Caros jeguiantes, este post é dedicado a todos os viajantes chocólatras espalhados por este mundo e ao Willy Wonka, que me fez, por muito tempo, achar que um dia eu encontraria um bilhete dourado no chocolate Surpresa, que me daria direito a visitar a sua fábrica, nadar nos rios doces e ser sacaneada por algum Oompa Loompa, que, para variar, seria mais alto do que eu. Dedico este post a vocês!!! (Visualizem este ser que vos fala acenando para vocês com uma barra de chocolate gigante!). Bom, devaneios à parte, voltemos à realidade! A viagem do Jeguiando a San Carlos de  Bariloche (Argentina) aconteceu, como sabem, entre os dias 15 e 18 de setembro, a convite de nossa anfitriã, a Royal Holiday. Desta viagem, participaram, além do Jeguiando, os blogs A janela laranja, do querido Marcio Nel Cimatti e o Pelo Mundo, da serelepe Mari Campos, que acaba de lançar seu novo livro, o Pequeno livro de Cruzeiros, a que dedicarei um post logo mais.

Mamuschka, chocolateria em Bariloche, Argentina. Paraíso dos chocólatras. Imagem: Erik Pzado.

Mamuschka, chocolateria em Bariloche, Argentina. Paraíso dos chocólatras. Imagem: Erik Pzado.

Antes de qualquer viagem, é comum as pessoas buscarem informações sobre o destino, seja através de revistas, livros, sites, blogs (aeeee!) e amigos. Quem deu a dica sobre a presença maciça de várias fábricas de chocolate e chocolaterias em Bariloche foi o Diego Paiva, do blog Melhores Destinos, especializado em passagens aéreas e que facilita a vida de muita gente quando o negócio é direcionar os leitores a boas oportunidades de trechos na web. Diego, obrigada mais uma vez pela dica! Foi de grande proveito para nós, jeguiantes chocólatras convictos!

Mamuschka, chocolateria em Bariloche. Imagem: Erik Pzado.

Mamuschka, chocolateria em Bariloche. Imagem: Erik Pzado.

Além dos típicos alfajores e dos variados potes de doce de leite, Bariloche é a Suíça da América do Sul quando o quesito é chocolate. Ao longo da cidade, principalmente concentradas na Calle Mitre (Rua Mitre), colada ao Centro Cívico, você encontrará as chocolaterias. Erik e eu fomos dar uma volta pela Mitre à noite e encontramos várias, VÁRIAS mesmo, lojas especializadas no bom e velho amigo da serotonina.

Mamuschka, chocolateria em Bariloche, Argentina. Que tal parar para tomar um chocolate quente? Imagem: Erik Pzado.

Mamuschka, chocolateria em Bariloche, Argentina. Que tal parar para tomar um chocolate quente? Imagem: Erik Pzado.

Com o peso argentino bem abaixo do Real, obviamente ficou mais barato ir para Bariloche e isto também significa lojas cheias. Andamos bastante até encontrar uma chocolateria que não estivesse tão muvucada e que contasse com preços que coubessem no bolso. Já tinha anotado a indicação do Diego quanto ao Del Turista, que estava bem em conta em relação às demais lojas, e que, mais uma vez, foi de grande valia.

Celular jurássico de chocolate e câmera ideal para fotos na laje... de chocolate. Quem quer? Imagem: Erik Pzado.

Celular jurássico de chocolate e câmera ideal para fotos na laje... de chocolate. Quem quer? Imagem: Erik Pzado.

As chocolaterias, além de vender os chocolates a granel, vendem também o produto já em embalagens prontas para presentear, mas atenção! Muitas chocolaterias podem ter uma apresentação muito bacana, mas não terem um chocolate tão saboroso. Eu trouxe de Bariloche chocolates da Mamuschka (com lindas embalagens, ótima apresentação) e da Del Turista. Confesso que me arrependi de não ter trazido mais chocolates da Del Turista, que, apesar de contar com embalagens mais simples e nem tão atrativas aos olhos, me pareceu mais saborosos que a Mamuschka, mas isso é uma opinião bem pessoal, minha e do Erik. Logo, recomendo que, em viagem, não se façam de rogados. Experimentem as amostras e escolham as que se adequam mais aos seus paladares! 🙂

Loja da Milka em Bariloche, Argentina. Imagem: Erik Pzado.

Loja da Milka em Bariloche, Argentina. Imagem: Erik Pzado.

É possível também nas lojas tomar um bom chocolate quente, para esquentar o corpo e afastar o frio. Depois de umas boas rajadas de vento no meio do nariz e de sentir as suas orelhas virarem forminhas para freezer, nada como se aconchegar numa chocolateria, pegar uma xícara de chocolate e ver a neve do lado de fora cobrindo a paisagem.

Jegueton rodeado dos chocolates que trouxemos de Bariloche, Argentina. Imagem: Erik Pzado.

Jegueton rodeado dos chocolates que trouxemos de Bariloche, Argentina. Imagem: Erik Pzado.

Dentre as lojas que visitamos estão: Del Turista, a Mamuschka, a Rapa Nui, a El Bambi e a loja da Milka, velha conhecida nossa. Provamos os chocolates de todas estas lojas, menos da Milka, por já conhecermos bem o sabor. A dica que deixo para vocês, caros jeguiantes, é: se forem a uma chocolateria, escolham as caixinhas fechadas para presentear, porque, dependendo da quantidade de lembrancinhas que for levar na viagem de volta, é inviável passar um tempo escolhendo chocolate por chocolate. Para consumo próprio, sugiro comprar o produto a granel, que te dá a oportunidade de escolher apenas aqueles que você realmente gosta. As opções são muitas! É uma doideira só!

Jegueton roubou o meu alfajor e ficou impune. Tisc, tisc. Imagem: Erik Pzado.

Jegueton roubou o meu alfajor e ficou impune. Tisc, tisc. Imagem: Erik Pzado.

Em visita a Bariloche, fica a dica então das chocolaterias e das fábricas de chocolate, espalhadas ao longo da cidade. Tenho certeza que você encontrará uma loja que te agrade tanto no bolso, quanto no paladar.

Até a próxima,

Jana, Erik e Jegueton.

Observações importantes: Por ser uma viagem internacional, é aconselhável fazer um seguro de viagem. Viajou para longe de casa, não deixe de fazer um seguro!

Siga-nos no Twitter!

#Bariloche

#RoyalHoliday

#Encontrodeblogueiros

#Blogueirosdeviagem

    *Aviso: Todo o conteúdo do Jeguiando.com está protegido pela LEI DO DIREITO AUTORAL, Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998. Portanto é proibida qualquer reprodução ou divulgação das imagens, com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na WEB, sem prévia consulta e aprovação.     **Comentários ofensivos serão deletados.  

6 Comentários

  1. Mari Campos disse:

    Não comprou o alfajor de avelã da Rapa Nui, Jana? Menina, o Augustín tinha razão: de comer de joelhos!

  2. Diego Paiva disse:

    Primeiramente, gostaria de agradecer a citação! Fiquei super honrado em aparecer aqui no Jeguiando. 🙂

    Fico feliz em saber que minhas dicas tenham ajudado, eu adorei os chocolates da Del Turista (principalmente as lâminas de chocolate com dulce de leche) e quando tive lá eram os mais baratos da cidade. Também comprei lá por causa da qualidade do produto, pois, provei em várias lojas e boa parte delas tinham chocolates com gosto de cera (falou O crítico, kkkk). Como disse no e-mail, comprei muitas caixinhas de chocolate (parecia que nunca tinha visto na vida, mas realmente naquela quantidade não) e acabei esquecendo que ainda tinham mais 8 dias de viagem, que eu ainda voltaria para o Chile (by bus) e faltava Buenos Aires + Rio de Janeiro, pense na coluna ao carregar esse peso! Nunca fiquei tão feliz em ser Smiles Prata (poder despachar mais 10kgs) e de 1 hermano gente boa ter me atendido no check-in da volta em Buenos, já que ultrapassei a cota de bagagem, mesmo com os 10 kgs a mais (fui com uma mochila e voltei com 4 malas + 1 mochila, sim, sou um perigo no shopping) e ele não me cobrou excesso de bagagem (foram os alfajores + os potes de dulce de leche da Havanna, hahaha).

    Agora, deve ser um prazer muito maior comer esses chocolates em Bariloche vendo a cidade toda nevada pela janela… achei o máximo a entrada da Mamuschka cheia de neve. 🙂

    Ah! O conhecimento da Milka é dos chocolates do free shop ou os vendidos no Brasil? Por que se forem dos vendidos no Brasil eles são totalmente diferentes dos vendidos fora. É uma coisa de louco!!!! Sem contar que os alfajores deles são muito bons e enooormes (3 camadas de recheio). Hahaha

    Já vi que vocês e o Jegueton são dos meus… chocólatras! =D

    Grande abraço.

    • Dieguito,

      é uma loucura mesmo passear por aquela cidade e não pensar em levar de cada lugar uma coisinha. Além de toda a alegria que o chocolate proporciona, eu tenho uma paixão incontrolável por artesanato! Minha casa é cheia de lembranças de viagens, que vão desde pequenas esculturas à mobiles, ou seja, um dia ainda terei q dormir na soleira da porta para criar mais espaço para as peças! 😛

      Bom vê-lo por aqui sempre visitando e participando ativamente dos posts. É uma forma de compartilhar e enriquecer a experiência.

      Obrigada, querido e esteja sempre por aqui,

      Jana. 🙂

  3. […] na rota dos 7 lagos | LINK 2. @jeguiando | bariloche – fábricas de chocolate e chocolaterias | LINK 3. @nerdsviajantes | paso córdoba – de san martín de los andes a bariloche | LINK 4. […]

  4. fernanda felix disse:

    Adorei o site de vcs, vou para BARILOCHE pela primeira vez e peguei dicas ótimas, e me diverti muito com as fotos e os textos!! vcs São d+

    • Erik PZado disse:

      Poxa Fernanda, esse tipo de feedback é o que nos motiva a compartilhar nossas experiências e tornar o caminho um pouco mais fácil para quem vem depois! Não se esqueça de fazer seus relatos aqui dizendo se as dicas foram realmente úteis 😀

      Boa viagem! 😀


Anuncie no Jeguiando! 8 anos de viagens! Lojinha_do_Jeguiando

Pesquisar

  Expedição Jeguiando Across Canada - Atravessando o Canadá nos trens da Via Rail  

Destinos visitados pelo Jeguiando

    alemanha bariloche2 Canadá patagonia_chilena3 França Alagoas_topo Bahia recife Mato_Grosso_do_Sul Minas_Gerais Rio Sao_Paulo Paraná Porto_Alegre Santa_Catarina

Posts mais Populares

%d blogueiros gostam disto: