Desde que criamos o blog em 2008 (Uau! Já se passaram 10 anos!), presenciamos muitas mudanças na forma de as pessoas viajarem no Brasil. Vimos as pessoas usando bastante as agências físicas de viagem; vimos as pessoas criando o hábito de planejar viagens pela internet; vimos a multiplicação de agências on-line; vimos blogs e mais blogs de viagem surgindo e inspirando pessoas a viajarem; vimos mais gente viajando de avião; vimos o dólar subindo; vimos vistos caindo; vimos a crise econômica mundial batendo no Brasil; vimos a cobrança de bagagem despachada sendo implantada no país e vimos como tudo isso foi moldando a forma de as pessoas viajarem nos dias atuais.

Com uma crise econômica instaurada, o que tenho notado entre os viajantes brasileiros é que há uma vontade enorme de continuar viajando, mas uma necessidade latente de economizar. Não é à toa que sites que peneiram as ofertas de passagens aéreas e os comparadores de preços de hospedagem tenham ganhado tanta fama. É preciso economizar para continuar a viajar e isso envolve manter os gastos na ponta do lápis.

Outro ponto que mexeu na forma de o brasileiro viajar foi a implantação pelas companhias aéreas da cobrança por bagagens despachadas . Antes, o passageiro tinha direito a despachar gratuitamente 23 kg em viagens nacionais e 32 kg em viagens internacionais. Hoje, o viajante pode levar uma bagagem de mão de 10 kg a bordo, mas, se quiser despachar uma mala, terá de pagar uma tarifa que pode passar dos R$ 50,00 ou optar por um bilhete aéreo mais caro, mas que tenha a franquia de bagagem já inclusa. E aí eu volto para o contexto da crise econômica e da necessidade de economizar para viajar mais.

Desde muito tempo, Erik e eu criamos o hábito de viajar com o mínimo necessário. Ou viajamos com uma boa mochila ou com uma mala de bordo e fazemos nossas peripécias para que tudo (absolutamente tudo) caiba na mala ou na mochila. E tudo isso antes de a cobrança pela bagagem despachada ser implantada. Há muito tempo namoramos o conceito “travel smart” e ele funciona bem para nós.

E para viajar de forma inteligente e econômica (sem ter que pagar para despachar bagagem, por exemplo) e não ter que carregar trambolhos consigo, listo aqui cinco itens básicos para viajantes:

  • Bags de armazenagem à vácuo: Esses sacos de armazenagem à vácuo são verdadeiros coringas na hora de arrumar a mochila ou uma boa mala de bordo, porque eles simplesmente criam espaço onde não existe (mágica pura!). É só organizar as roupas em um desses sacos e selar. Suas roupas ficarão mais compactas, criando espaço para calçados e outros itens.
  • Kits de higiene para viagem: Se você quiser viajar sem despachar, sem pagar mais uma tarifa abusiva, além de ter que acomodar todas as suas roupas em um espaço menor (numa mochila ou numa mala de bordo), é preciso estar atento às restrições de líquidos a bordo. O limite é de 100 ml por frasco, então nada melhor que já sair de casa com um kit de higiene para viagem já com tudo o que você precisa, levando em consideração que grande parte dos hotéis e pousadas fornecem amenities.

  • Doleira: As doleiras são uma maravilha quando o assunto é transportar dinheiro e documentos de uma forma segura e discreta. Ela dá mais liberdade ao viajante de caminhar e realizar atividades diversas e não é um trambolho para carregar, já que fica ligada ao corpo do viajante.
  • Calçado confortável: Sempre que viajo, carrego na mala ou na mochila um par de chinelos e um calçado coringa que possa ser usado em situações inclusive mais formais, mas que funcionem também com um jeans e uma camiseta. Mas o meu coringa mesmo é o calçado confortável, que já vai no meu pé e que eu uso para visitar o destino para onde viajo. Todo mundo tem um sapato confortável, e o meu é uma sapatilha de couro mais estruturada com que consigo caminhar bastante e que funciona com roupas diversas.
  • Smartphone para as fotos: Se você não for um fotógrafo profissional, apele para as funcionalidades múltiplas do seu smartphone para economizar espaço na mala e na mochila. Hoje, os celulares já contam com câmeras de boa resolução, com recursos interessantes, que produzem fotos até melhores do que muitas câmeras digitais, então, vale apelar para o aparelho e enxugar ainda mais a bagagem.

Então? Curtiram nossas dicas? Enxugar a mala, otimizá-la não só o ajudará a viajar de uma forma mais econômica em um momento de crise (em que é importante valorizar nosso dinheiro), como também a diminuir a quantidade de trambolhos que você carrega na viagem, que só gera estresse e custo. Viajar é estar aberto ao novo, então por que ainda tentamos carregar nossa casa conosco quando vamos viajar? Pense nisso e viaje de uma forma mais leve e inteligente. =)

Compartilhe...
    *Aviso: Todo o conteúdo do Jeguiando.com está protegido pela LEI DO DIREITO AUTORAL, Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998. Portanto é proibida qualquer reprodução ou divulgação das imagens, com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na WEB, sem prévia consulta e aprovação.     **Comentários ofensivos serão deletados.  

Lojinha_do_Jeguiando

Pesquisar

  Expedição Jeguiando Across Canada - Atravessando o Canadá nos trens da Via Rail  

Destinos visitados pelo Jeguiando

    alemanha bariloche2 Canadá patagonia_chilena3 França Alagoas_topo Bahia recife Mato_Grosso_do_Sul Minas_Gerais Rio Sao_Paulo Paraná Porto_Alegre Santa_Catarina

Posts mais Populares

%d blogueiros gostam disto: