Cataratas Argentinas – Passeios em Foz do Iguaçu (Parte II)


Partimos hoje, Jegueton, Erik Pzado e eu, para a segunda parte da série de posts sobre Passeios em Foz do Iguaçu, resultado da nossa passagem pela cidade a convite do Hotel Tarobá Express. Na primeira parte da série, falamos sobre nossa visita à Hidrelétrica Itaipu Binacional e hoje vamos relatar nossa ida à Porto Iguaçu, cidade fronteiriça com o Brasil, para visitarmos as Cataratas Argentinas. Situei este post como sendo parte da série de Passeios em Foz do Iguaçu porque foi de lá que partimos e é comum a travessia constante de brasileiros para Porto Iguaçu, assim como para o Paraguai, em função das compras.

Entrada para as Cataratas Argentinas. Porto Iguaçu. Imagem: Erik Pzado.

Entrada para as Cataratas Argentinas. Porto Iguaçu. Imagem: Erik Pzado.

Partimos cedo para Porto Iguaçu. Passamos por duas barreiras para podermos entrar na Argentina. Uma delas foi a barreira da aduana, onde fica registrada nossa entrada no país. Para quem não sabe, devido ao acordo entre os países do Mercosul, podemos apresentar a carteira de identidade no lugar do passaporte para entrar, por exemplo, na Argentina. Basta que o RG esteja atualizado e em perfeito estado.

Jegueton esperando o trem para as Cataratas Argentinas. Porto Iguaçu. Imagem: Erik Pzado.

Jegueton esperando o trem para as Cataratas Argentinas. Porto Iguaçu. Imagem: Erik Pzado.

Para termos acesso às Cataratas Argentinas, a tarifa cobrada para países do Mercosul (Brasil, Paraguai, Uruguai) é de 45 pesos argentinos. A tarifa geral é de 85 pesos, mas há uma variação tarifária para nativos também, que pode ser conferida no site oficial das Cataratas.

Erik Pzado, Janaína Calaça e Jegueton no trem para as Cataratas Argentinas. Porto Iguaçu.

Erik Pzado, Janaína Calaça e Jegueton no trem para as Cataratas Argentinas. Porto Iguaçu.

Há duas opções para chegarmos às Cataratas: pegar o trenzinho que nos leva até lá ou ir a pé pelas trilhas. Jegueton, Erik e eu decidimos economizar nossas pernas e pegamos o trenzinho. A trajetória acalma. Há muita vegetação e uma brisa gostosa embala o passeio.

Garganta del Diablo. Cataratas Argentinas. Porto Iguaçu. Imagem: Erik Pzado.

Garganta del Diablo. Cataratas Argentinas. Porto Iguaçu. Imagem: Erik Pzado.

Depois de caminharmos pelas passarelas elevadas, construídas acima das águas, finalmente chegamos à nossa primeira parada: a Garganta del diablo, considerada “a queda com maior fluxo das Cataratas do Iguaçu”, segundo verbete extraído da Wikipedia.

Garganta del Diablo. Cataratas Argentinas. Porto Iguaçu. Imagem: Erik Pzado.

Garganta del Diablo. Cataratas Argentinas. Porto Iguaçu. Imagem: Erik Pzado.

Se você, leitor, já ouviu alguém se referir à experiência de ver a Garganta de perto como sendo emocionante, não há nenhum exagero nesta afirmação. É realmente de emocionar. Diante da grandeza e da beleza da natureza em sua força bruta, não há como ficar… digamos… um pouco mais sensível. A visão da força da água é algo que nenhuma fotografia ou vídeo conseguirá traduzir. Só indo lá para ver!

Garganta del Diablo. Cataratas Argentinas. Porto Iguaçu. Imagem: Erik Pzado.

Garganta del Diablo. Cataratas Argentinas. Porto Iguaçu. Imagem: Erik Pzado.

Não preciso nem dizer o quanto a força da queda das águas produz uma chuva particular. Por isso, ao utilizar câmeras e filmadoras, certifique-se de que estejam bem protegidas para não correr o risco de danificar o equipamento.

Janaína Calaça e Erik Pzado com a Garganta del Diablo ao fundo.

Janaína Calaça e Erik Pzado com a Garganta del Diablo ao fundo.

Jegueton na Garganta del Diablo. Porto Iguaçu. Imagem: Erik Pzado.

Jegueton na Garganta del Diablo. Porto Iguaçu. Imagem: Erik Pzado.

Depois de passarmos um tempinho admirando a Garganta del Diablo, partimos para conhecer as demais quedas. Pegamos então novamente o trenzinho e rumamos para a outra metade de nossa aventura.

Trem para as Cataratas Argentinas. Porto Iguaçu. Imagem: Erik Pzado.

Trem para as Cataratas Argentinas. Porto Iguaçu. Imagem: Erik Pzado.

Além da beleza das quedas e da vegetação, os visitantes também poderão ver de perto alguns animais silvestres, que circulam pelo parque, como é o caso deste simpático quati, que encontramos passeando com seu bando.

Quati. Cataratas Argentinas. Porto Iguaçu. Imagem: Erik Pzado.

Quati. Cataratas Argentinas. Porto Iguaçu. Imagem: Erik Pzado.

Continuamos nossa trilha para conhecermos as demais quedas pelas passarelas suspensas. O fluxo de visitantes é intenso e de vez em quando acontece um engarrafamento de gente, mas nada que estrague a experiência de conhecer de perto as cataratas.

Cataratas Argentinas. Porto Iguaçu. Imagem: Erik Pzado.

Cataratas Argentinas. Porto Iguaçu. Imagem: Erik Pzado.

Apesar de todo o percurso ser plano, convém utilizar sapatos confortáveis para realizar o trajeto. Vi muitas mulheres caminhando de salto alto (não sei como) com cara de sofrimento! Tênis sem dúvidas é o tipo de calçado mais adequado para o passeio e não scarpins, minha gente!

Cataratas Argentinas. Porto Iguaçu. Imagem: Erik Pzado.

Cataratas Argentinas. Porto Iguaçu. Imagem: Erik Pzado.

Outras dicas para fazer a trilha da forma mais confortável possível, é levar um agasalho, caso esfrie, e uma garrafinha com água. Durante a caminhada, acabamos perdendo água através do suor e corremos o risco de desidratarmos, sendo assim não custa nada reservar um lugar na mochila para estes dois itens importantes para que o passeio corra bem.

Cataratas Argentinas. Porto Iguaçu. Imagem: Erik Pzado.

Cataratas Argentinas. Porto Iguaçu. Imagem: Erik Pzado.

Um fenômeno que fatalmente o visitante presenciará, exceto em dias com pouco sol, é a formação dos coloridos arco-íris. No dia que visitamos as Cataratas Argentinas, o céu estava meio nublado, mas, ainda assim, o Erik conseguiu fotografar um tímido arco-íris que se formou com as águas de uma das quedas.

Arco-íris. Cataratas Argentinas. Porto Iguaçu. Imagem: Erik Pzado.

Arco-íris. Cataratas Argentinas. Porto Iguaçu. Imagem: Erik Pzado.

Depois que terminamos o passeio, fomos almoçar no restaurante La Selva, localizado no interior do parque. O restaurante funciona no esquema de tenedor libre, ou seja, o visitante paga um valor fixo e tem direito ao buffet, onde são servidas massas, saladas, refogados e sobremesas. A parrilla (churrasco) é o prato principal, como não deixaria de ser, e o bife de chorizo sem dúvidas deve ser a carne mais pedida por quem está visitando a Argentina. Uma dica: tomem uma Quilmes para acompanhar a carne!

Restaurante La Selva. Cataratas Argentinas. Porto Iguaçu. Imagem: Erik Pzado.

Restaurante La Selva. Cataratas Argentinas. Porto Iguaçu. Imagem: Erik Pzado.

Algo que me chamou a atenção e que facilita muito a vida do viajante é o fato de no interior do parque aceitarem outras moedas, como o real e o dólar, além dos pesos argentinos. Tanto no restaurante quanto na lojinha de regalos (lembrancinhas), aceitaram o real para pagamento das compras, ou seja, nem precisamos passar em uma casa de câmbio. Foi bem tranquilo e economizamos tempo!

Restaurante La Selva. Cataratas Argentinas. Porto Iguaçu. Imagem: Erik Pzado.

Restaurante La Selva. Cataratas Argentinas. Porto Iguaçu. Imagem: Erik Pzado.

Depois do almoço, pegamos a estrada de volta para o Brasil e passamos novamente pelas duas barreiras que atravessamos na ida, para registrar nossa saída da Argentina. Novamente é necessário apresentar o RG, carteira de habilitação ou o passaporte.

Fronteira Brasil e Argentina. Imagem: Erik Pzado.

Fronteira Brasil e Argentina. Imagem: Erik Pzado.

Antes de sair de Porto Iguaçu, há um Duty Free na cidade para quem não esteja afim de enfrentar o Paraguai. O Hotel Tarobá Express, onde ficamos hospedados, oferece como cortesia para os hóspedes traslado gratuito diariamente para o local a partir das 17:45 horas.

Extras de Viagem: Coisinhas bacanas

Não poderíamos deixar de registrar a presença de nossos companheiros de viagem nas Cataratas Argentinas. O casal Jaciara e Adriano, que estavam de férias em Foz, acabaram nos fazendo companhia neste passeio. A grande surpresa? O casal é de Salvador, minha terra! Hahaha! Bairrismo à parte, foi muito bacana ouvir o som do sotaque da minha terrinha e dividir a alegria de conhecer um lugar tão agradável com meus conterrâneos! Jaciara e Adriano, um abraço apertado em vocês e quem sabe não nos encontramos por aí!

Jaciara e Adriano, baianos em Foz do Iguaçu. Ê mundo pequeno! Imagem: Erik Pzado.

Jaciara e Adriano, baianos em Foz do Iguaçu. Ê mundo pequeno! Imagem: Erik Pzado.

Outra surpresa bacana nesta viagem foi a companhia de nosso guia, o Alisson, que, representando o Hotel Tarobá Express, desenvolveu seu trabalho com muita paciência e bom humor, afinal acompanhar duas figuras tagarelas e um jegue de pelúcia não deve ser tarefa muito fácil! Ao Alisson, nosso obrigado sincero e torço para que outros guias sejam tão simpáticos e prestativos como ele!

Jegueton e Alisson, nosso guia em Foz do Iguaçu. Imagem: Erik Pzado.

Jegueton e Alisson, nosso guia em Foz do Iguaçu. Imagem: Erik Pzado.

Caros jeguiantes, até o próximo post sobre Foz do Iguaçu! Não deixem de nos acompanhar!

Siga a trupe do Jeguiando no Twitter!

Conheça nossa Fanpage!

    *Aviso: Todo o conteúdo do Jeguiando.com está protegido pela LEI DO DIREITO AUTORAL, Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998. Portanto é proibida qualquer reprodução ou divulgação das imagens, com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na WEB, sem prévia consulta e aprovação.     **Comentários ofensivos serão deletados.  

7 Comentários

  1. […] This post was mentioned on Twitter by Erik PZado Araujo and Erik PZado Araujo, Jeguiando. Jeguiando said: Novo post: Cataratas Argentinas – Passeios em Foz do Iguaçu (Parte II) http://bit.ly/cXY2Mx […]

  2. […] posts Passeios em Foz do Iguaçu, em que relatamos nossas visitas à Hidrelétrica de Itaipu e às Cataratas Argentinas, hoje falaremos sobre nossa ida ao Parque Nacional do Iguaçu, a convite do Hotel Tarobá Express, […]

  3. […] na primeira visita, apenas passamos rapidamente por Puerto Iguazú, quando fomos conhecer o lado argentino das Cataratas do Iguaçu. Nesta segunda estadia em Foz do Iguaçu, a convite do 1º Blog Tur: Encontro Trilhas Aventuras de […]

  4. […] Iguaçu ao lado do Erik. Nessa primeira estadia na cidade, Erik e eu acabamos aproveitando mais o lado argentino das Cataratas do Iguaçu, porque, na data programada da visita, o dia amanheceu ensoralado, quente e deu para fazer a trilha […]

  5. Eduardo disse:

    Acabei de voltar da Argentina. Ja tinha ouvido falar que as cataratas do lado argentino eram mais bonitas, só não imaginei que fosse tanto.
    É simplesmente maravilhoso. Ja visitei os 2 lados, e posso assegurar que o argentino é muito melhor, indiscutível.
    A garganta do diabo é algo formidavel.
    Valeu muito a pena a visita.
    Se quiserem dicas da viagem, podem me mandar email passerine2008@hotmail.com
    Eduardo

  6. Vanessa disse:

    Quanto tempo levamos para fazer esse passeio?

    Em reais quanto custa esse passeio?


Anuncie no Jeguiando! 8 anos de viagens! Lojinha_do_Jeguiando

Pesquisar

  Expedição Jeguiando Across Canada - Atravessando o Canadá nos trens da Via Rail  

Destinos visitados pelo Jeguiando

    alemanha bariloche2 Canadá patagonia_chilena3 França Alagoas_topo Bahia recife Mato_Grosso_do_Sul Minas_Gerais Rio Sao_Paulo Paraná Porto_Alegre Santa_Catarina

Posts mais Populares

%d blogueiros gostam disto: