Caros jeguiantes, entre os dias 25 e 31 de julho, a trupe do Jeguiando arrumou suas mochilas e cangalhas e partiu para uma fam trip em Bonito, a convite do Bonito Web e do Bonito Hostel. O Bonito Web, que cuida da divulgação do Recanto Ecológico do Rio da Prata e da Estância Mimosa, foi novamente nosso parceiro nesta viagem ao lado do Bonito Hostel – tocado por seu Luiz Octávio (que há anos reúne várias histórias sobre a cidade na cachola!) e tem em sua filha, Maria Laura Junqueira, uma das maiores entusiastas do hostel -, que já recebeu e recebe pessoas de todos os cantos do mundo, interessadas em descobrir o por quê de Bonito já ter sido citado mais de 9 vezes como o melhor destino de ecoturismo no Brasil.

  • Restaurante Casa do João, Bonito, MS – Sabores regionais, decoração, arte e artesanato
Casa doo João, um dos restaurantes imperdíveis de Bonito. Imagem: Erik Pzado

Casa do João, um dos restaurantes imperdíveis de Bonito. Imagem: Erik Pzado

Quem acompanha as aventuras da trupe do Jeguiando sabe que somos profundos entusiastas de Bonito. Sempre acabamos falando sobre a cidade e, principalmente, do fato de que Bonito serve de inspiração para muitas outras em termos de organização e estrutura para atender aos turistas. Além de contar com um serviço inovador de agendamento de passeios através do Voucher Único, que facilita o controle de acesso aos atrativos, a cidade, apesar de pequena, possui uma boa estrutura de hotéis, pousadas e restaurantes, que não deixa em nada a desejar a cidades grandes.

Boa comida e atendimento impecável são marcas da Casa do João. Bonito, MS. Imagem: Erik Pzado

Boa comida e atendimento impecável são marcas da Casa do João. Bonito, MS. Imagem: Erik Pzado

Petit Gateau de Nutella com sorvete de creme. Imagem: Erik Pzado

Petit Gateau de Nutella com sorvete de creme. Imagem: Erik Pzado

Com uma grande variedade de restaurantes presentes na cidade, sugerimos que o visitante reserve nem que seja uma noite para conhecer o Restaurante Casa do João. Seu João, quando resolveu deixar o estado de São Paulo para viver em Bonito, adquiriu a casa onde hoje funciona o restaurante para viver com sua família. Hoje, a antiga casa, que abriga as memórias da família do seu João, é dedicada a servir pratos que primam pela simplicidade e qualidade e que valorizam os produtos locais. O prato mais famoso é a Traíra Vestida, peixe muito comum nas águas do Mato Grosso do Sul servido frito, sem espinhas. Além da traíra, o restaurante investe em sobremesas que valorizem os sabores locais a base de frutas como a Guavira, fruta do cerrado muito utilizada em Bonito no preparo de doces, sorvetes e sucos. A experimentação também faz parte do cotidiano dos chefs, que trabalham na Casa do João. Em nossa mais recente visita à cidade, provei um delicioso Petit Gateau de Nutella, uma opção mais do que recomendada em substituição ao tradicional de chocolate!

  • Armazém do João – Itens de decoração, arte e artesanato
Casa do João, um dos restaurantes imperdíveis de Bonito. Imagem: Erik Pzado

Casa do João, um dos restaurantes imperdíveis de Bonito. Imagem: Erik Pzado

Além do restaurante, a Casa do João abriu suas portas e se tornou um espaço dedicado também à decoração, arte e artesanato. Imagem: Erik Pzado

Além do restaurante, a Casa do João abriu suas portas e se tornou um espaço dedicado também à decoração, arte e artesanato. Imagem: Erik Pzado

Um dos pontos interessantes a respeito de Bonito é o constante investimento em inovação e essa é uma realidade compartilhada por muitos na cidade, que vive essencialmente do turismo. Erik e eu fizemos nossa primeira visita em novembro de 2010 e, em julho de 2011, já sentimos algumas mudanças e mudanças para melhor. Um exemplo aconteceu na própria Casa do João, que abriu de vez as suas portas, mas agora com uma proposta de comercializar itens de decoração, arte e artesanato.

Casa do João. Bonito, MS. Imagem: Erik Pzado

Casa do João. Bonito, MS. Imagem: Erik Pzado

Coleção de azeites do João. Bonito, MS. Imagem: Erik Pzado

Coleção de azeites do João. Bonito, MS. Imagem: Erik Pzado

A ideia de abrir as portas da Casa do João partiu de Felipe Caran Vizcaino, filho do João. O restaurante sempre funcionou na parte externa da casa. O que antes era um terreno onde as crianças brincavam, depois ganhou piso, mesas artesanais em madeira, balcão e cozinha, mas a casa continuava lá, fechada, sendo ela o símbolo do restaurante e algo que povoou sempre o imaginário da família, desde que se mudaram para Bonito. Felipe então resolveu revitalizar a casa, resgatar objetos que faziam parte da memória do local e ainda torná-la um local em que os visitantes podem adquirir peças de decoração, arte e artesanato para levarem para suas casas.

Casa do João, Bonito, MS. Imagem: Erik Pzado

Casa do João, Bonito, MS. Imagem: Erik Pzado

Peças de arte e artesanato são comercializados no Armazém do João para os visitantes. Imagem: Erik Pzado

Corujinhas. Peças de arte e artesanato são comercializados no Armazém do João para os visitantes. Imagem: Erik Pzado

Felipe nos acompanhou durante toda a visita à Casa do João. “Esse aqui foi meu quarto! Aqui era a sala! Neste lugar, dormiam meus pais”. Cada cômodo da casa ganhou uma nova cara e um novo objetivo. Em um dos cômodos, funciona uma espécie de sala voltada para despertar os sentidos, com velas e conjuntos para perfumar ambientes. No outro, estão dispostos itens de perfumaria, como sabonetes artesanais, óleos corporais e cremes.  Todos os cômodos foram utilizados e cada um guarda uma surpresa distinta para os olhos dos visitantes.

Itens para perfumar ambientes e voltados para o corpo também fazem parte da proposta do Armazém do João. Imagem: Erik Pzado

Itens para perfumar ambientes e voltados para o corpo também fazem parte da proposta do Armazém do João. Imagem: Erik Pzado

Armazém do João. Imagem: Erik Pzado

Armazém do João. Imagem: Erik Pzado

A proposta é trazer as produções locais de bonitenses e pantaneiros para o Armazém do João e transformá-lo numa galeria organizada e que centralize esses produtos, facilitando o acesso dos visitantes, que, muitas vezes, não sabem onde encontrar as peças. A variedade de produtos acaba sendo um diferencial, que se mistura à sempre receptividade e disposição do João e do Felipe de conversarem e de dar atenção a quem adentra às portas da casa.

Galinhas de angola feitas na cabaça. Armazém do João. Imagem: Erik Pzado

Galinhas de angola feitas na cabaça. Armazém do João. Imagem: Erik Pzado

E o Jeguiando ganhou uma galinha de Angola do Felipe, filho do seu João! Imagem: Erik Pzado

E o Jeguiando ganhou uma galinha de Angola do Felipe, filho do seu João! Imagem: Erik Pzado

Sou apaixonada por artesanato e não poderíamos, Erik e eu, ficar mais felizes e surpresos quando o Felipe nos presenteou com uma linda Galinha de Angola feita de cabaça. Felipe me viu encantada com a quantidade de galinhas (todas elas adoráveis!) e pediu que eu escolhesse uma para a nossa casa! Não tive dúvidas! Escolhi uma bem Boteriana, bem gordinha, que tem haver com a gente! 😉

Lembrancinhas da Casa do João. Imagem: Erik Pzado

Lembrancinhas da Casa do João. Imagem: Erik Pzado

Artefatos indígenas também fazem parte do Armazém do João. Imagem: Erik Pzado

Artefatos indígenas também fazem parte do Armazém do João. Imagem: Erik Pzado

Antiguidades também fazem parte do Armazém do João. Imagem: Erik Pzado

Antiguidades também fazem parte do Armazém do João. Imagem: Erik Pzado

Pimentas, azeites, utensílios de cozinha, itens de decoração, peças únicas – como um lindo armário talhado em um tronco -, velas, cremes, camisetas, chaveiros, pratos, cabaças, esculturas em barro, todas essas peças ocupam hoje a Casa do João. Por cima de mesinhas, penduradas nas paredes, dispostas até na antiga penteadeira do quarto dos pais, as peças aguardam apenas quem as leve para casa e cada uma terá então uma nova história, um novo tecer de memórias, além de carregar em si já todo um imaginário de um dia ter feito parte da antiga casa, agora de portas abertas para quem quiser entrar, do seu João! Ô de casa! É só gritar! 😉

  • Extras de viagem: Coisinhas bacanas
Jana Calaça, Erik Pzado e seu Luiz Octávio, proprietário do Bonito Hostel. Imagem: Jeguiando

Jana Calaça, Erik Pzado e seu Luiz Octávio, proprietário do Bonito Hostel. Imagem: Jeguiando

Sem dúvidas, as viagens que mais guardamos carinhosamente na memória são aquelas rodeadas de pessoas e de suas histórias. Na noite em que visitamos mais uma vez a Casa do João, passamos boa parte dela na companhia do Felipe, que nos contou histórias sobre a antiga casa e nos fez entender ainda mais a importância que esta tinha para a sua família. Outras histórias também foram partilhadas, dignas de Almodóvar, por toda a sua carga de tragicomicidade! Tivemos também a companhia do seu Luiz Octávio – já no fim da noite -, proprietário do Bonito Hostel, que nos hospedou durante todos os dias em que estivemos em Bonito e que partilhou conosco um pouco das histórias do hostel e principalmente de suas histórias de vida, que, há mais de 16 anos, encontram-se alinhavadas às de Bonito. Noite de prosa e de riso, noite de boas companhias, noite para guardar na memória e contar um dia para quem quiser ouvir. 🙂

Seu Luiz Octávio, Jana Calaça e Felipe Caran. Imagem: Erik Pzado

Seu Luiz Octávio, Jana Calaça e Felipe Caran. Imagem: Erik Pzado

  • Informações sobre o Restaurante Casa do João

– Endereço: Rua Coronel Nelson Felicio dos Santos 664-A. Bonito, Mato Grosso do Sul, Brasil.

– E-mail de contato: vizcaino96@hotmail.com

Site: Restaurante Casa do João

  • Sobre a fam trip a Bonito:

– Agradecimento especial aos nossos anfitriões: Bonito Web (especialmente a Carina Freitas), Bonito Hostel (Seu Luiz Octávio, Maria Laura Junqueira e a toda a equipe que nos acompanhou durante nossos dias de estadia).

Siga-nos no Twitter e saiba mais sobre a viagem!

    *Aviso: Todo o conteúdo do Jeguiando.com está protegido pela LEI DO DIREITO AUTORAL, Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998. Portanto é proibida qualquer reprodução ou divulgação das imagens, com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na WEB, sem prévia consulta e aprovação.     **Comentários ofensivos serão deletados.  

Um comentário

  1. gismeri disse:

    Olá como vai adorei suas fotos, amo artesanato e decoração tenho uma loja em Capitan Bado Paraguay “Casa Antigua” a primeira na cidade, fronteira com Coronel Sapucaia ms, há cinco anos no mercado trabalho com artesanto regional e tambem importados como India e Bali, móveis rústico, variedades… Está convidado a nos visitar, meu nome é Gismeri cel 9606-6924]
    Casa Antigua… Entre e sinta-se em casa!


Anuncie no Jeguiando! 8 anos de viagens! Lojinha_do_Jeguiando

Pesquisar

  Expedição Jeguiando Across Canada - Atravessando o Canadá nos trens da Via Rail  

Destinos visitados pelo Jeguiando

    alemanha bariloche2 Canadá patagonia_chilena3 França Alagoas_topo Bahia recife Mato_Grosso_do_Sul Minas_Gerais Rio Sao_Paulo Paraná Porto_Alegre Santa_Catarina

Posts mais Populares

%d blogueiros gostam disto: