Bonito, MS (Parte X) – Gruta do Lago Azul


  • Visita à Gruta do Lago Azul. Bonito, Mato Grosso do Sul

Caros jeguiantes, nossa viagem a Bonito (Mato Grosso do Sul), que aconteceu entre os dias 25 e 29 de novembro de 2010, a convite do Bonito Web, portal especializado em três grandes passeios oferecidos pela cidade (Rio da Prata; Estância Mimosa e Lagoa Misteriosa); a agência de viagens Ygarapé Tour e o COMTUR, rendeu não só boas lembranças, como um pequeno guia do que vocês irão encontrar na viagem para a cidade. Ao todo, já publicamos 10 posts, entre eles relatos sobre o Balneário Municipal, o Bote no Rio Formoso, a Flutuação no Rio da Prata, a visita ao Buraco das Araras e ao Projeto Jiboia, o Festival da Guavira, o circuito de cachoeiras da Estância Mimosa, além de posts sobre a gastronomia bonitense, que inclui pratos preparados com carne de jacaré, javali etc. Vale lembrar que os passeios que fizemos são apenas uma amostragem do que a cidade e seus arredores têm a oferecer. Bonito é um dos principais e mais estruturados destinos do ecoturismo nacional e conta com múltiplas opções para os turistas. Não é à toa que a cidade figura há nove anos entre os melhores destinos  brasileiros de ecoturismo.

Erik Pzado e Janaína Calaça. Gruta do Lago Azul, Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Cris

Erik Pzado e Janaína Calaça. Gruta do Lago Azul, Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Cris

  • Equipamentos e instruções para a descida à Gruta do Lago Azul

Para os interessados em ecoturismo, é preciso ter em mente (sempre) que os passeios dependem das condições climáticas, da presença de guias, do uso de equipamentos de segurança ou que sejam exigidos pelo passeio e, principalmente, do respeito às regras, especialmente as de preservação do local visitado. Correndo o risco de ser repetitiva, sempre chamo a atenção a estes pontos para que as pessoas não tenham surpresas. Acredite, não é porque você pagou por um passeio x e o dia começa debaixo de chuvas e trovões, que poderá dar chiliques e mandar a natureza às favas. Acredite, quando um passeio é suspenso, há razões fortes para isso. Quer uma bem forte? Sua segurança e bem estar!

Janaína Calaça. Gruta do Lago Azul, Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado

Janaína Calaça. Gruta do Lago Azul, Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado

– Equipamentos de segurança

Para fazer o passeio à Gruta do Lago Azul, é preciso contratar o serviço de um guia, pagar a taxa do passeio e utilizar o equipamento de segurança fornecido pela sede: um capacete e uma touquinha. Por que o capacete é necessário? Tendo em vista que o turista visitará uma área com várias formações rochosas, que sofrem infiltrações através do solo que reveste a gruta, o risco de um pedaço de rocha se desprender é presente. O capacete evita que o visitante se machuque nestes casos. O passeio só fornece o equipamento. Cabe ao turista cuidar dos outros pontos: usar calçado antiderrapante (tênis, papetes), roupas leves e levar consigo água para hidratação.

Guia Cris com Jegueton no colo dá as orientações para a descida na Gruta do Lago Azul. Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado

Guia Cris com Jegueton no colo dá as orientações para a descida na Gruta do Lago Azul. Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado

– Instruções para visitação na Gruta do Lago Azul

Antes de dar início ao passeio, a (o) guia reúne seu grupo e dá as principais instruções para o passeio. Os grupos são sempre pequenos para que o guia possa dar assistência a todos e para que a concentração de pessoas por vez não seja grande a ponto de não ter local de deslocamento suficiente para todos.

Trilha para a Gruta do Lago Azul. Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

Trilha para a Gruta do Lago Azul. Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

As principais instruções são:

– Respeite os seus limites sempre! O passeio envolve uma trilha de 300 m (antes de adentrar a gruta) e uma descida de mais de 200 degraus (que envolve subir tudo de novo na volta!). Só vá até o ponto que conseguir ir. Se sentir que não consegue dar prosseguimento ao passeio, aguarde em uma das plataformas e retorne à sede com o grupo que estiver subindo;

– Pessoas com problemas de joelho ou cardíacos são aconselhadas a não fazer o passeio, pois podem se acidentar. Eu, por exemplo, fiz apenas a trilha de 300 metros até a entrada da gruta. Desci alguns degraus e senti que o joelho poderia travar. Resolvi então voltar à sede e aguardar o retorno do meu grupo. Erik prosseguiu então o passeio. Evitar acidentes que podem acabar com a alegria de sua viagem é um dever seu! Use o bom senso!;

– Desça os degraus sempre de lado. Os degraus são irregulares. Uns são mais estreitos, outros mais largos. Uns são mais baixos, outros mais altos. Descer de lado, evita que você pise em falso, se desequilibre e venha a cair;

– Respeite sempre as orientações de seu guia;

– Não é permitido mergulhar nas águas da gruta;

– Hidrate-se sempre que possível, pois, com o esforço físico, você perderá água.

Cris, nossa guia em Bonito, e Jegueton. Gruta do Lago Azul, Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

Cris, nossa guia em Bonito, e Jegueton. Gruta do Lago Azul, Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

  • Acesso à Gruta do Lago Azul

Descoberta em 1924 por um índio Terena, a Gruta do Lago Azul é uma das principais atrações turísticas de Bonito, pelas suas formações rochosas, que incluem estalactites e estalagmites, e, especialmente, pelas águas cristalinas e de azul inigualável do lago de aproximadamente 90 m de profundidade, que atrai a curiosidade de nativos e turistas de todo o mundo. Na atração, já foram encontrados fósseis que datam de 6.000 a 10.000 anos, o que fez do local um espaço de preservação ambiental e que justifica também seu tombamento pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

Entrada da Gruta do Lago Azul. Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

Entrada da Gruta do Lago Azul. Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

Como foi citado anteriormente, antes de chegar à gruta, é preciso percorrer uma trilha de mais ou menos 300 metros até a entrada. Depois, o passeio envolve uma descida de mais de 200 degraus. É preciso lembrar que, além de irregulares, os degraus são escorregadios e exigem do turista atenção na descida para evitar quedas e pequenos acidentes.

Entrada da Gruta do Lago Azul. Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

Entrada da Gruta do Lago Azul. Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

  • Formações rochosas: Estalactites e estalagmites
Erik e o grupo. Gruta do Lago Azul, Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Cris

Erik e o grupo. Gruta do Lago Azul, Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Cris

Ao longo da descida, há plataformas naturais, onde os visitantes podem observar as formações rochosas, que, em sua maioria, possuem o calcário como principal componente. O calcário inclusive é o responsável pelo fato das águas do lago serem tão cristalinas, pois age como uma espécie de filtro das impurezas.

Formação na Gruta do Lago Azul. Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado

Formação na Gruta do Lago Azul. Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado

Estalactites e estalagmites, gerados pelo gotejamento de água, são parte das atrações da gruta. Além destes elementos, outras formações rochosas também chamam a atenção dos visitantes pelos seus contornos. Há quem veja, entre as rochas, a silhueta de um casal de amantes entrelaçados em um beijo amoroso ou até de um Buda sentado. Apesar da descida íngreme e da umidade do lugar, o passeio vale a pena pela sua beleza bruta, esculpida pela ação constante e silenciosa da natureza.

Formação na Gruta do Lago Azul. Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

Formação na Gruta do Lago Azul. Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

Grupo caminha pela Gruta do Lago Azul. Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

Grupo caminha pela Gruta do Lago Azul. Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

Formação na Gruta do Lago Azul. Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

Formação na Gruta do Lago Azul. Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

Grupo retorna, enquanto outro conhece a gruta. Imagem: Erik Pzado.

Grupo retorna, enquanto outro conhece a gruta. Imagem: Erik Pzado.

Formação rochosa na Gruta do Lago Azul. Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

Formação rochosa na Gruta do Lago Azul. Um casal de amantes? Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

Formação rochosa na Gruta do Lago Azul. Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

Formação rochosa na Gruta do Lago Azul. Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

Jegueton e o buda de rocha. Gruta do Lago Azul. Imagem: Erik Pzado

Jegueton e o Buda de rocha. Gruta do Lago Azul. Imagem: Erik Pzado

Jegueton posando para fotos na Gruta do Lago Azul. Imagem: Erik Pzado

Jegueton posando para fotos na Gruta do Lago Azul. Imagem: Erik Pzado

  • As lindas águas da Gruta do Lago Azul
O azul das águas da gruta contrastam com o branco das formações rochosas. Gruta do Lago Azul, Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

O azul das águas da gruta contrastam com o branco das formações rochosas. Gruta do Lago Azul, Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

Depois da observação das formações rochosas, o visitante finalmente avista a atração que dá nome ao lugar: as hipnotizantes águas azuladas da Gruta do Lago Azul.

O azul das águas da gruta contrastam com o branco das formações rochosas. Gruta do Lago Azul, Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

O azul das águas da gruta contrastam com o branco das formações rochosas. Gruta do Lago Azul, Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

Segundo alguns estudos feitos na região, a água que alimenta o lago azul é resultante de um lençol freático e seus tons azulados são provenientes do reflexo do sol nas rochas calcárias, responsáveis também pela cristalinidade dessas águas.

O azul hipnotizante das águas da Gruta do Lago Azul. Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado

O azul hipnotizante das águas da Gruta do Lago Azul. Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado

Antes os visitantes podiam mergulhar nas águas da gruta, até a descoberta de uma espécie de camarão albino que habita o lago. Esta descoberta fez com que a imersão no lago fosse proibida. Além da preservação destes pequenos crustáceos, o objetivo da proibição do banho e do mergulho nas águas azuladas é preservar a atração da depredação humana, o que permitirá que várias gerações possam conhecer este lugar de beleza singular. O cuidado e a preservação são pontos importantes para que as pessoas possam, por muitos anos, visitar e retornar à gruta por muitas e muitas vezes.

O azul hipnotizante das águas da Gruta do Lago Azul. Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado

O azul hipnotizante das águas da Gruta do Lago Azul. Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado

Tons variados de azul atraem a atenção dos visitantes. Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

Tons variados de azul atraem a atenção dos visitantes. Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

Erik e Jegueton. Ao fundo, as águas azuis da Gruta do Lago Azul. Imagem: Cris.

Erik e Jegueton. Ao fundo, as águas azuis da Gruta do Lago Azul. Imagem: Cris.

Erik e Jegueton. Ao fundo, as águas azuis da Gruta do Lago Azul. Imagem: Cris.

Erik e Jegueton. Ao fundo, as águas azuis da Gruta do Lago Azul. Imagem: Cris.

Estalactites e as águas azuis da Gruta do Lago Azul. Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado

Estalactites e as águas azuis da Gruta do Lago Azul. Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado

  • Retorno à superfície
Jegueton ou "e eu vejo flores em você"! Imagem: Erik Pzado

Jegueton ou "e eu vejo flores em você"! Imagem: Erik Pzado

Depois de se encantarem com as formações rochosas e com os tons azulados das águas da gruta, é hora de voltar à superfície. No caso da Gruta do Lago Azul, a velha afirmação de que “para baixo todo santo ajuda” não se aplica tanto. Como a descida é bastante íngreme, sem pontos de apoio, a subida acaba sendo mais tranquila. Só te exigirá um pouco mais de fôlego, mas, como já foi dito no início deste post, respeite seu ritmo. Pare sempre que precisar. Os grupos são heterogêneos, constituídos de pessoas de várias idades e de condicionamentos físicos também distintos. Como dizem em minha terra… “Não se avexe!”. Cumpra seu roteiro tranquilamente, aproveite cada momento e gere mais uma boa lembrança! Uma boa lembrança a ser adicionada às demais que compõem o hall de memórias positivas e agradáveis!

Erik derretendo na subida e Jegueton. Imagem: Cris

Erik derretendo na subida e Jegueton. Imagem: Cris

  • Mais informações

Duração: 1h e meia.

Distância: 20 km do centro de Bonito.

Indicação: Crianças de 0 a 5 anos não podem fazer o passeio. Não é indicado para pessoas que tenham problemas no joelho ou para cardíacos.

Confiram o vídeo produzido pela agência Ygarape Tour sobre a Gruta do Lago Azul.

Siga-nos no Twitter!

    *Aviso: Todo o conteúdo do Jeguiando.com está protegido pela LEI DO DIREITO AUTORAL, Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998. Portanto é proibida qualquer reprodução ou divulgação das imagens, com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na WEB, sem prévia consulta e aprovação.     **Comentários ofensivos serão deletados.  

4 Comentários

  1. […] This post was mentioned on Twitter by Paulo Duarte, jana_calaca, VouContigo, Jegueton and others. Jegueton said: Gruta do Lago Azul em #Bonito-MS. Águas incrivelmente azuis, estalactites e estalagmites. A beleza em sua forma bruta. http://bit.ly/goDmdx […]

  2. Taí um dos lugares mais lindos que já vi. O lugar é incrivelmente mágico.

    Além do azul da água, outra coisa que me impressionou bastante quando estive por lá, foram as iniciais LA (de Lago Azul) no reflexo do lago (fotos 21 e 22). 🙂

    Bjo

  3. […] cachoeiras da Estância Mimosa e presenciar a beleza bruta das formações rochosas e das águas da Gruta do Lago Azul, Erik, eu e Jegueton ainda tivemos tempo de reunir algumas experiências gastrônomicas, que […]

  4. […] já conhece os cenotes, mas não por esse nome. Lembra quando escrevemos sobre a Gruta do Lago Azul ou Lagoa Misteriosa em Bonito-MS? Então, os cenotes são como lagos provenientes da água […]


Anuncie no Jeguiando! 8 anos de viagens! Lojinha_do_Jeguiando

Pesquisar

  Expedição Jeguiando Across Canada - Atravessando o Canadá nos trens da Via Rail  

Destinos visitados pelo Jeguiando

    alemanha bariloche2 Canadá patagonia_chilena3 França Alagoas_topo Bahia recife Mato_Grosso_do_Sul Minas_Gerais Rio Sao_Paulo Paraná Porto_Alegre Santa_Catarina

Posts mais Populares

%d blogueiros gostam disto: