Por muitos e muitos anos, São Paulo esteve associada à imagem de uma cidade voltada exclusivamente para o trabalho, à de um lugar para ganhar dinheiro, mas não onde se viver com qualidade de vida, ganhando a fama, muitas vezes, de dura e fria como as grandes quantidades de concreto utilizadas na construção de seus arranha-céus. O ritmo da cidade é frenético, exigente e de certa maneira massacrante para seus habitantes. Os deslocamentos para quem mora na cidade podem tranquilamente ocupar horas do dia de quem trabalha longe de casa, mas nota-se também que pequenas evoluções sociais e de ocupação do espaço público estão acontecendo e que muitas dessas mudanças têm transformado a maior das cidades brasileiras em um lugar mais interessante para seus habitantes, mas também para os turistas.

Talvez a busca por qualidade de vida ou a sensação de descontentamento da população quanto ao ritmo frenético de São Paulo tenham promovido mudanças nos hábitos de vários moradores da cidade, que, após um movimento omnidirecional e difuso, culminou por tornar a metrópole paulista em um ambiente fértil para a promoção de iniciativas como a retomada das ruas pelos foodtrucks  historicamente entidades encarnadas em Kombis ou Townerzinhas de cachorro quente, que atualmente se tornaram verdadeiros restaurantes para os passantes mais apressados —; para a implantação das polêmicas ciclovias, que gradativamente vão dando novos ares à mobilidade urbana e que têm surtido efeito principalmente para aqueles que moram em regiões mais planas e desenvolvidas da cidade, onde o tráfego intenso de veículos agrava a questão da poluição, por aumentar a taxa de congestionamentos e consequentemente o tempo em “deslocamento”; para o aumento de atividades em espaços públicos da cidade, fazendo a população retomar esses espaços etc. Inegavelmente, os habitantes estão tentando “viver” São Paulo, em vez de apenas focar no trabalho e nas tensões diárias e isso tem se refletido também no turista que visita a capital paulista.

Hoje, traremos neste post algumas dicas do que fazer em São Paulo para viver essa nova fase que a cidade está vivenciando, envolvendo os aparelhos que a metrópole possui e do que acontece em seus espaços públicos. Uma São Paulo vivida por locais, que passaram a explorar sua cidade como turistas.

O que a cidade possui de atrativos para locais e turistas?

  • As praças de São Paulo

As praças de São Paulo, gradativamente, têm voltado a fazer parte da rotina dos paulistanos e rendem passeios interessantes para os turistas. Desde a reforma da Praça Roosevelt na região da Consolação, a cidade passou a olhar com bons olhos para as praças da cidade. Há exemplos perenes como a Praça Benedito Calixto, berço da tradicional feirinha cultural, e a sustentável e ecológica Praça Victor Civita, com o forte trabalho de conscientização no uso racional de recursos naturais. As praças voltam a ocupar o antigo espaço de pontos de encontro na vida do cidadão.

Este slideshow necessita de JavaScript.

  • Os Food Trucks

Pelas ruas da metrópole, encontramos os badalados food trucks, que há tempos deixaram de ser monotemáticos, dedicando-se apenas à venda de hambúrgueres, cachorros quentes ou salgados. Hoje a história é outra, já que há verdadeiros restaurantes sobre quatro rodas usando muitas vezes os espaços concedidos pela prefeitura, como é o caso da Praça José Lannes (altura do número 500 da Av. Engenheiro Luis Carlos Berrini), onde nossos amigos do La Buena Station by La Buena Onda atendem ao público nas sextas-feiras. A cidade hoje conta com uma lista grande de opções, que vão desde os tradicionais hambúrgueres até as comidas típicas nordestinas, mineiras, mexicanas, japonesas, passando por sobremesas e bebidas. Além dos espaços públicos, há ainda espaços privados que são verdadeiras praças de alimentação para os food trucks, como o Piknik Park e o Butantã Food Park. Um outro grande amigo dos fãs da comida de rua é o aplicativo do Guia Food Trucks, disponível na App Store.

Este slideshow necessita de JavaScript.

  • Ciclovias

As ciclovias, definitivamente, mudaram a cara e os hábitos da cidade. Mesmo não sendo unanimidade quanto à sua implantação, as ciclovias quebraram uma série de paradigmas e se tornaram uma alternativa prática para os deslocamentos de curta distância. Embora estejam espalhadas pela cidade, os trechos com maior adesão estão nas regiões da Avenida Paulista, Vila Mariana e Brigadeiro Faria Lima. Se você não possui uma magrela ou está visitando a cidade, não há grandes empecilhos para conseguir alugar uma bicicleta por meio das iniciativas BikeSampa do Banco Itaú ou CicloSampa do Banco Bradesco. São mais de 230 estações espalhadas pela cidade, onde é possível fazer a retirada e entrega das bicicletas de forma eletrônica.

Este slideshow necessita de JavaScript.

  • Avenida Paulista

O mais conhecido cartão postal da cidade é, sem duvidas, o preferido em termos de hospedagem dos turistas que buscam a capital paulista. A região conta com mais de 20 salas de cinema, incluindo o renovado Caixa Belas Artes, o Reserva Cultural, Espaço Itaú de Cinema e os cinemas do três Shoppings da avenida. A arte ainda tem como expoentes os museus localizados na Paulista, todos facilmente acessíveis a partir de caminhadas pelas largas calçadas ou utilizando a ciclovia inaugurada no segundo semestre de 2015. O MASP é a grande vedete no quesito museus, havendo ainda opções como a Casa das Rosas (e seu café/bistrô) e o Itaú Cultural. A Avenida Paulista ainda oferece uma infinidade de restaurantes, bares e cafés, escondidos em suas paralelas e transversais. Se estiver hospedado na região, ainda poderá conhecer o Parque Trianon e o Parque Prefeito Mário Covas, reservas verdes em pleno coração financeiro da cidade.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Além dessas opções de lazer, a Paulista terá o tráfego de carros bloqueado aos domingos a partir de outubro de 2015, o que a tornará o grande calçadão da cidade nos fins de semana.

  • Metrô

Se você acha que o Metrô é apenas uma forma de transporte, sentimos muito em lhe dizer que você está completamente enganado. Nas estações, é possível conferir um grande Roteiro das Artes, que funciona como um índice de todas as obras de arte expostas nas estações espalhadas pela cidade. Sabia que há obras de Tomie Otake, Marcos Garrot, Marcelo Nitsche, Akinori Nakatami, entre outros, espalhadas pelas estações? Ao todo, são mais de 90 obras expostas gratuitamente, esperando a visita de locais e turistas. Que tal observar com mais carinho esse meio de transporte? A programação cultural completa pode ser acessada diretamente no site do Metrô/Cultura.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Além desse acervo, sua sede de cultura ainda pode ser saciada usando o transporte sobre trilhos para visitar outras pérolas da cidade, como o Memorial da América Latina, o Museu da Imigração, a Pinacoteca, o Museu da Língua Portuguesa e é claro, o MASP.

💡Se é inexperiente com esse meio de transporte, já havíamos publicado um roteiro de como usar o metrô de São Paulo.

  • Parques

A fama de cidade cinza não é de todo justa. São Paulo tem hoje mais de 100 parques onde o verde em geral é a cor predominante. Além do famoso polo cultural do Parque do Ibirapuera, com o Planetário (desativado, espero que temporariamente), Oca e Bienal, há uma vários lugares onde o turista e o habitante podem aliviar a correria e relaxar um pouco ouvindo o alarido da cidade ao longe. Os preferidos pelos habitantes e turistas são o Parque Trianon, na região da Avenida Paulista; o Parque da Luz na região central; o Parque da Independência, onde se encontra o Museu do Ipiranga; e, na zona norte, o Parque da Juventude. Para conhecer mais detalhadamente os parques da cidade, recomendamos o download do Guia de Parques da Cidade, fornecido gratuitamente no site da prefeitura de São Paulo.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Como podem ver, além dos atrativos turísticos óbvios e já bastante conhecidos, a capital paulista oferece uma grande variedade de atrações e formas alternativas para ser explorada, seja pelo local  que busca estabelecer uma relação diferente com a cidade , seja pelo turista, que pode utilizar os equipamentos e espaços públicos para se divertir e explorar São Paulo. Opções não faltam. A capital paulista é um hub cultural, gastronômico, mas sobretudo de experiências. Convido-o, então, a viver São Paulo de um jeito diferente. Vamos lá?

Compartilhe...
  • 37
    Shares
    *Aviso: Todo o conteúdo do Jeguiando.com está protegido pela LEI DO DIREITO AUTORAL, Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998. Portanto é proibida qualquer reprodução ou divulgação das imagens, com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na WEB, sem prévia consulta e aprovação.     **Comentários ofensivos serão deletados.  

2 Comentários

  1. Mauricio disse:

    Show de bola valeu pelas dicas brother!!

  2. Marcos disse:

    Muito bom me ajudou muito valeu parabéns pelo site!!!


Lojinha_do_Jeguiando

Pesquisar

  Expedição Jeguiando Across Canada - Atravessando o Canadá nos trens da Via Rail  

Destinos visitados pelo Jeguiando

    alemanha bariloche2 Canadá patagonia_chilena3 França Alagoas_topo Bahia recife Mato_Grosso_do_Sul Minas_Gerais Rio Sao_Paulo Paraná Porto_Alegre Santa_Catarina

Posts mais Populares

%d blogueiros gostam disto: