem: Erik Araújo

Fachada do Café da Santa. Imagem: Erik Araújo

Quem vê o Café da Santa de fora não consegue imaginar que aquela casinha simples e tímida abrigue um café elegante, com opções de doces finos, como os clássicos macarons. Para servir-lhes de referencial, digo que o café tem muito do DNA das grandes padarias paulistas, onde o cliente pode realizar uma refeição completa, saborear uma sobremesa, aproveitar um ótimo café e ainda levar os pães especiais da casa para o consumo posterior.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Além do amplo salão, onde estão expostos os doces da casa, o Café da Santa ainda conta com um segundo ambiente, bastante ventilado e posicionado em frente a um gramado, que é um charme e um ótimo lugar para passar um fim de tarde, saborear os tradicionais macarons da casa e tomar um delicioso expresso. Se eu fosse você, não deixaria de incluir esse charmoso cantinho de Arraial nos planos. Vale a pena! 🙂

Este slideshow necessita de JavaScript.

Serviço:

– Endereço: Praça da Igreja, 134, Arraial d’Ajuda.

– Tel.: (73) 3575-1078

– Site: Fanpage
 

>> Restaurante São João <<

Infelizmente, visitei o restaurante São João fora do horário de expediente e não pude provar os famosos pratos servidos pelo Seu Geraldo e Dona Nonoca, mas tive a oportunidade de ouvir um pouco da história desse cantinho simpático de Arraial.

Seu Geraldo e dona Nonoca montaram o restaurante em 1973 em um casarão tombado pelo patrimônio histórico e até os dias de hoje se dedicam a servir comida típica e caseira. O casal é ótimo de papo e faz questão de manter a cultura regional na casa, já que ambos são nativos e têm como regra a utilização de ingredientes locais nas preparações servidas no restaurante.

Doces caseiros e licores do Restaurante São João. Imagem: Erik Araújo

Doces caseiros e licores do Restaurante São João. Imagem: Erik Araújo

Além das refeições servidas na casa, há um pecado escondido no canto do salão principal do restaurante, que nenhum visitante deveria deixar de conhecer (#FicaADica): uma mesa cheinha de doces caseiros feitos pela Dona Nonoca e os tradicionais licores nordestinos, que não faltam às mesas nas festas juninas do Nordeste! Eu, por exemplo, acabei-me no licor de jenipapo e na deliciosa ambrosia da anfitriã!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Serviço:

– Endereço: Praça Brigadeiro Eduardo Gomes, 41.

– Tel.: (73) 3575-1078
 

>> Restaurante Manguti <<

O Restaurante Manguti está localizado bem no comecinho da rua Mucugê, sendo, sem dúvidas, um dos endereços mais “encontráveis” de Arraial d’Ajuda. A proposta do restaurante é simples e prática: oferecer comida boa e acessível, tendo se especializado no prato preferido da casa: o tradicional nhoque. O que faz a diferença no restaurante é seu estilo casual, que faz os visitantes se sentirem naturalmente em casa. Não há outra forma de explicar. É assim mesmo!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Os pratos da casa são individuais, mas recomendo fortemente que não acredite nisso! A porção é suficientemente generosa para duas pessoas comerem. Palavra de gordo! Na dúvida, faça como nós, abra sua refeição com uma salada e siga para o prato principal, sem frescuras ou firulas. Até para melhorar a variedade fotográfica, pedimos dois nhoques com diferentes molhos.

Salada - A melhor pedida para quem vai dividir o prato principal. Imagem: Erik Araújo

Salada – A melhor pedida para quem vai dividir o prato principal. Imagem: Erik Araújo

Eu me dediquei ao Nhoque com Filé ao molho Manguti, um molho “branco” feito à base de creme de leite, aspargos, ervilha e champignon. Tá bom? Já a Beth (minha anfitriã do Arraial d’Ajuda Eco Resort) pediu o Nhoque com Carne de Panela. Imagine um ragu daqueles caprichados e com gosto bem forte. Imaginou? Então, é isso! Estejam avisados! O Manguti é um daqueles restaurantes com comida saborosa e com gosto de infância.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O atendimento do Manguti é bastante rápido e cordial e seu horário de funcionamento figura também como um dos seus diferenciais, já que o restaurante é um dos únicos que abre para o almoço. Se você não quer ir à praia em um dia, fatalmente acabará almoçando lá.

Serviço:

– Endereço: Rua do mucugê, 99

– Tel.: (73) 3575-2270

 

Gastronomia Requintada

Quando citamos que Arraial, que é uma cidade praieira e descontraída, possuía restaurantes que se destacavam no cenário gastronômico, realmente não estávamos brincando. Aqui, apresentaremos duas sugestões que podem ser encaradas sem medo, já que ambos os restaurantes contam com praticamente a unanimidade da aprovação de público. Vamos conhecer o Restaurante Aipim e o Bistrô D’Oliveira?

 

>> Restaurante Aipim <<

Na rua Mucugê, em uma travessa de nome pitoresco, chamada “Beco do Jegue”, você encontrará o Restaurante Aimpim, um belo restaurante que chama a atenção de qualquer passante por conta de sua iluminação e arquitetura.

O ambiente do Aimpim é arejado e refinado e entre os itens que imediatamente prendem a atenção dos visitantes estão os ornamentos internos da casa, como as arandelas recuperadas do antigo navio SS Normadie, embarcação francesa sofisticada, que foi descomissionada após um incêndio.

Reprodução dos lustres do SS Normadie. Imagem: Erik Araújo

Reprodução dos lustres do SS Normadie. Imagem: Erik Araújo

A arquitetura da casa deixa o salão principal semiexposto aos passantes, o que o torna ainda mais peculiar, e no bar, é possível encontrar uma réplica em escala de um dos lustres que ornamentavam o salão de bailes do SS Normandie. A casa inspira-se claramente no charme dos anos de 1930 e usa como contraponto o aspecto rústico da madeira e os tijolos à vista, tornando o ambiente em si uma atração.

Este slideshow necessita de JavaScript.

No quesito gastronomia, o requinte também aparece no cardápio, seja pela delicadeza de um dos drinks-assinatura da casa, no caso, a caipigibre (caipirinha de vodka com gengibre e pimenta rosa), ou na inovação dos pasteizinhos de massa de aipim de entrada. Além desses itens, provamos ainda duas porções de cream cheese, sendo um de azeitonas gregas e geleia de melancia e a outra de pasta de manjericão e tomates secos.

Caipigibre, a caipinha de gengibre e pimenta rosa. Imagem: Erik Araújo

Caipigibre, a caipinha de gengibre e pimenta rosa. Imagem: Erik Araújo

A refeição propriamente dita ficou por conta de um couscous marroquino com camarão e de um dos grandes destaques da casa: o prato-símbolo do Festival Gastronômico da Costa do Descobrimento, o “Yes, Brasil”, um filé de badejo recheado com manteiga de limão e alho poró, coberto com crosta aromatizada de castanha do Pará, guarnecido com maçã verde sautée e camarões condimentados, tudo isso sobre um leito de mousseline de batata barôa e espinafre souflê. Se a descrição não o apeteceu, acredite em minha palavra: ERA MUITO BOM!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Das entradinhas à sobremesa, o Aimpim é um restaurante imperdível para quem deseja reservar uma noite especial em Arraial.

Agradeço aqui ao Marcos Bortolatto por toda a atenção no dia! 😀

Serviço:

– Endereço: Beco do Jegue, 131.

– Tel.: (73) 3575-3222

 

>> Bistrô D’Oliveira <<

Sabe aquela história de empreendedorismo que deu certo? O Bistrô D’Oliveira, do Chef Salmo Oliveira, é um desses casos. Salmo começou sua carreia dedicada à gastronomia trabalhando como auxiliar de cozinha no Arraial d’Ajuda Eco Resort e foi ganhando experiência até chegar ao cargo de Chef. Depois de muito trabalho, saiu do hotel e decidiu investir no risco de ser o dono de seu próprio restaurante. Uma aposta alta, mas que deu muito certo!

Chef Oliveira e sua esposa. Imagem: Erik Araújo

Chef Oliveira e sua esposa. Imagem: Erik Araújo

O restaurante, que leva o sobrenome do chef, funciona na propriedade onde o Chef Oliveira mantém uma pousada composta de chalés, uma ótima opção para aqueles que sabidamente desejam jantar saboreando um bom vinho e queiram dormir por ali caso ainda haja vagas. A casa é bastante disputada, já que a fama de boa comida a preços justos está no repertório de todos que já visitaram o lugar. De ares rústicos, o espaço do restaurante é aconchegante, pontuado de flores naturais e itens decorativos locais e internacionais.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A decoração e iluminação do lugar compõem um belo mosaico, que convida os clientes a percorrer os ambientes buscando com os olhos referências de lugares já visitados. Em uma animada conversa com o Chef, Oliveira revelou que há grandes planos para o espaço, incluindo a construção de uma adega para os apreciadores de vinhos.

Sobre nossa experiência no Bistrô D’Oliveira, não posso usar palavra diferente de excelente. De entrada, tivemos bruschettas e lambretas gratinadas (deixo que as fotos falem por si). O cuidado na apresentação dos pratos foi algo realmente surpreendente. O detalhe de cada “pincelada” provoca até um sentimento de culpa em desmontar o prato. 🙁

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escolhemos os pratos principais seguindo a recomendação do Chef, que, no caso, foram a lagosta na manteiga com risoto e o camarão grelhado com purê de batata-baroa e molho de tamarindo com caviar de tapioca. O tempo de preparo e o atendimento foram excelentes. De longe, uma das melhores experiências que já tivemos, algo muito reforçado pelo amor com o qual o Chef Oliveira fala de seu trabalho. O homem de voz mansa e jeito tímido fala com tanto orgulho de suas preparações que acaba tornando impossível ignorar os detalhes da casa e dos sabores servidos lá.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Outro ponto que ficou bastante claro durante o jantar é a flexibilidade do menu. O chef nos contou que não abre mão de produtos de qualidade e que, por vezes, opta por realizar pequenas alterações no cardápio por conta da variação de ingredientes, algo que faz parte da rotina diária de descer até os pescadores e escolher os ingredientes do dia, assim como ir até os fornecedores de flores e escolher a decoração para ornar os vasos decorativos nas mesas. Esse cuidado e o carinho com que uma empresa familiar é tocada faz muita diferença, pelo menos para nós, que essencialmente acreditamos que os serviços realizados por quem atua no ramo de hospitalidade (hotelaria, receptivo e gastronomia) devem ser feitos sempre com muito amor pela profissão.

Serviço:

– Endereço: Estrada da Balsa, 932

– Tel.: (73) 3575-1115
 

Nossas conclusões

O cenário gastronômico de Arraial d’Ajuda surpreende pela variedade e qualidade de ofertas. Há opções para todos os bolsos e gostos, o que é excelente para quem busca experiências diversas durante as férias. Se você possui “aquela dica” especial e que não foi contemplada neste post, comente, sugira e ajude-nos a ajudar nossos leitores! 😀

 

  • Agradecimentos

Agradecemos por toda a hospitalidade da equipe do hotel Arraial d’Ajuda Eco Resort, em especial a todo o carinho e atenção da Beth Machado, que, por meio de sua presença e profissionalismo, tornou nossa estadia memorável. :-*

Agradecimento também especial a Tereza, pela confiança em nosso trabalho.


O Jeguiando visitou a região de Arraial d’Ajuda a convite de Tereza Quinderé Assessoria.

    *Aviso: Todo o conteúdo do Jeguiando.com está protegido pela LEI DO DIREITO AUTORAL, Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998. Portanto é proibida qualquer reprodução ou divulgação das imagens, com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na WEB, sem prévia consulta e aprovação.     **Comentários ofensivos serão deletados.  

Anuncie no Jeguiando! 8 anos de viagens! Lojinha_do_Jeguiando

Pesquisar

  Expedição Jeguiando Across Canada - Atravessando o Canadá nos trens da Via Rail  

Destinos visitados pelo Jeguiando

    alemanha bariloche2 Canadá patagonia_chilena3 França Alagoas_topo Bahia recife Mato_Grosso_do_Sul Minas_Gerais Rio Sao_Paulo Paraná Porto_Alegre Santa_Catarina

Posts mais Populares

%d blogueiros gostam disto: