Passei dez dias na França, sendo que estes dez dias foram divididos entre a cosmopolita Paris e a encantadora e vibrante Montpellier, localizada a menos de três horas de Barcelona e da Itália e a apenas a 11 km do mar Mediterrâneo, sendo o coração de Languedoc-Roussillon. Com mais de mil anos de história, essa charmosa cidade do sul da França simplesmente me arrebatou – certamente voltaria lá, com mais tempo para melhor conhecê-la.

Com 253.000 habitantes (sendo 70.000 estudantes), Montpellier é fortemente influenciada pela presença maciça de jovens estudantes, muitos deles de intercâmbio, que escolhem a cidade para aperfeiçoar a língua francesa – principalmente pela sua atmosfera leve e pelas várias atividades ao ar livre propostas para facilitar uma real imersão na cultura local. Sendo assim, apesar de antiga e de resguardar em seus limites várias construções medievais, Montpellier tem uma essência jovem e vibrante. Suas ruas antigas, suas vielas, suas edificações – que somam centenas e centenas de anos – são atravessadas por barzinhos, lojas modernosas e povoadas por muitos e muitos jovens. Hoje, falarei um pouco de uma das porções mais antigas da cidade e alguns dos seus principais pontos turísticos – o centro histórico de Montpellier.

  • Centro histórico de Montpellier, França

– Place de la Comédie

Praça da Comédie. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

Place de la Comédie. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

Place de la Comédie. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

Place de la Comédie. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

O centro histórico de Montpellier é considerado uma das maiores áreas inteiramente dedicadas a pedestres de toda a França. Lá, o tráfego de carros é restrito e os pedestres têm total liberdade de conhecer as ruas e vielas do centro da cidade, sem se preocupar em ter que desviar dos automóveis. Apesar da cidade oferecer serviços de visitas guiadas aos turistas, é perfeitamente possível conhecer o centro histórico sozinho (com a ajuda de um mapa – é claro). Aconselho começar o passeio pela Place de la Comédie – por ser um dos principais pontos turísticos desta região de Montpellier e por contar com uma linha de tramway (uma espécie de trem), que passa exatamente em frente à praça.


Place de la Comédie. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

Place de la Comédie. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

Place de la Comédie. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

Place de la Comédie. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

A Place de la Comédie é considerada o coração de Montpellier e sua construção data, aproximadamente, de 1755. A praça abriga a Opéra Comédie (um suntuoso teatro construído no século XVIII) e a famosa fonte the Three Graces, construída pelo escultor Étienne d’Antoine em 1790. A praça é pontuada por cafés e é, como citei anteriormente, um dos principais pontos de partida para conhecer o centro histórico.

Place de la Comédie. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

Place de la Comédie. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

Place de la Comédie. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

Place de la Comédie. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

L’église Sainte Anne

A igreja Sainte Anne é uma das mais suntuosas de Montpellier. Sua torre pode ser avistada a partir de diversos pontos da cidade, já sinalizando para sua grandiosidade. Construída no século XIX, em paralelo ao crescimento econômico proveniente do intenso comércio do vinho, L’église Sainte Anne hoje  abriga um fervilhante centro cultural, onde exposições e bienais acontecem para divulgar o trabalho de vários artistas locais.

Rue Sainte Anne. Imagem: Janaína Calaça

Rue Sainte Anne. Imagem: Janaína Calaça

L'église Sainte Anne. Imagem: Janaína Calaça

L’église Sainte Anne. Imagem: Janaína Calaça

L’église Saint Roch

São Roque (Saint Roch) foi um santo que ganhou popularidade no século XIV por a ele ser atribuído o dom de curar as vítimas da peste. Pela sua popularidade, São Roque tornou-se o padroeiro da cidade de Montpellier. Apesar de nascido no século XIV e de ter o seu poder de cura sido famoso na época, o santo só ganhou uma igreja em sua homenagem em 1862, já nos finais do século XIX.

L'église Saint Roch . Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

L’église Saint Roch . Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

Caso tenha interesse em visitar a edificação em si, não deixe de observar também as edificações que se encontram localizadas em frente à igreja. Ao longo da “Cidade antiga” ou do centro histórico de Montpellier, várias edificações são marcadas por intervenções artísticas hiper-realistas, com cenas cotidianas ou com imagens que se integrem e ampliem a perspectiva do espaço em si. Em frente à igreja, um grande janelão foi pintado como se refletisse uma porção da grandiosa igreja, assim como portas, janelas e personagens que espreitam os passantes. Essas pinturas podem ser vistas em vários pontos da cidade também.

Pinturas refletindo a catedral. Imagem: Janaína Calaça

Pinturas refletindo a igreja. Imagem: Janaína Calaça

Pinturas refletindo a catedral. Imagem: Janaína Calaça

Pinturas refletindo a igreja. Imagem: Janaína Calaça

Cathédrale Saint-Pierre de Montpellier

Adentrando o centro histórico de Montpellier, não deixe de conhecer a Cathédrale Saint-Pierre de Montpellier, uma das maiores igrejas de Languedoc-Roussillon. Localizada bem no coração da chamada “Cidade Velha” ou centro antigo da cidade, a catedral, originalmente, foi um mosteiro – o Mosteiro de São Bento -, fundado no ano de 1364 pelo Papa Urbano V. No entanto, o antigo mosteiro só tornou-se uma catedral em 1536, ganhando as proporções gigantescas que podem ser vistas até hoje de perto.

Cathedrale St Pierre©OT Montpellier - F Binder (3)

Cathedrale St Pierre©OT Montpellier – F Binder (3)

– Mikvé Médiéval

Ainda na linha das edificações medievais, outro antigo ponto turístico de Montpellier que atrai muitos visitantes é o Mikvé Médiéval, construído entre os séculos XII e XIII. O Mikvé é um local onde eram realizados rituais e banhos sagrados da sociedade hebraica medieval. Através de uma escadaria de pedras, os judeus se banhavam em um cômodo alimentado por um lençol freático (como pode se ver na segunda fotografia abaixo). Além do cômodo voltado para os banhos, ainda havia uma sinagoga e outros cômodos reunidos no local.

Mikvé Médiéval. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

Mikvé Médiéval. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

Mikvé Médiéval. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

Mikvé Médiéval. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

  • Hôtel de Varennes e Musée du Vieux Montpellier

Continuando as dicas aos interessados em um pouco da história de Montpellier na Idade Média, sugiro também conhecer o Musée du Vieux Montpellier, localizado em uma edificação do século XVIII – o Hôtel de Varennes – na 2 place Pétrarque, 34000. As tarifas variam de 2 a 3 Euros.

Hotel de Varennes. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

Hôtel de Varennes. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

Hotel de Varennes. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

Hôtel de Varennes. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

– Hôtel St Côme

Assim como a Faculté de Médecine é um dos importantes pontos turísticos da cidade de Montpellier, outra edificação voltada à medicina e à anatomia também ganhou a atenção de viajantes ao longo dos anos. Trata-se do Hôtel St Côme, idealizado pelo cirurgião François de Lapeyronie. Lapeyronie idealizou a construção de um anfiteatro dedicado à anatomia e a estudos e experimentos cirúrgicos no século XVIII. Hoje, a edificação abriga a Câmera de Comércio e da Indústria da cidade.

Hôtel St Côme. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

Hôtel St Côme. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

Hôtel St Côme. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

Hôtel St Côme. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

L’arc du Triomphe Montpellier

E não só Paris é marcada pela presença do Arco do Triunfo! Em Montpellier, o monumento, que oferece uma incrível vista da cidade, de La promenade du Peyrou e da Place Royale du Peyrou, foi erigido no século XVII (em 1691) por Charles-Augustin Aviler, arquiteto da província de Languedoc, a partir do projeto de François II Orbay. O arco é considerado uma espécie de portal para a Place du Peyrou, onde encontra-se a estátua em homenagem a Luís XIV. Se tiver a oportunidade de subir até o topo do arco, não deixe de fazê-lo. Vale a pena pela linda vista panorâmica de Montpellier.

L'arc du Triomphe Montpellier. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

L’arc du Triomphe Montpellier. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

L'arc du Triomphe Montpellier. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

L’arc du Triomphe Montpellier. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

Uma observação importante para quem quer subir até o alto do Arco do Triunfo. Não é possível fazê-lo sozinho. Nesse caso, é preciso contratar um guia para acompanhá-lo. A contratação do guia, apesar de ser facultativa para conhecer o centro da cidade, é interessante quando se trata de ter acesso a determinados locais, logo, caso você queira subir no arco, é preciso procurar o escritório de turismo da cidade ou consultar no hotel onde esteja hospedado como contratar o serviço de um guia. Recomendo o serviço de Cristine Combet, guia de Montpellier que fala português. Para contratá-la, entre em contato através do guides@ot-montpellier.fr

L'arc du Triomphe Montpellier. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

Avenida em frente a L’arc du Triomphe Montpellier. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

Vista a partir do L'arc du Triomphe Montpellier. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

Vista a partir do L’arc du Triomphe Montpellier. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

Vista a partir do L'arc du Triomphe Montpellier. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

Vista a partir do L’arc du Triomphe Montpellier. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

– La promenade du PeyrouPlace Royale du Peyrou

Localizada em frente a uma das faces do Arco do Triunfo, La promenade du Peyrou é uma esplanada com mais de três hectares, que abriga a Place Royale du Peyrou, o monumento a Luíx XIV e o aqueduto Saint-Clément (ao fundo). Sua primeira versão (digamos assim) foi construída em 1689 por Stephen Giral. No entanto, a esplanada que hoje vemos não é a original – a mesma foi destruída anos mais tarde e reconstruída pelo filho de Giral – Jean Antoine Giral.

La promenade du Peyrou e Place Royale du Peyrou. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

La promenade du Peyrou e Place Royale du Peyrou. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

Vista a partir do L'arc du Triomphe Montpellier. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

Vista a partir do L’arc du Triomphe Montpellier. Montpellier, França. Imagem: Janaína Calaça

  • Outras dicas do que fazer no Centro Histórico de Montpellier

Além de conhecer alguns dos principais pontos turísticos do centro histórico de Montpellier, sugiro também: tomar um café em uma das charmosas cafeterias espalhadas pelo centro; bebericar um vinho à noite; visitar as diversas lojinhas espalhadas pelo “antiga Montpellier” – desde as mais modernosas aos antiquários -; visitar brechós e caminhar calmamente pelas suas históricas e belas vielas. Reserve, no mínimo, uma manhã inteira ou uma tarde (de preferência), já emendando com a noite. O centro histórico dessa adorável cidade do sul da França é um dos recantos mais agradáveis e fascinantes de Montpellier. Vale muito a visita! 😉

Tomar um café em uma das charmosas cafeterias de Montpellier é uma dica para aproveitar o passeio pelo centro. Imagem: Janaína Calaça

Tomar um café em uma das charmosas cafeterias de Montpellier é uma dica para aproveitar o passeio pelo centro. Imagem: Janaína Calaça

Tomar um café em uma das charmosas cafeterias de Montpellier é uma dica para aproveitar o passeio pelo centro. Imagem: Janaína Calaça

Tomar um café em uma das charmosas cafeterias de Montpellier é uma dica para aproveitar o passeio pelo centro. Imagem: Janaína Calaça

Observações importantes: Para viajar à França, é necessário fazer um seguro de viagem. Faça uma cotação com a Premium Assistance e viaje tranquilo!

Para maiores informações sobre Montpellier e seu centro histórico, acesse www.ot-montpellier.fr

Para contratar o serviço de um guia especializado, entre em contato pelo guides@ot-montpellier.fr Sugiro Cristine Combet, que, além de experiente e atenciosa, fala português.

  • Agradecimentos:

À Atout France pelo convite e por acreditar em nosso trabalho;

Aos amigos Pamela Fernandes e Thiago Khoury, pela companhia, pelos dias de riso, pelas boas histórias, por viverem comigo dias singulares e que guardarei na memória.

  • Visite:

Site oficial da Atout France no Brasil: http://br.franceguide.com/

Fanpage da Atout France: https://www.facebook.com/TurismonaFranca ou https://www.facebook.com/RDV.en.France?ref=stream

Caminhar por suas vielas... Imagem: Janaína Calaça

Caminhar por suas vielas… Imagem: Janaína Calaça

Visitar suas lojinhas. Imagem: Janaína Calaça

Visitar suas lojinhas. Imagem: Janaína Calaça

Acompanhe o Jeguiando nas redes sociais!

Conheça nossa Fanpage!

http://www.facebook.com/Jeguiando

 

 

 

    *Aviso: Todo o conteúdo do Jeguiando.com está protegido pela LEI DO DIREITO AUTORAL, Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998. Portanto é proibida qualquer reprodução ou divulgação das imagens, com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na WEB, sem prévia consulta e aprovação.     **Comentários ofensivos serão deletados.  

11 Comentários

  1. Vanessa disse:

    montpellier é realmente muito bonito!!

  2. Lidia Norte disse:

    Janaína, que post lindo! Parabéns pelas fotos, fiquei realmente encantada. Eu amo a frança, amo falar francês, mas por enquanto só conheço Paris. Espero conhecer mais em breve… Aliás, Montpellier parece bastante com Paris, né? O estilo dos prédios, a cor… Lindo, lindo!
    Abraços.

  3. Olá Janaína! Que beleza de cidade, fiquei encantada com as imagens do Centro Histórico. Ainda estou em divida com a França, precisando fazer uma viagem dedicada ao seu interior e seu post já está favoritado. Abraços.

  4. CarlaZ disse:

    Que lindo esse post! Amei rever fotos de Montpellier por aqui.
    É uma cidade muito legal e com tantos restaurantes e barzinhos charmosos que dá pra ficar muitos dias. Alem de ser uma boa base pra conhecer outras cidades da região (Carcassonne, Nimes, Avignon…).
    To arrasada que não subi no arco do triunfo, não sabia que podia! Fiz o walking tour por lá e não falaram nada 🙁

    • Oi, Carlinha! Td bem?

      Carlinha, para subir o arco do triunfo é necessária a companhia de um guia. Você estava acompanhada? Se estava, vacilaram então de não te avisar. :/

      Q puxa… 🙁 A vista lá de cima é linda!

      Beijão, menina! Um grande abraço!

      Jana.

  5. Caramba! Que post completo Jana! Belas imagens e texto como sempre arrasador. Muito legal ver imagens que só vemos em filmes com fotos tiradas pelo nosso olhar de blogueiro.

  6. Parabéns pelas fotos! realmente muito bonito Montpellier 🙂

  7. […] citei no início do post, considero a visita ao Château de Flaugergues, assim como o passeio pelo centro histórico de Montpellier, imperdíveis! Se estiver planejando uma viagem ao destino, sugiro dedicar um tempo para estas duas […]

  8. tiffany disse:

    Salut,
    eu vou para Montpellier este ano!
    Tenho dúvidas quanto ao transporte e a segurança da viagem
    É mais fácil andar de ônibus ou trem por lá?
    E outra, tem aquelas bicicletas para alugar na rua que nem em Paris?
    MERCIIIIII


Anuncie no Jeguiando! 8 anos de viagens! Lojinha_do_Jeguiando

Pesquisar

  Expedição Jeguiando Across Canada - Atravessando o Canadá nos trens da Via Rail  

Destinos visitados pelo Jeguiando

    alemanha bariloche2 Canadá patagonia_chilena3 França Alagoas_topo Bahia recife Mato_Grosso_do_Sul Minas_Gerais Rio Sao_Paulo Paraná Porto_Alegre Santa_Catarina

Posts mais Populares

%d blogueiros gostam disto: