Dicas do que fazer em Toronto, Ontário – Parte II

Quando decidimos embarcar em uma viagem de trem pelo Canadá, cruzando o país da costa leste à costa oeste (de Halifax a Vancouver), passamos alguns dias planejando a logística dessa travessia, que resumia-se basicamente em definir quais seriam as cidades contempladas em nosso roteiro, quantos dias passaríamos em cada uma delas e como encaixaríamos nossos deslocamentos a bordo dos trens da companhia Via Rail nessa viagem.

Um dos pontos extremamente importantes sobre uma viagem a bordo de um trem é que você precisa saber até que ponto cada trecho operado é flexível ou não. Por exemplo, os trens da Via Rail que operam os trechos chamados The Corridor — que contemplam deslocamentos mais curtos — saem diariamente das estações. Já o The Canadian, o trem que opera o trecho entre Toronto e Vancouver, tem as suas saídas condicionadas à época do ano. Há uma variação nas saídas no inverno e no verão, principalmente relacionada às condições climáticas, sendo assim, um planejamento cuidadoso é necessário.

CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Janaína Calaça

CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Janaína Calaça

Você precisa saber, por exemplo, quantos dias poderá permanecer em uma cidade até pegar o próximo trem. No caso do The Corridor, não há problema (ele sai todos os dias da estação para vários destinos); já o The Canadian pode passar de dois em dois dias ou de três em três, o que significa que você precisará providenciar hospedagem se quiser conhecer uma cidade e esperar até o trem passar novamente.

Tínhamos 32 dias para cruzar o Canadá e treze cidades para visitar. Em nossas contas e condicionando nossa viagem à passagem do trem, tivemos apenas dois dias para conhecer Toronto. Obviamente, pelas dimensões da cidade, não conseguimos conhecer nem metade do que essa metrópole tem a oferecer, mas visitamos alguns dos seus principais atrativos.

No post passado, falamos sobre o St. Lawrence Market; a Steam Whistle Brewing (uma premiada cervejaria da capital de Ontário); o Ripley’s Aquarium; um museu a céu aberto com alguns exemplares dos antigos trens da companhia Canadian National Railway e da Canadian Pacific Railway; o Roundhouse Park; e, por fim, sobre a CN Tower. Hoje, o post é dedicado ao icônico Distillery District e à Casa Loma.

  • Distillery District
Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Para muitos viajantes, a CN Tower é o grande ícone de Toronto; para outros, sem dúvidas, é o Distillery District. Particularmente, prefiro dizer que cada atrativo tem a sua importância para a cidade e ambos merecem uma visita. Mas, se o seu tempo para conhecer a cidade for curto, considere a proposta de cada um e a que mais se encaixa ao seu perfil, escolha um dos atrativos para visitar.

O Distillery District foi no passado a maior destilaria do Império Britânico. Tendo sido fundada em 1832 por James Worts e por seu cunhado William Gooderham, a destilaria atingiu seu ápice em 1871, quando passou a abastecer de whisky a grande maioria dos mercados do Canadá, como também de Nova Iorque.

Hoje, o local, que se estende por 13 acres, é a maior e mais bem preservada coleção de Arquitetura Industrial Vitoriana na América do Norte. Vibrante, este agradável cantinho de Toronto tornou-se um grande hub de galerias de arte, design, moda, bares e restaurantes. É um lugar para conhecer com tempo e, sobretudo, sem pressa, porque há muito para explorar e aproveitar.

Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

>> Conhecendo o Distillery District em um tour de Segway

Um dos pontos interessantes sobre o Distillery District é que você pode escolher conhecê-lo a pé (da forma tradicional!) ou a bordo de um segway. Em nossa passagem pelo atrativo, tivemos a oportunidade de fazer o tour com o equipamento e a diversão foi garantida.

Utilizamos os serviços da Segway Ontario, que possui um escritório no próprio distrito. O passeio que fizemos (com uma hora de duração e na companhia de um guia) custa CAD 69,00 e envolve algumas paradas, como na chocolateria Soma e na Mill St. Brewery. Há opções de passeios mais breves (de apenas trinta minutos), que variam de CAD 39,00 a CAD 49,00 (dependendo da estação do ano).

Passeio de segway pelo Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Passeio de segway pelo Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Passeio de segway pelo Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Passeio de segway pelo Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Passeio de segway pelo Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Passeio de segway pelo Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Passeio de segway pelo Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Passeio de segway pelo Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

>> Principais dúvidas sobre o passeio:

> Qualquer pessoa pode fazer o tour de segway?

Há uma idade mínima e limite de peso para andar de segway. A idade mínima é de 12 anos e o limite de peso é de 127 quilos. Apesar de Erik pesar um pouco mais do que 127 quilos, ainda conseguiu fazer o passeio sem grandes problemas. O equipamento conseguiu suportá-lo e ele não enfrentou nenhuma intercorrência durante o tour.

> É perigoso andar de segway?

Levando em consideração o fato de que sou uma pessoa extremamente desastrada, sem muita noção de direção e que não sei andar nem de bicicleta, acho que, respeitando os limites de idade e de peso, qualquer pessoa consegue andar tranquilamente de segway. O que é realmente necessário é seguir as instruções do guia e sobretudo não resolver “reiventar a roda”. O equipamento funciona em sintonia com o seu corpo e não é preciso aplicar movimentos bruscos para fazê-lo funcionar. Fora isso, a experiência é divertidíssima.

> O que você verá no passeio?

Como fizemos o tour de uma hora de duração, conseguimos aproveitar muito o passeio a bordo do segway e ainda tivemos o suporte de nosso guia, que foi contando a história do distrito para nós, desde a época em que a produção de whisky estava em seu ápice aos dias atuais.

Como citei anteriormente, o Distillery District é um hub de lojas de design, moda, itens de decoração, bares e restaurantes. Além do mais, lá você ainda encontrará a Soma Chocolate, uma fábrica de chocolate que utiliza, inclusive, o cacau cultivado no Brasil em alguns de seus produtos, e uma cervejaria que visitamos durante o nosso tour: a Mill St. Brewery.

Mill St. Brewery. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Mill St. Brewery. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Mill St. Brewery. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Mill St. Brewery. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Soma Chocolate. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Soma Chocolate. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

  • Outras informações sobre o tour de Segway no Distillery District:

Localização (escritório): 30 Gristmill Lane, Toronto, Ontario M5A 3C4.

Tel.: (416) 642-0008.

Contato: sales@segwayofontario.com

Site oficial: http://www.segwayofontario.com/

Tarifas: Entre CAD 39,00 a CAD 49,00.

Soma Chocolate. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Soma Chocolate. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Soma Chocolate. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Soma Chocolate. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Soma Chocolate. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Soma Chocolate. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

  • Almoço no El Catrin Destileria

Além de explorar o Distillery District com calma (pois o local vale muito a pena), uma das dicas que não poderíamos deixar de destacar é a de almoçar no próprio distrito. Em nossa passagem pelo atrativo, almoçamos no El Catrin Destileria, um restaurante fantástico (!!!) tanto no que se refere à comida como ao ambiente.

El Catrin Destileria. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

El Catrin Destileria. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

El Catrin Destileria. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

El Catrin Destileria. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

El Catrin Destileria. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

El Catrin Destileria. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

El Catrin Destileria. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

El Catrin Destileria. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Quando visitamos o El Catrin Destileria (em outubro de 2013), o restaurante havia sido inaugurado há pouquíssimos meses, tendo como proposta servir a autêntica cozinha tradicional e moderna mexicana (quem é profundamente apaixonado pela gastronomia do país não pode deixar de conhecer esse restaurante em Toronto).

O El Catrin é tocado pelo Chef mexicano Olivier Le Calvez, considerado, atualmente, um dos melhores chefs da Cidade do México. Le Calvez foi contratado para criar e executar um amplo menu de pratos no estilo tapas, que pudesse traduzir a riqueza das preparações mexicanas. Tivemos a oportunidade de provar algumas dessas tapas (o menu degustação) e, definitivamente, as preparações honram a proposta do chef: mesclar a tradição com a contemporaneidade nos pratos.

Para bebericar, o El Catrin conta com uma grande variedade de coquetéis e possui uma das maiores cartas de mescal e tequila do Canadá, com mais de 120 rótulos diferentes.

Chef Olivier Le Calvez. Imagem: Erik Araújo

Chef Olivier Le Calvez. Imagem: Erik Araújo

El Catrin Destileria. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

El Catrin Destileria. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

El Catrin Destileria. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

El Catrin Destileria. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

El Catrin Destileria. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

El Catrin Destileria. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Além da boa comida, outro ponto que certamente chama a atenção no El Catrin Destileria é a linda decoração do espaço. Dividido em dois espaços principais (o pátio, que é aquecido, e a área interna), o restaurante é uma boa pedida também para os amantes de design.

Uma das melhores empresas de design de restaurantes do Canadá foi contratada para criar uma atmosfera incrível e única para o El Catrin e o projeto incluiu o trabalho de três artistas mexicanos, que levaram quase cem dias para criar um grandioso mural no interior do restaurante (um dos artistas era Oscar Flores, um celebrado pintor mexicano, que trouxe as caveiras mexicanas para o mural do El Catrin).

Se você tem planos de visitar o Distillery District em sua passagem por Toronto, sugiro adicionar o El Catrin ao roteiro. Além de oferecer uma experiência realmente agradável aos visitantes, as preparações não são caras se considerarmos a qualidade do que é servido e, para quem quiser experimentar um pouco de cada, tem a opção do menu degustação (que varia de sete a nove pratos), ao custo de CAD 40,00 (para sete pratos) ou CAD 55,00 (para nove pratos). Recomendo!

El Catrin Destileria. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

El Catrin Destileria. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

El Catrin Destileria. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

El Catrin Destileria. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

El Catrin Destileria. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

El Catrin Destileria. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

El Catrin Destileria. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

El Catrin Destileria. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

  • Outras informações sobre o El Catrin:

Localização: 18 Tank House Lane, Distillery District, localizada na 55 Mill St., Toronto.

Tel.: (416) 203-2121.

Site oficial: http://www.elcatrin.ca/

Horário de funcionamento: Almoço: Segunda à sexta, das 11:30 às 17 horas/  Jantar: Sete dias por semana, das 17 às 23 horas/ Brunch: Sábado e domingo, das 10:30 às 15 horas.

El Catrin Destileria. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

El Catrin Destileria. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

El Catrin Destileria. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

El Catrin Destileria. Distillery District. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

  • Casa Loma

Diante da imagem da Casa Loma, muitos turistas certamente experimentarão a sensação de déjà vu. A sensação de “já vi esse lugar…” está relacionada ao fato de que o conhecido “castelo” de Toronto foi cenário de várias produções cinematográficas, como X-Men (a Casa Loma foi usada como cenário para a escola de mutantes do professor Xavier), Chicago e até para filmar algumas passagens de Harry Potter. Sabendo disso, a sensação de déjà vu diante desse importante atrativo de Toronto está (parcialmente) explicada.

Casa Loma. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Casa Loma. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Casa Loma. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Casa Loma. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Casa Loma. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Casa Loma. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Casa Loma. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Casa Loma. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Projeto ambicioso e excêntrico do financista e soldado Henry Pellatt (1859-1939), a Casa Loma foi erigida em três anos, entre 1911 e 1914, e sua construção custou nada menos do que 3,5 milhões de dólares canadenses (o equivalente, hoje, a aproximadamente 100 milhões de dólares canadenses). Inspirada nos castelos europeus, a edificação figurou durante muitos anos como a maior residência privada da América do Norte.

Um dos sonhos de Henry Pellatt era construir sua residência inspirada nos castelos medievais europeus, transferindo o glamour e a suntuosidade dessas edificações do “Velho Mundo” para as prósperas terras do “Novo Mundo”. O planejamento da construção do castelo teve início em 1903 e em 1911, por fim, as obras tiveram seu início.

Casa Loma. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Casa Loma. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Casa Loma. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Casa Loma. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Casa Loma. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Casa Loma. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Casa Loma. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Casa Loma. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

O projeto de Henry Pellatt, no entanto, sofreu algumas intempéries, dentre elas a eclosão da Primeira Guerra Mundial, motivo pelo qual as obras de construção da Casa Loma foram completamente suspensas. Apesar de, finalmente, o palacete ter sido dado como concluído em 1914 (somando 98 dormitórios ao todo), o projeto não foi executado em sua totalidade por problemas financeiros de Pellatt, desencadeados após a guerra.

A falência de Pellatt, inclusive, foi o principal motivo pelo qual o financista viu o seu sonho de viver na Casa Loma ruir (ele só viveu efetivamente na casa por dez anos). Devido aos altos gastos de manutenção com o palacete, à falência e às altas dívidas, Pellatt teve seus bens confiscados, inclusive o castelo.

Casa Loma. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Casa Loma. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Casa Loma. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Casa Loma. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Casa Loma. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Casa Loma. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Casa Loma. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Casa Loma. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Antes de se tornar um museu, a Casa Loma passou anos abandonada e chegou a ser apontada para demolição. Seu destino incerto só começou a mudar em 1937, quando foi arrendada pelo Kiwanis Club, que, até os dias atuais, cuida da manutenção do atrativo. Com 17.000 m² de área edificada e cinco acres de jardins, a edificação é um dos principais pontos turísticos de Toronto, disputando a atenção apenas com o Distillery District e a CN Tower. (Fonte de pesquisa: http://pt.wikipedia.org/wiki/Casa_Loma)

Casa Loma. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Casa Loma. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Casa Loma. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Casa Loma. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Casa Loma. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Casa Loma. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Casa Loma. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Casa Loma. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

  • Outras informações sobre a Casa Loma:

Localização: 1 Austin Terrace, Toronto, Ontario, M5R 1X8, Canada.

Tel.: (416) 923-1171/ (416) 923-5734.

Site oficial: http://www.casaloma.org/

  • Outras dicas para conhecer Toronto:

>> City Sightseeing Toronto

Um dos serviços oferecidos em Toronto realmente úteis e “mão na roda” para o viajante (que queira conhecer vários pontos turísticos da cidade sem gastar muito) é o City Sightseeing Toronto. Se você já viajou para Curitiba, por exemplo, provavelmente deve ter utilizado o serviço da jardineira, que opera um circuito exclusivamente turístico (ou seja, o ônibus só para nos atrativos) no destino e confere uma maior flexibilidade ao turista, que escolhe onde quer parar e não precisa ficar preso a um grupo, como nas tradicionais excursões.

O City Sightseeing Toronto funciona da mesma forma. Você compra um ticket (que vale por três dias) no valor de CAD 31,00 (caso você compre pelo site) ou de CAD 34,00 (caso compre na hora do embarque), ganha um mapinha com todos os pontos e paradas do ônibus e tem 21 atrativos à disposição para visitar nesses três dias, podendo parar quantas vezes quiser.

City Sightseeing Toronto. Imagem: Erik Araújo

City Sightseeing Toronto. Imagem: Erik Araújo

Royal Ontario Museum. Imagem: Erik Araújo

Royal Ontario Museum. Imagem: Erik Araújo

Dundas Street. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Dundas Street. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Entre as paradas contempladas pelo City Sightseeing Toronto estão alguns dos atrativos que indicamos em nossos posts, como, por exemplo, a Casa Loma, a CN Tower, o Ripley’s Aquarium, o St. Lawrence Market e o Distillery District. Ou seja, basta embarcar no ônibus, que você será deixado em frente a esses atrativos e só precisará aguardar a chegada do próximo ônibus para dar continuidade à sua incursão pela cidade. Dica mais do que econômica e funcional para otimizar os passeios em Toronto.

Paradas do City Sightseeing Toronto

1 – Yonge-Dundas Square / Eaton Centre
2 – Carlton & Yonge
3 – Wellesley & Yonge
4 – Isabella & Yonge
5 – Bloor & Yonge
6 – Park Hyatt Hotel
7 – Casa Loma
8 – Spadina & Bloor / The Annex
9 – Bata Shoe Museum
10 – Bloor-Yorkville / Royal Ontario Museum / Gardiner Museum
11 – Art Gallery of Ontario / Chinatown / Kensington Market
12 – Scotiabank Theatre
13 – King & John / TIFF Bell Lightbox Theatre
14 – CN Tower Front Street / Metro Toronto Convention Centre
15 – 123 Front Street West (Starbucks) / Union Station
16 – CN Tower Bremner Boulevard / Ripley’s Aquarium
17 – Info Centre / Harbourfront
18 – Hockey Hall of Fame
19 – St. Lawrence Market
20 – Distillery District
21 – King Edward Hotel

Ontario College of Art and Design. Imagem: Erik Araújo

Ontario College of Art and Design. Imagem: Erik Araújo

City Sightseeing Toronto. Imagem: Erik Araújo

City Sightseeing Toronto. Imagem: Erik Araújo

City Sightseeing Toronto. Imagem: Erik Araújo

City Sightseeing Toronto. Imagem: Erik Araújo

  • Outras informações sobre o City Sightseeing Toronto:

>> O que está contemplado em seu bilhete:

– Um bilhete de turismo hop-on/hop-off, que é válida por até três dias seguidos;

– Um cruzeiro grátis pelas ilhas;

– Traslado para hotéis do centro;

– 21 grandes paradas para escolher;

Um mapa;

– A opção de compra de ingressos com desconto atrações;

– Viagens ilimitadas e apoio de guias amigáveis.

Site oficial: http://citysightseeingtoronto.com/

  • Jantar no Aria

Nossa última parada em Toronto, em nosso último dia na cidade, não poderia ter sido em um lugar diferente: próximo a Union Station (de onde pegaríamos o The Canadian rumo ao Oeste). Fizemos o nosso check-out no Hôtel Le Germain Maple Leaf Square, deixamos as malas no hotel, atravessamos a rua e fomos jantar no Aria Ristorante, uma ótima opção praticamente ao lado do Air Canada Centre e da Union Station.

Aria. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Aria. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Aria. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Aria. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Aria. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Aria. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Aria. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Aria. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

O Aria Ristorante é um restaurante especializado em gastronomia italiana, fundado por Guido Saldini e Elena Morelli, que são um dos responsáveis por introduzir a gastronomia italiana em Toronto. Elena, que tivemos o prazer de conhecer, é uma simpatia e acolhe os clientes como amigos, o que tornou a nossa visita ao restaurante uma gratíssima surpresa.

Além da localização privilegiada (entre o Air Canada Centre e a Maple Leaf Square), o Aria vale uma visita não só por sua ótima comida (a salada, a massa e a sobremesa estavam muito boas!), mas pelo ambiente acolhedor do restaurante e o atendimento atencioso da casa. De todos os restaurantes que visitamos em Toronto, inclusive, o atendimento do Aria foi o que mais se destacou.

O Aria funciona tanto no almoço como no jantar e tem capacidade para acomodar até 130 pessoas e recebe também festas particulares. Para quem, como nós, estava com as malas prontas para embarcar no trem, jantar nesse simpático restaurante pode ser o pontapé inicial para uma viagem realmente deliciosa. =)

Aria. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Aria. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Aria. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Aria. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Aria. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Aria. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Aria. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Aria. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

  • Outras informações sobre o Aria Ristorante:

Localização: 25 York Street. Toronto on M5J 2V5.

Tel.: (416) 363-2742.

Contato: info@ariaristorante.ca

Horário de funcionamento: Segunda à sexta, das 11:30 às 14:30 (almoço); de segunda a sábado, das 17 às 22 horas (jantar).

Site oficial: http://ariaristorante.ca/

  • Viajando para Toronto de trem pela companhia Via Rail:

Você sabia que é possível atravessar o Canadá de trem da costa leste a oeste, de Vancouver a Halifax? Durante nossa viagem de 32 dias pelo Canadá, utilizamos, durante a travessia pelo país, apenas trens da companhia Via Rail para o nosso deslocamento entre as cidades e províncias. Mantida pelo governo canadense, a companhia de trens conseguiu ligar uma das maiores nações do mundo em território de ponta a ponta e ainda alcançar porções longínquas, como Churchill e os territórios do Norte, utilizando apenas os trilhos.

Para chegar a Toronto, por exemplo, utilizamos o The Corridor (http://goo.gl/UE15NP) e explicamos detalhadamente através desse link questões referentes à bagagem, alimentação, Wifi, entre outros pontos. Dessa forma, caso você, viajante, se interesse em chegar até a mais cosmopolita e multicultural entre as cidades canadenses sobre trilhos, basta acessar nosso post e conferir como é viajar a bordo dos trens da Via Rail. =D

Viaje pelo Canadá a bordo dos trens da Via Rail. Imagem: Erik Araújo

Viaje pelo Canadá a bordo dos trens da Via Rail. Imagem: Erik Araújo

Para adquirir os trecho rumo a Toronto, basta acessar o site da Via Rail (http://www.viarail.ca/) ou comprar as passagens diretamente na estação.

Localização da Estação de trens da Via Rail em Toronto: Union Station, 65 Front Street West, Toronto, ON, M5J 1E6, Canada.

Tel.:

Chegadas e partidas: (888) 842-7245.
Informações e reservas: (888) 842-7245.
Achados e perdidos: (416) 956-7639.

Para acompanhar as postagens sobre o Projeto Jeguiando Across Canada, acesse: http://jeguiando.com/destinos-visitados/internacionais/canada/jeguiando-across-canada/

Para acessar os posts já produzidos sobre Toronto, acesse: http://jeguiando.com/destinos-visitados/internacionais/canada/ontario/toronto/

  • Parceiros e patrocinadores

patrocinio

Agradecimentos especiais:

Além do apoio de nossos patrocinadores e parceiros nesta expedição, agradecemos também o apoio que recebemos de Halifax, Quebéc City, Montréal, Toronto, Winnipeg, Banff, Lake Louise, Jasper, Whistler e Vancouver durante nossas paradas. =)))

Siga o Jeguiando nas redes sociais e acompanhe o projeto Jeguiando across Canada:

Conheça os patrocinadores e parceiros do projeto:

Via Rail (Realização e Patrocínio)

Broker Brasil Corretora de Câmbio (Patrocínio)

Comissão de Turismo Canadense (Apoio)

Delta Hotels (Apoio)

Air Canada (Apoio)

Vertebratta (Idealização/Projeto)

    *Aviso: Todo o conteúdo do Jeguiando.com está protegido pela LEI DO DIREITO AUTORAL, Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998. Portanto é proibida qualquer reprodução ou divulgação das imagens, com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na WEB, sem prévia consulta e aprovação.     **Comentários ofensivos serão deletados.  

Anuncie no Jeguiando! 8 anos de viagens! Lojinha_do_Jeguiando

Pesquisar

  Expedição Jeguiando Across Canada - Atravessando o Canadá nos trens da Via Rail  

Destinos visitados pelo Jeguiando

    alemanha bariloche2 Canadá patagonia_chilena3 França Alagoas_topo Bahia recife Mato_Grosso_do_Sul Minas_Gerais Rio Sao_Paulo Paraná Porto_Alegre Santa_Catarina

Posts mais Populares

%d blogueiros gostam disto: