Se você nunca foi à Patagônia (Chilena ou Argentina), nunca pensou em ir, mas é um amante de paisagens naturais (incríveis), considere fazer uma viagem a este destino. A Patagônia, por anos, dividiu o topo de minha wishlist com outros lugares que ainda pretendo visitar em minha vida e ela não me decepcionou em nada. A Patagônia era do tamanho do meu sonho: grandiosa, cheia de vida e emocionante. Entre as imagens que mais me marcaram (em meio a tantas que presenciei) foram a de um mar de ovelhas invadir a estrada (na frente do ônibus onde eu viajava); a visão de lindos glaciares azuis e de lagos de águas igualmente de cor azul turquesa – todas essas imagens passaram por mim em Torres del Paine. Hoje, no entanto, não falarei do destino em si (pois ainda estou às voltas com as fotos que fiz do lugar, tentando escolher as que melhor traduzem esta experiência singular de vida que é viajar para a Patagônia), mas falarei sobre o lugar onde me hospedei no parque nacional – o Hotel Las Torres, localizado aos pés do lindo maciço Paine, que engloba o Cerro Almirante Nieto (Colina Almirante Nieto) e é caminho para a base das Torres del Paine.

  • Hotel Las Torres – Um hotel debruçado no topo de lindas torres de rocha cobertas por neve
Las Torres, hotel em Torres del Paine, Chile. Imagem: Janaína Calaça

Hotel Las Torres, dica de hospedagem em Torres del Paine, Chile. Imagem: Janaína Calaça

Las Torres, hotel em Torres del Paine, Chile. Imagem: Janaína Calaça

Hotel Las Torres, dica de hospedagem em Torres del Paine, Chile. Imagem: Janaína Calaça

Minha viagem à Patagônia foi dividida em três momentos: Punta Arenas, Puerto Natales e Torres del Paine – meu destino final (foi uma viagem feita em partes e não em uma “tacada” só). Muitos viajantes, no entanto, geralmente chegam no Aeroporto de Punta Arenas e já partem direto para Torres del Paine (deixando para visitar depois Puerto Natales e Punta Arenas) e muitos escolhem se hospedar no próprio parque nacional. Torres del Paine possui dois acessos principais – um mais próximo ao Lago Grey e outro mais próximo aos maciços rochosos. Marcadamente, dois hotéis também se situam nos extremos do parque – o Hotel Lago Grey (com uma vista fantástica para o Lago Grey e para os seus glaciares azuis) e o Hotel Las Torres, com uma vista de tirar o fôlego para o maciço Paine e de que falaremos hoje.

Las Torres, hotel em Torres del Paine, Chile. Imagem: Janaína Calaça

Hotel Las Torres, dica de hospedagem em Torres del Paine, Chile. Imagem: Janaína Calaça

Baqueanos recepcionam os hóspedes. Imagem: Janaína Calaça

Baqueanos recepcionam os hóspedes. Imagem: Janaína Calaça

O Hotel Las Torres não nasceu como um hotel. Situado no coração do Parque Nacional Torres del Paine, o local guarda em suas paragens uma história de gerações, que teve início em 1905, com a chegada do imigrante croata Antonio Kusanovic Jercic. Kusanovic Jercic teve um filho – Antonio Kusanovic Senkovic -, que se tornou, anos mais tarde, um dos maiores pecuaristas da região e que adquiriu, ao fim da década de 70, a Estância Cerro Paine – sendo hoje a única propriedade particular encontrada no interior do Parque Nacional Torres del Paine.

Baqueanos recepcionam os hóspedes. Imagem: Janaína Calaça

Baqueanos recepcionam os hóspedes. Imagem: Janaína Calaça

De olho. Imagem: Janaína Calaça

De olho. Imagem: Janaína Calaça

Na década de 80, um considerável fluxo de viajantes americanos e europeus passaram a chegar à Patagônia, atraídos pelos relatos sobre lindas paisagens naturais. A família Kusanovic (ainda dedicada à criação de gado) passou, então, a oferecer em sua propriedade uma zona de camping. De zona de camping, nos anos noventa, a propriedade já abrigava uma pequena hospedaria – a Hostería Las Torres, com 9 habitações e um pequeno restaurante. A Hostería, por fim, foi o embrião para um dos principais hotéis de Torres del Paine – o Hotel Las Torres.

Para proporcionar aos hóspedes uma verdadeira experiência alinhada às tradições patagônicas, o Hotel Las Torres oferece uma série de vivências aos viajantes, como, por exemplo, serem recebidos pelos baqueanos, logo na chegada. Os baqueanos são um tipo de gaúcho, conhecedores dos caminhos e dos costumes de uma região. Devidamente vestidos da forma tradicional dos pampas, os baqueanos conhecem a terra onde vivem como as linhas do seu corpo. Em nossa chegada, fomos recepcionados por eles – montados a cavalo e segurando tochas – e são eles também que acompanham os hóspedes em cavalgadas pelos campos patagônicos, uma das atividades mais procuradas na região.

  • Estadia All Inclusive no Hotel Las Torres – O que está incluso e o que não está
Restaurante do Hotel Las Torres, com vista para as montanhas. Torres del Paine, Chile. Imagem: Janaína Calaça

Restaurante do Hotel Las Torres, com vista para as montanhas. Torres del Paine, Chile. Imagem: Janaína Calaça

Bar do Hotel Las Torres, com vista para as montanhas. Torres del Paine, Chile. Imagem: Janaína Calaça

Bar do Hotel Las Torres, com vista para as montanhas. Torres del Paine, Chile. Imagem: Janaína Calaça

Funcionando no sistema all inclusive, um programa de estadia no Hotel Las Torres inclui: traslados terrestres (Punta Arenas, Puerto Natales, Calafate) até Torres del Paine (ida e volta); turismo na Estância (Cerro Negro, desde Punta Arenas); entradas ao Parque Nacional; todas as comidas (café da manhã, almoço, jantar e snacks); Internet  sem fio; bar aberto; hospedagem; 35% desconto em serviços de SPA e todas as excursões e navegações (navegação pelo glaciar não está disponível no inverno). Os itens que não estão inclusos no programa de estadia são: vinhos Premium; bebidas alcóolicas Premium; lavanderia; gorjetas; chamadas telefônicas; comidas não programadas por Las Torres e estadias fora do Parque Nacional.

Bar do Hotel Las Torres, com vista para as montanhas. Torres del Paine, Chile. Imagem: Janaína Calaça

Bar do Hotel Las Torres, com vista para as montanhas. Torres del Paine, Chile. Imagem: Janaína Calaça

Vista para as lindas montanhas. Torres del Paine, Chile. Imagem: Janaína Calaça

Vista para as lindas montanhas. Torres del Paine, Chile. Imagem: Janaína Calaça

Uma das expressões mais ouvidas em Torres del Paine é: “Você precisa sentir a Patagônia”. Se você viaja para ficar no hotel todos os dias, estará perdendo o melhor da Patagônia. O vento Patagônico é algo realmente bem particular e mesmo que seja forte, não deixe de senti-lo, assim como fazer algumas atividades ao ar livre, guiado pelos baqueanos. Dentre as atividades que acontecem na estância (onde o hotel está localizado), trekking, cavalgadas pelos pampas e caminhadas por bosques são as mais procuradas. É possível visitar todas essas paragens de carro, mas recomendo fazer pelo menos um dia uma atividade ao ar livre e depois repôr as energias com uma deliciosa empanada chilena ou um asado ao palo (churrasco no chão), que poderá ser desfrutado na Estância Cerro Negro (a visita está incluída no programa de estadia).

Lobby do hotel Las Torres. Torres del Paine, Chile. Imagem: Janaína Calaça

Lobby do hotel Las Torres. Torres del Paine, Chile. Imagem: Janaína Calaça

Sorte. Imagem: Janaína Calaça

Sorte. Imagem: Janaína Calaça

Além das atividades que podem ser feitas nas cercanias do hotel, excursões pelo Parque Torres del Paine partem também da estância. São excursões de meio dia (de 3 a 4 horas) ou de um dia inteiro (de 7 a 10 horas). As excursões de meio dia (de alto impacto) envolvem caminhadas, cavalgadas ou traslados de carro para visitar os principais pontos do parque nacional e terminam com um almoço no hotel. As excursões de um dia inteiro também levam os visitantes aos principais pontos do parque e nestas excursões o almoço é feito ao ar livre (o hotel fornece um box de almoço). Em ambas as opções de passeios, os roteiros envolvem carro, cavalgadas ou caminhadas, mas só na de dia inteiro há momentos de navegação (para ver os glaciares de perto, por exemplo).

Para aquecer. Imagem: Janaína Calaça

Para aquecer. Imagem: Janaína Calaça

Para aquecer. Imagem: Janaína Calaça

Para aquecer. Imagem: Janaína Calaça

  • Estrutura e habitações

Como um grande chalé e de decoração rústica, o Hotel Las Torres é perfeitamente integrado às paisagens dos pampas patagônicos. A edificação principal é conectada às demais (onde estão dispostas as habitações) por uma passarela ao ar livre, uma oportunidade a mais para os hóspedes terem contato com as paisagens de Torres del Paine. O hotel engloba em sua área um restaurante (com uma vista incrível para os maciços), um bar, um spa boutique, centro de conferências, loja de souvernires, horta orgânica e uma cocheira.

Habitação. Imagem: Janaína Calaça

Habitação. Imagem: Janaína Calaça

Banheiro. Imagem: Janaína Calaça

Banheiro. Imagem: Janaína Calaça

As confortáveis e acolhedoras habitações do hotel estão divididas em quatro categorias: suítes (são as habitações mais amplas do hotel; contam com minibar, Wi Fi, uma pequena sala e uma jacuzzi e possuem vista para o Maciço Paine); superior Ciprés (são habitações novas, amplas e possuem grandes janelas para aproveitar melhor a paisagem); Canelo e Lenga, confortáveis e acolhedoras. Todas as acomodações são equipadas com calefação central, camas box spring, telefone, banheiro privado com banheira, amenities, secador de cabelo e internet sem fio.

Banheiro. Imagem: Janaína Calaça

Banheiro. Imagem: Janaína Calaça

Salão de conferências. Imagem: Janaína Calaça

Salão de conferências. Imagem: Janaína Calaça

Agradável e integrado às paisagens patagônicas, o Hotel Las Torres é uma opção bem interessante para quem estiver se planejando para viajar para a Patagônia Chilena e quer se hospedar em Torres del Paine. Com uma vista para o lindo maciço Paine, o local em si já é um convite para as próximas férias. Anime-se e sinta a Patagônia! =)

Observações importantes: Por ser uma viagem internacional, é aconselhável fazer um seguro de viagem. Viajou para longe de casa, não deixe de fazer um seguro!

  • Outras informações:

– Como chegar a Torres del Paine (e ao hotel) partindo do Brasil:

Se você está partindo do Brasil, a forma mais fácil, sem dúvidas, é o roteiro Santiago – Punta Arenas – Torres del Paine.

Uma das formas mais comuns de chegar a Torres del Paine é pegar um voo de Santiago do Chile até Punta Arenas (cidade que conta com o aeroporto mais próximo ao parque). Esta viagem dura aproximadamente 3,5 horas, dependendo das escalas. As linhas aéreas que realizam o trajeto são Lan e Sky. Para garantir o voo com um preço mais conveniente, aconselha-se comprar o bilhete com um mês de antecedência.

Chegando em Punta Arenas, existe a opção de ir diretamente ao Parque Nacional, portanto, é importante tomar os voos de manhã. Outra opção, é se hospedar em Punta Arenas e partir no dia seguinte até o Parque. De Punta Arenas são 395 Kms até Laguna Amarga (Lagoa Amarga), entrada do Parque Nacional Torres del Paine, para logo continuar os últimos 7 Kms até chegar ao Hotel.

– Tel.: (+56-61-617450 /51 /52)

– Confira aqui se este hotel pode ser reservado através do Booking e não perca tempo!

– E-mail de contato: info@lastorres.com

– Site oficial: http://www.lastorres.com/pt/

Salão de conferências. Imagem: Janaína Calaça

Salão de conferências. Imagem: Janaína Calaça

Pela manhã, o sol torna as montanhasdouradas. Imagem: Janaína Calaça

Pela manhã, o sol torna as montanhasdouradas. Imagem: Janaína Calaça

Quer saber mais sobre a Patagônia Chilena e sobre o Chile em geral, acesse o site oficial do Turismo no Chile: http://www.chile.travel/ ou acompanhe as novidades através de sua fanpage: https://www.facebook.com/chiletravelguide

  • Agradecimentos

Ao Turismo Chile, ao Servicio Nacional de Turismo de la Región de Magallanes y Antártica Chilena e à Cámara de Empresarios de Turismo Austro Chile pela oportunidade de conhecer a incrível Patagônia Chilena; a Jorge Guazzini e Pía Moya pela confiança em meu trabalho e por todo suporte e um agradecimento especial à minha querida Mari Campos.

Para acompanhar nossa viagem à Patagônia Chilena, siga o Jeguiando nas redes sociais!

Conheça nossa Fanpage!

http://www.facebook.com/Jeguiando

 

 

 

    *Aviso: Todo o conteúdo do Jeguiando.com está protegido pela LEI DO DIREITO AUTORAL, Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998. Portanto é proibida qualquer reprodução ou divulgação das imagens, com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na WEB, sem prévia consulta e aprovação.     **Comentários ofensivos serão deletados.  

3 Comentários

  1. Thiago Wada disse:

    Oi pessoal.

    Muito bom este post! Realmente a Patagônia é um lugar fantástico. Em novembro/2012, conheci parte da Patagônia argentina, Ushuaia e El Calafate. Simplesmente espetacular.

    Abs

  2. Viajar para o Chile é inesquecível, você fica cativado com a beleza das paisagens, a riqueza cultural e a simpatia do povo que ama os brasileiros. Ótima dica.

  3. Fui ao Chile em 2012 e Patagônia já está na minha lista, muito úteis as dicas!


Anuncie no Jeguiando! 8 anos de viagens! Lojinha_do_Jeguiando

Pesquisar

  Expedição Jeguiando Across Canada - Atravessando o Canadá nos trens da Via Rail  

Destinos visitados pelo Jeguiando

    alemanha bariloche2 Canadá patagonia_chilena3 França Alagoas_topo Bahia recife Mato_Grosso_do_Sul Minas_Gerais Rio Sao_Paulo Paraná Porto_Alegre Santa_Catarina

Posts mais Populares

%d blogueiros gostam disto: