Dicas do que fazer em Toronto, Ontário – Parte I

Entre 1 de outubro de 2013 e 2 de novembro do mesmo ano, Erik e eu atravessamos o Canadá de Halifax a Vancouver a bordo dos trens da companhia Via Rail, visando apresentar, através das redes sociais do Jeguiando e de nosso blog, o perfil multifacetado do país como um destino turístico relevante aos brasileiros (por suas paisagens cênicas; atrativos turísticos; manifestações culturais e por oferecer múltiplas experiências somente vivenciadas no país) de uma forma pouco convencional: sobre trilhos. O projeto Jeguiando Across Canada foi idealizado em conjunto pela companhia Via Rail; por Sheila Nassar, CEO da agência de marketing Vertebratta e diretora de contas da Via Rail e CTC no Brasil, e pelo Jeguiando, tendo como principal objetivo realizar uma experiência de imersão cultural no Canadá durante a nossa travessia de costa a costa. Após a longa viagem, estamos contando um pouco da história sobre essa experiência singular e trazendo dicas do que ver, fazer, onde comer e onde se hospedar nas cidades visitadas (Halifax, Quebéc City, Montréal, Toronto, Winnipeg, Banff, Lake Louise, Jasper, Whistler e Vancouver), além da experiência em si de cruzar um país utilizando apenas trens (exceto no trecho entre Jasper e Banff e Vancouver e Whistler). Para quem quiser acompanhar nossas postagens, é só acessar a página do projeto Jeguiando Ax Canada (http://jeguiando.com/destinos-visitados/internacionais/canada/jeguiando-across-canada/).

Toronto Skyline. Imagem: Divulgação_CN Tower

Toronto Skyline. Imagem: Divulgação_CN Tower

  • Dicas do que fazer em Toronto – Parte I

Quarta maior cidade da América do Norte e maior cidade do Canadá, Toronto é também um dos destinos mais cosmopolitas e multiculturais do território canadense. Devido à grande concentração de imigrantes provenientes de várias partes do mundo, principalmente da China, Japão, Filipinas, Índia e continente africano, a capital da província de Ontário é muitas vezes comparada a Nova York por sua multiculturalidade. “Desde 1850, Toronto tem sido um dos principais polos de entrada de imigrantes do mundo.” (Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Toronto)

Em nossa viagem de trem pelo Canadá, Toronto foi a nossa terceira parada e a quarta cidade visitada pelo projeto Jeguiando across Canada (a nossa aventura teve início em Halifax, onde pegamos o trem The Ocean; nossa primeira parada aconteceu em Québec City; nossa segunda parada foi Montreal; e por fim chegamos em Toronto). A capital da província de Ontário foi também o ponto de partida da nossa viagem a bordo do The Canadian, principal trem da companhia Via Rail, mas, antes de embarcarmos em nossa aventura sobre trilhos rumo ao oeste canadense, ainda tivemos a oportunidade de explorar um pouco a cidade.

Toronto, Ontário. Imagem: Jeguiando

Toronto, Ontário. Imagem: Jeguiando

Toronto, Ontário. Imagem: Jeguiando

Toronto, Ontário. Imagem: Jeguiando

Tínhamos exatamente 48 horas para conhecer um pouco de Toronto antes de pegarmos o próximo trem rumo a Winnipeg e dar continuidade à nossa viagem. Por sorte, nós nos hospedamos em um hotel extremamente bem localizado, o Le Germain Maple Leaf Square, situado no coração de Downtown, a poucos minutos de caminhada do Waterfront Toronto – uma espécie de “orla” às margens do Lago Ontário – e da CN Tower e de seus arredores.

Se você, assim como nós, estiver planejando uma viagem ao Canadá e desejar conhecer Toronto (mesmo tendo poucos dias à disposição), a dica que dou é: liste os highlights do destino, agrupe por região e priorize o que quer realmente conhecer. Como já estávamos hospedados em Downtown, decidimos começar a nossa incursão por essa “fatia” da cidade e para nós foi uma escolha assertiva. =)

Um tour por Downtown Toronto

  • St. Lawrence Market
St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Se tem algo sobre o Canadá que merece sempre uma menção carinhosa são os seus mercados. Durante nossa viagem pelo país, tivemos a oportunidade de visitar alguns de seus principais mercados (Marché Jean Talon, em Montreal; Marche Du Vieux Port, de Quebec City; The Forks Market, em Winnipeg; Granville Island Public Market, de Vancouver, entre outros) e sempre é uma grata surpresa mergulhar nesse incrível mundo de cores, aromas e sabores, que diz muito sobre o estilo de vida de uma região.

Como já é uma tradição nossa visitar os mercados das cidades por onde passamos, não poderíamos deixar de visitar o St. Lawrence Market, em Toronto, o segundo maior mercado do destino e o melhor mercado de alimentos do mundo, segundo a National Geographic (em 2012).

Bruce Bell, da Bruce Bell Tours, nosso guia em Downtown Toronto. Imagem: Erik Araújo

Bruce Bell, da Bruce Bell Tours, nosso guia em Downtown Toronto. Imagem: Erik Araújo

Para extrairmos o máximo de nosso tempo e de nossa visita por Downtown Toronto, contamos com a ajuda e experiência de um dos maiores e mais engajados guias turísticos de Toronto: Bruce Bell, da Bruce Bell Tours. Bell é um escritor e contador de histórias, que dedica sua vida não só à manutenção da memória da cidade, como encontrou uma forma bastante inusitada de eternizar a história de Toronto.

Inconformado com a ausência de placas históricas em pontos e monumentos importantes da cidade, Bell resolveu assumir como civil o dever que cabia à prefeitura da cidade. Começou sozinho a escrever e produzir as placas históricas que faltavam a importantes símbolos do destino e foi dessa forma que ganhou a atenção da comunidade e das autoridades de Toronto. A iniciativa de Bell foi tão importante, que seu rosto estampa um mural do St. Lawrence Market. Além do seu trabalho com as placas, o escritor mantém um jornal local, dedicado ao resgate da história e memória de Toronto.

Para contratar os serviços de Bruce Bell, entre em contato pelo e-mail bruce.bell2@sympatico.ca ou pelo telefone 647-393-8687. Para saber um pouco mais sobre seu trabalho, acesse o site http://www.brucebelltours.ca/

St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

>> Um pouco da história do St. Lawrence Market

A história do St. Lawrence Market tem início em 1803, quando o governador Peter Hunter determina que toda a terra ao norte da Front Street, a oeste da Jarvis Street, ao sul da King Street e a leste da Church Street seria oficialmente conhecida como Market Block (ou o bloco do mercado). Ainda em 1803, foi construído o primeiro farmer’s market em estrutura de madeira, um espaço voltado à comercialização de alimentos produzidos nas lavouras próximas à cidade de Toronto.

Por muitos anos, o a estrutura de madeira se manteve de pé, abrigando o mercado e sendo apenas substituída por uma estrutura de tijolo em 1831. No entanto, no Grande Incêndio de Toronto, ocorrido em 1849, toda essa estrutura foi destruída, assim como parte da cidade.

O projeto de reconstrução do mercado foi idealizado ainda em 1849 e a ele foi adicionado o projeto de construção do St. Lawrence Hall, um espaço que funcionaria como um centro social, onde aconteceriam concertos, leituras e exibições (o espaço foi demolido em 1901 e reconstruído em 1904, devido a ampliações necessários em função do crescimento populacional de Toronto). Em 1851, foi construído o prédio do North Market, mais uma ampliação do projeto inicial do Market Block (o North Market foi demolido em 1968 e um novo prédio deu lugar ao antigo).

Entre 1970 a 1979, o St Lawrence Market ainda passou por um processo profundo de revitalização até alcançar a versão que vemos hoje na cidade. Sua última grande ampliação foi a construção do Market Gallery, em 1979.

St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

>> St. Lawrence nos dias de hoje

Depois de tantas reestruturações, o St. Lawrence hoje encontra-se dividido em três edificações principais: o South Market; o North Market e o St. Lawrence Hall. O South Market dedica-se essencialmente à comercialização de itens alimentícios, como frutas, legumes, carne, peixe, grãos, pães e produtos lácteos, assim como artesanato e outros itens produzidos por locais. No segundo andar do South Market, o visitante encontrará a Market Gallery, um espaço voltado a exposições.

O North Marketé conhecido até hoje como o Saturday Farmers’ Market, uma tradição iniciada em 1803 que permanece viva até os dias atuais e conta com a presença de agricultores do sul de Ontário, que trazem seus produtos sazonais para o mercado na cidade. Aos domingos, mais de 80 antiquários ocupam os boxes e barraquinhas do North Market, exibindo seus produtos desde o amanhecer até as 17 horas.

Por fim, o St. Lawrence Market é ainda composto pelo St. Lawrence Hall. Construído em 1850, o local hoje abriga empresas de varejo no térreo e escritórios no segundo andar. O terceiro andar, restaurado em 1967, abriga o Grande Salão, que, com as salas auxiliares, está disponível para locação para casamentos e outros eventos especiais.

(Fonte de Pesquisa: http://www.stlawrencemarket.com/history)

St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Carousel Bakery. St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Carousel Bakery. St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Carousel Bakery. St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Carousel Bakery. St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Carousel Bakery. St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Carousel Bakery. St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

>> O que provar no mercado?

Se você está organizando seu roteiro por Downtown, sugiro começar um dia pelo mercado. Se puder tomar café ou almoçar no mercado, melhor ainda. Além de poder acompanhar um pouco a rotina dos habitantes, que passam no St. Lawrence para fazer algumas compras para o dia (de frutas, verduras, carnes etc.), você ainda terá a oportunidade de apreciar um dos mais tradicionais sanduíches de Toronto: o sanduíche de bacon canadense (Peameal Bacon). Mas, se você não estiver disposto a encarar a iguaria, aposte em um bagel quentinho. É infalível!

Carne defumada sendo preparada para rechear um dos mais famosos sanduíches de Toronto. St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Carne defumada sendo preparada para rechear um dos mais famosos sanduíches de Toronto. St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Carne defumada sendo preparada para rechear um dos mais famosos sanduíches de Toronto. St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Carne defumada sendo preparada para rechear um dos mais famosos sanduíches de Toronto. St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Carne defumada sendo preparada para rechear um dos mais famosos sanduíches de Toronto. St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Carne defumada sendo preparada para rechear um dos mais famosos sanduíches de Toronto. St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Carne defumada sendo preparada para rechear um dos mais famosos sanduíches de Toronto. St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Carne defumada sendo preparada para rechear um dos mais famosos sanduíches de Toronto. St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

>> Outras informações sobre o St. Lawrence Market:

Localização: 92 – 95 Front St East. Toronto, Canadá.

Tel.: (416) 392-7219.

Site oficial: http://www.stlawrencemarket.com/

Carne defumada sendo preparada para rechear um dos mais famosos sanduíches de Toronto. St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Carne defumada sendo preparada para rechear um dos mais famosos sanduíches de Toronto. St. Lawrence Market. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

  • Próxima parada…

Depois de uma visita ao St. Lawrence Market (que você pode fazer sozinho ou na companhia de um guia turístico), a nossa dica é: continue a explorar Downtown Toronto. Dá para conhecer outros pontos turísticos a pé sem problemas.

Se você decidiu tomar apenas o café da manhã no mercado, mas almoçar em outro lugar, a boa notícia é que a região conta com uma oferta grande em restaurantes. Você pode almoçar no Waterfront Toronto, à beira do Lago Ontário, ou explorar as cercanias. Erik e eu, por exemplo, almoçamos no Jack Astor’s (você consegue encontrar o restaurante quase no topo do mapa abaixo, à esquerda.

 Toronto2

  • Dica de onde almoçar: Jack Astor’s Bar and Grill

Uma opção interessante para quem quer almoçar (dentro ou fora do St. Lawrence Market) é o Jack Astor’s Bar and Grill. O bar/ restaurante é uma franquia que você poderá encontrar em várias cidades canadenses, cuja proposta é servir refeições rápidas e saborosas, geralmente acompanhadas por uma generosa pint.

Como não sabíamos que as porções eram muito (muito!) bem servidas, acabamos pedindo uma entradinha: lula a dorê. Erik pediu um prato de espaguete com almôndega (gigante) e eu pedi um prato de nachos ao molho de lagosta. Tudo estava muito bom. Recomendo, mas reitero que as porções são bem servidas, então eu dispensaria a entrada no caso de um almoço para duas pessoas.

Almoço no Jack Astor's. Imagem: Janaína Calaça

Almoço no Jack Astor’s. Imagem: Janaína Calaça

Vai uma almôndega aí? Jack Astor's. Imagem: Janaína Calaça

Vai uma almôndega aí? Jack Astor’s. Imagem: Janaína Calaça

>> Outras informações sobre o Jack Astor’s

Unidade onde almoçamos:

– Localização: 144 Front Street West, Toronto, Ontário, Canadá.

– Tel.: 416-585-2121.

– Horário: Domingo à quinta, das 11 à 1 da manhã; sexta a sábado, das 11 às 2 da manhã.

Unidade localizada no St. Lawrence Market:

– Localização: 73 Front Street East, Toronto, Ontário, Canadá.

– Tel.: 416-603-8509.

– Horário: Domingo à quinta, das 11 à 1 da manhã; sexta a sábado, das 11 às 2 da manhã.

Parada para um chope ou uma sidra. Imagem: Janaína Calaça

Parada para um chope ou uma sidra. Imagem: Janaína Calaça

Lula a dorê. Jack Astor's. Imagem: Erik Araújo

Lula a dorê. Jack Astor’s. Imagem: Erik Araújo

  • Visitar o museu a céu aberto de trens próximo à CN Tower

Depois de tanta comilança no almoço, caminhar é a melhor pedida para gastar pelo menos metade de todas as calorias consumidas. A dica que dou é rumar para a região aos pés da CN Tower, pois, além de poder conhecer o principal ícone de Toronto, você terá a poucos passos de caminhada outros atrativos turísticos como a Steam Whistle Brewing (uma premiada cervejaria da capital de Ontário), o Ripley’s Aquarium e ainda poderá ver de perto um museu a céu aberto com alguns exemplares dos antigos trens da companhia Canadian National Railway e da Canadian Pacific Railway.

A Canadian National Railway é a responsável pela construção de uma das sete maravilhas do mundo moderno, a CN Tower, e uma das tradicionais companhias ferroviárias que atuam no Canadá, ao lado da Via Rail; já a Canadian Pacific Railway hoje opera apenas com trens cargueiros, entre Montreal e Vancouver.

Para quem não sabe, a história do desenvolvimento econômico do Canadá está intrinsecamente ligado às ferrovias. Foram elas que conseguiram conectar grande parte do grandioso território do país utilizando os trilhos, em tempos em que as rodovias ainda não conectavam as cidades mais desenvolvidas aos lugarejos mais remotos. Passear entre os trens expostos não só é caminhar pela história do Canadá, como também é uma atividade gratuita e interessante.

Museu a céu aberto abriga trens de companhias canadenses. Imagem: Erik Araújo

Museu a céu aberto abriga trens de companhias canadenses. Imagem: Erik Araújo

Museu a céu aberto abriga trens de companhias canadenses. Imagem: Erik Araújo

Museu a céu aberto abriga trens de companhias canadenses. Imagem: Erik Araújo

Museu a céu aberto abriga trens de companhias canadenses. Imagem: Erik Araújo

Museu a céu aberto abriga trens de companhias canadenses. Imagem: Erik Araújo

Ao lado da Steam Whistle Brewing, um museu de trens a céu aberto. Imagem: Erik Araújo

Ao lado da Steam Whistle Brewing, um museu de trens a céu aberto. Imagem: Erik Araújo

Toronto Railway. Imagem: Erik Araújo

Toronto Railway. Imagem: Erik Araújo

Trem da Canadian Pacific. Imagem: Erik Araújo

Trem da Canadian Pacific. Imagem: Erik Araújo

Trem da Canadian National. Imagem: Erik Araújo

Trem da Canadian National. Imagem: Erik Araújo

Trem da Canadian Pacific. Imagem: Erik Araújo

Trem da Canadian Pacific. Imagem: Erik Araújo

Trem da Canadian Pacific. Imagem: Erik Araújo

Trem da Canadian Pacific. Imagem: Erik Araújo

Trem da Canadian National. Imagem: Erik Araújo

Trem da Canadian National. Imagem: Erik Araújo

  • Visita à Steam Whistle Brewing

Depois de uma visita ao museu a céu aberto dos trens que ilustram um pouco a história das ferrovias no Canadá, se você é um apreciador de cervejas não pode deixar de conhecer a Steam Whistle Brewing, localizada a poucos passos da CN Tower.

Famosa por sua pilsner – em 2004, a “Steam Whistle Pilsner” foi eleita a melhor cerveja em Toronto no “Golden Tap Awards” –, a história da Steam Whistle Brewing tem início em 1998, quando três rapazes, empregados da antiga “Upper Canada Brewing Company”, são demitidos após a venda da companhia para o grupo Sleeman’s. Desempregados, os rapazes tiveram a ideia de unir a experiência obtida durante o tempo em que trabalharam na antiga cervejaria à paixão pela cerveja e decidiram fundar a sua própria empresa dedicada ao produto.

Steam Whistle Brewing. Toronto, Canadá. Imagem: Erik Araújo

Steam Whistle Brewing. Toronto, Canadá. Imagem: Erik Araújo

Steam Whistle Brewing. Toronto, Canadá. Imagem: Erik Araújo

Steam Whistle Brewing. Toronto, Canadá. Imagem: Erik Araújo

Steam Whistle Brewing. Imagem: Erik Araújo

Steam Whistle Brewing. Imagem: Erik Araújo

Steam Whistle Brewing. Imagem: Erik Araújo

Steam Whistle Brewing. Imagem: Erik Araújo

Inicialmente, a companhia teria o nome de “Three Fired Guys Brewing Company”, uma referência ao fato de seus fundadores terem sido demitidos da fábrica de cervejas “Upper Canada Brewing Company“, mas os rapazes acabaram por escolher o nome “Steam Whistle Brewing”, para evocar a imagem do vapor que saía do apito das fábricas, quando sinalizavam o fim da jornada de trabalho. No entanto, uma piada interna fora gravada no fundo das garrafas. O “3FG” faz referência aos “Três Caras demitidos”, ou seja, aos três fundadores da companhia: Greg Taylor, Cam Heaps e Greg Cromwell.

Ocupando um antigo galpão de reparos de locomotivas da Canadian Pacific Railway, construído em 1929 e atualmente conhecido como John Street Roundhouse, a Steam Whistle Brewing encontra-se localizada no Roundhouse Park. O edifício, que hoje abriga a cervejaria, foi considerado um local histórico para a nação e pertence à cidade de Toronto.

Steam Whistle Brewing. Toronto, Canadá. Imagem: Erik Araújo

Steam Whistle Brewing. Toronto, Canadá. Imagem: Erik Araújo

Steam Whistle Brewing. Toronto, Canadá. Imagem: Erik Araújo

Steam Whistle Brewing. Toronto, Canadá. Imagem: Erik Araújo

Steam Whistle Brewing. Toronto, Canadá. Imagem: Erik Araújo

Steam Whistle Brewing. Toronto, Canadá. Imagem: Erik Araújo

Steam Whistle Brewing. Toronto, Canadá. Imagem: Erik Araújo

Steam Whistle Brewing. Toronto, Canadá. Imagem: Erik Araújo

>> Sobre a Steam Whistle Pilsner:

Acondicionada em garrafas de vidro verde, a Steam Whistle Pilsner é produzida a partir de quatro ingredientes principais: água da nascente do Caledon, em Ontário; lúpulo da República Checa e da Alemanha; dois tipos de cevada e leveduras. Para quem tem interesse em prová-la, pode visitar a fábrica em Toronto e conhecer um pouco a sua história ou pedir uma garrafa (ou quantas você quiser) em Ontário, Alberta e Bristish Columbia, em bares, restaurantes e lojas de bebidas.

A Steam Whistle Brewing organiza passeios regulares de suas instalações e também uma série de concertos mensais com bandas independentes locais: o “Steam Whistle Unsigned”. (Fontes de pesquisa: http://www.steamwhistle.ca/index.php e http://en.wikipedia.org/wiki/Steam_Whistle_Brewing).

Steam Whistle Brewing. Toronto, Canadá. Imagem: Erik Araújo

Steam Whistle Brewing. Toronto, Canadá. Imagem: Erik Araújo

Steam Whistle Brewing. Toronto, Canadá. Imagem: Erik Araújo

Steam Whistle Brewing. Toronto, Canadá. Imagem: Erik Araújo

>> Outras informações sobre a Steam Whistle Brewing:

– Localização: The Roundhouse – 255 Bremner Blvd, M5V 3M9 Toronto, Ontário, Canadá.

– Tel.: (416) 362-BEER (2337).

– Site oficial: http://www.steamwhistle.ca/index.php

Steam Whistle Brewing. Toronto, Canadá. Imagem: Erik Araújo

Steam Whistle Brewing. Toronto, Canadá. Imagem: Erik Araújo

Steam Whistle Brewing. Toronto, Canadá. Imagem: Erik Araújo

Steam Whistle Brewing. Toronto, Canadá. Imagem: Erik Araújo

  • Relaxar no Roundhouse Park

Se você, no entanto, não gosta de cerveja, há várias opções ainda a serem aproveitadas nos arredores da CN Tower, além da própria torre. Exemplo disso é o próprio Roundhouse Park. Tranquilo e seguro, o parque é ideal para um piquenique (há mesinhas onde é possível montar um lanche); para ler; para descansar; caminhar; correr; levar crianças para brincar etc. Uma opção gratuita e que rende momentos de tranquilidade na viagem.

Relaxando no parque. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Relaxando no parque. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Curtir a presença dos bichanos que aparecem para dar uma volta. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Curtir a presença dos bichanos que aparecem para dar uma volta. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Curtir a presença dos bichanos que aparecem para dar uma volta. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Curtir a presença dos bichanos que aparecem para dar uma volta. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

  • Visita ao Ripley’s Aquarium of Canada

Localizado praticamente à entrada da CN Tower, o Ripley’s Aquarium of Canada é uma das mais novas atrações do país e de Toronto. Operado pela Ripley Entertainment, o aquário in door reúne cerca de 5,7 milhões de litros de água (do mar e de água doce); 13.500 espécimes marinhos e de água doce de mais de 450 espécies.

O aquário está organizado em nove galerias, sendo elas: Canadian waters, rainbow reef, dangerous lagoon, discovery centre, the gallery, touch tanks, ray bay, life support systems e planet jellies.

Ripley's Aquarium of Canada. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Ripley’s Aquarium of Canada. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Ripley's Aquarium of Canada. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Ripley’s Aquarium of Canada. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

>> Outras informações sobre o Ripley’s Aquarium of Canada:

– Localização: 288 Bremner Boulevard,  Toronto, ON M5V 3L9.

– Tel.: (647) 351-FISH (3474)

– Site oficial: http://www.ripleyaquariums.com/canada/

Ripley's Aquarium of Canada. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Ripley’s Aquarium of Canada. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

  • Visita à CN Tower e Edge Walk

Para quem não conhece, a CN Tower é um dos principais ícones de Toronto (se não for o principal) e atrai, anualmente, mais de um milhão de visitantes, interessados em conhecer uma das mais importantes obras da engenharia moderna do Canadá. Do alto dessa incrível torre, é possível ter uma visão privilegiada de 360º da cidade. Para quem quiser ter um panorama de um dos destinos mais cosmopolitas do Canadá, subir os 553,33 metros da CN Tower é algo que definitivamente não deveria faltar em um roteiro básico pela cidade.

 

“O conceito de construção da CN Tower foi proposto em 1968 pela Canadian National Railway para resolver constantes problemas de comunicações da companhia ferroviária, que passaram a acontecer devido à construção de prédios e arranha-céus cada vez mais altos no centro da cidade, e para mostrar a força da indústria canadense e a da CN em particular.” (Fonte: Wikipedia) A CN Tower (o CN vem de Canadian National) foi idealizada inicialmente como uma torre de comunicação, mas acabou, com o passar do tempo, ganhando um perfil turístico e tornando-se um dos principais atrativos para Toronto, com seu perfil futurista. Hoje, a torre abriga lojas de souvenirs, cafés e um restaurante de alta gastronomia, cujo maior atrativo, além da comida saborosa, é o fato do local girar e dar uma volta completa, oferecendo aos visitantes uma visão de 360º da cidade durante a refeição. Tivemos a oportunidade de jantar no restaurante e a visão da cidade à noite, completamente acesa, é realmente fantástica.

CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Janaína Calaça

CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Janaína Calaça

CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Janaína Calaça

CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Janaína Calaça

Ir a Toronto e não visitar a CN Tower é como ir a Roma e não ver o Papa (desculpem-me pelo clichê, mas foi a comparação que lembrei agora!!!). A segunda torre mais alta do mundo, como citei anteriormente, tornou-se também um complexo de lazer. Além de oferecer uma visão privilegiada da cidade de Toronto, o visitante pode ainda se divertir com atividades radicais, como Edge Walk; comprar souvenirs; ou jantar em um agradável restaurante, o 360º. Veja algumas de nossas dicas do que fazer na CN Tower.

>> Fazer o Edge Walk

Edge Walk na CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Jeguiando

Edge Walk na CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Jeguiando

Edge Walk na CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Jeguiando

Edge Walk na CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Jeguiando

O Edge Walk é uma caminhada à borda de uma plataforma vasada, que acontece praticamente no topo da CN Tower. Entre você e o abismo, não há nada – nem uma mísera grade de proteção. Quando você sai do ponto de encontro e sente o vento te abraçar forte, você precisa confiar realmente no cabo de aço e no guia, que conduz o grupo à sua frente, e se entregar à incrível imagem da cidade sob os seus pés. Você estará no topo de um dos prédios mais altos de Toronto e a cidade fica surpreendentemente linda lá do alto. Mas você certamente só notará tudo isso depois que a pancada de adrenalina inicial passar.

> Assista ao vídeo:

Para conferir o post completo sobre o Edge Walk, acesse: http://jeguiando.com/2014/04/21/cn-tower-edge-walk-toronto/

> Jantar e ter uma visão de 360º de Toronto

Restaurante 360º. CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Restaurante 360º. CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Restaurante 360º. CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Restaurante 360º. CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Se você não quiser se pendurar em cabos de aço e dar um passeio emocionante pela plataforma do Edge Walk, há outras opções de atividades menos “radicais”, mas igualmente divertidas e agradáveis oferecidas aos visitantes. Entre elas, está jantar no Restaurante 360º, localizado em um dos pontos mais altos da CN Tower.

Restaurante 360º. CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Janaína Calaça

Restaurante 360º. CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Janaína Calaça

Vista do Restaurante 360º. CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Restaurante 360º. CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Vista do Restaurante 360º. CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Vista do Restaurante 360º. CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Vista do Restaurante 360º. CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Vista do Restaurante 360º. CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Um dos grandes atrativos do Restaurante 360º, além da boa comida, é o fato do restaurante ser completamente móvel. Enquanto você faz sua refeição, o restaurante literalmente gira e completa uma volta de 360º, oferecendo ao visitante uma visão privilegiada de Toronto enquanto saboreia os pratos servidos no jantar.

Como a volta completa é feita vagarosamente, o visitante não fica tonto, nem enjoado, como muitas pessoas podem chegar a pensar. Tonto ele ficará se exagerar no vinho… Somente! De resto, ver Toronto completamente acesa do alto é realmente uma experiência deliciosa e você não precisará ficar descabelado, como eu fiquei caminhando pelo Edge Walk, enquanto aprecia a paisagem. 😉

Restaurante 360º. CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Restaurante 360º. CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Restaurante 360º. CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Restaurante 360º. CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Restaurante 360º. CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Restaurante 360º. CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Restaurante 360º. CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Restaurante 360º. CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Restaurante 360º. CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Restaurante 360º. CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Sobremesa. Restaurante 360º. CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Sobremesa. Restaurante 360º. CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

>> Caminhar pela plataforma de vidro

Outra opção de atividade para quem não quer enfrentar o Edge Walk, mas quer sentir um pouco a adrenalina subir, é caminhar pela plataforma de vidro da CN Tower. A partir da plataforma, é possível vislumbrar o quanto a torre é incrivelmente alta e a sensação de caminhar, tendo um “abismo” sob os pés, é tão poderosa como no Edge Walk (mas sem o vento na cara e sem os cabos).

Plataforma de vidro da CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Plataforma de vidro da CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Plataforma de vidro da CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Plataforma de vidro da CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Plataforma de vidro da CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

Plataforma de vidro da CN Tower. Toronto, Ontário. Imagem: Erik Araújo

>> Comprar souvenirs

Para quem é louco por souvenirs, camisetas, agasalhos e afins, a CN Tower comporta uma grande loja dedicada aos amantes das lembrancinhas. Quem quiser réplicas da torre, chaveiros, bottons, imãs de geladeira, o lugar é esse. 😉

Lojinha de souvernirs. Imagem: Jeguiando

Lojinha de souvernirs. Imagem: Jeguiando

>> Outras informações sobre a CN Tower:

– Localização: A CN Tower está localizada no coração de Downtown, bem no meio da zona de entretenimento, entre o Rogers Centre e o Metro Toronto Convention Centre na Front Street, ao norte de Bremner Blvd.

– Site oficial: http://www.cntower.ca/

CN Tower à noite. Imagem: Erik Araújo

CN Tower à noite. Imagem: Erik Araújo

  • Viajando para Toronto de trem pela companhia Via Rail:

Você sabia que é possível atravessar o Canadá de trem da costa leste a oeste, de Vancouver a Halifax? Durante nossa viagem de 32 dias pelo Canadá, utilizamos, durante a travessia pelo país, apenas trens da companhia Via Rail para o nosso deslocamento entre as cidades e províncias. Mantida pelo governo canadense, a companhia de trens conseguiu ligar uma das maiores nações do mundo em território de ponta a ponta e ainda alcançar porções longínquas, como Churchill e os territórios do Norte, utilizando apenas os trilhos.

Para chegar a Toronto, por exemplo, utilizamos o The Corridor (http://goo.gl/UE15NP) e explicamos detalhadamente através desse link questões referentes à bagagem, alimentação, Wifi, entre outros pontos. Dessa forma, caso você, viajante, se interesse em chegar até a mais cosmopolita e multicultural entre as cidades canadenses sobre trilhos, basta acessar nosso post e conferir como é viajar a bordo dos trens da Via Rail. =D

Viaje pelo Canadá a bordo dos trens da Via Rail. Imagem: Erik Araújo

Viaje pelo Canadá a bordo dos trens da Via Rail. Imagem: Erik Araújo

Para adquirir os trecho rumo a Toronto, basta acessar o site da Via Rail (http://www.viarail.ca/) ou comprar as passagens diretamente na estação.

Localização da Estação de trens da Via Rail em Toronto: Union Station, 65 Front Street West, Toronto, ON, M5J 1E6, Canada.

Tel.:

Chegadas e partidas: (888) 842-7245.
Informações e reservas: (888) 842-7245.
Achados e perdidos: (416) 956-7639.

Para acompanhar as postagens sobre o Projeto Jeguiando Across Canada, acesse: http://jeguiando.com/destinos-visitados/internacionais/canada/jeguiando-across-canada/

Para acessar os posts já produzidos sobre Montréal, acesse: http://jeguiando.com/destinos-visitados/internacionais/canada/ontario/toronto/

  • Parceiros e patrocinadores

patrocinio

Agradecimentos especiais:

Além do apoio de nossos patrocinadores e parceiros nesta expedição, agradecemos também o apoio que recebemos de Halifax, Quebéc City, Montréal, Toronto, Winnipeg, Banff, Lake Louise, Jasper, Whistler e Vancouver durante nossas paradas. =)))

Siga o Jeguiando nas redes sociais e acompanhe o projeto Jeguiando across Canada:

Conheça os patrocinadores e parceiros do projeto:

Via Rail (Realização e Patrocínio)

Broker Brasil Corretora de Câmbio (Patrocínio)

Comissão de Turismo Canadense (Apoio)

Delta Hotels (Apoio)

Air Canada (Apoio)

Vertebratta (Idealização/Projeto)

 

 

    *Aviso: Todo o conteúdo do Jeguiando.com está protegido pela LEI DO DIREITO AUTORAL, Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998. Portanto é proibida qualquer reprodução ou divulgação das imagens, com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na WEB, sem prévia consulta e aprovação.     **Comentários ofensivos serão deletados.  

3 Comentários

  1. Karla disse:

    Artigo obrigatório para quem deseja aproveitar a cidade ao máximo. Parabéns pelo Conteúdo.

  2. Kessia disse:

    Gostei, estava procurando esse guia na internet. Vai me ajudar muito, quando for no final desse ano.


Anuncie no Jeguiando! 8 anos de viagens! Lojinha_do_Jeguiando

Pesquisar

  Expedição Jeguiando Across Canada - Atravessando o Canadá nos trens da Via Rail  

Destinos visitados pelo Jeguiando

    alemanha bariloche2 Canadá patagonia_chilena3 França Alagoas_topo Bahia recife Mato_Grosso_do_Sul Minas_Gerais Rio Sao_Paulo Paraná Porto_Alegre Santa_Catarina

Posts mais Populares

%d blogueiros gostam disto: