O que fazer em Montréal, Canadá – Roteiro básico (Dia 1)

A primeira vez em que estive em Montréal foi em 2011, e, desde então, tinha vontade de retornar a esse destino que tanto me envolveu com calma, tempo e com a mesma curiosidade que carreguei comigo na primeira vez em que pisei em suas terras. Maior cidade da província de Québec e segunda maior população francófona do mundo – depois de Paris –, Montréal é cosmopolita, multicultural e multifacetada. Abrigando povos de diversas etnias, a cidade transpira arte, gastronomia e manifestações culturais. Seu festival de Jazz – o Festival Internacional de Jazz de Montréal –, criado em 1980 e que acontece comumente entre junho e julho – em pleno verão canadense –, é um dos mais conhecidos entre os eventos dedicados ao estilo musical, dura cerca de dez dias e reúne 3000 músicos de 30 países em uma agenda com 1000 concertos e atividades. Além do seu grande festival de jazz – que figura entre as Experiências Únicas Canadenses –, a cidade é um convite para os amantes de gastronomia – por seus inúmeros restaurantes e bistrôs e pelo charme de seus mercados, como o icônico Marché Jean-Talon –, e também por seus museus, como o Pointe-à-Callière (Montréal Museum of Archaeology and History), que reúne um sítio arqueológico, restaurante e terraço com vista panorâmica para os principais pontos turísticos da cidade; 0 Musée d’art contemporain de Montréal (MAC), localizado em Place-des-Arts, o Montréal Museum of Fine Arts, entre outros. Além de museus, restaurantes e festivais, a cidade ainda oferece aos visitantes experiências distintas em cada um de seus bairros, marcados por características herdadas das etnias de seus habitantes, como China Town, um pedacinho da China em Montréal, ou Little Italy, onde se concentra a maior fatia de imigrantes italianos da cidade. Cheia de particularidades, o segundo destino mais francófono do mundo surpreende pela pluralidade de experiências que pode oferecer aos viajantes de coração e mente aberta!

Bem vindo a Montréal, Quebec. Imagem: Erik Araújo

Bem vindo a Montréal, Quebec. Imagem: Erik Araújo

Montréal. Imagem: Erik Araújo

Montréal. Imagem: Erik Araújo

Outono em Montréal. Imagem: Erik Araújo

Outono em Montréal. Imagem: Erik Araújo

Como Montréal é grandiosa e há muito o que conhecer, é preciso otimizar a visita à cidade, principalmente se você dispõe de poucos dias no destino. Um dos pontos positivos sobre Montréal é que o seu sistema de transporte público funciona muito bem – tanto os ônibus, como os metrôs – e há também como contratar o serviço de um guia turístico para te apresentar melhor a cidade. Tanto em 2011, quanto em 2013 – durante o projeto Jeguiando Across Canada –, contamos com a ajuda de guias para nos apresentar algumas particularidades sobre o destino. Em nossa primeira incursão pela cidade, conhecemos uma Montréal mais turística; em nossa segunda visita ao destino, tivemos acesso aos lugares que comumente os locais visitam e pudemos mergulhar um pouco mais no cotidiano dessa cidade fascinante. Quem tiver interesse em conhecer um pouco sobre o destino, indicamos o serviço da Montreal Tourist Guides, principalmente o da guia Nadia Carrambita, que nos apresentou uma Montréal afetuosa e profundamente humana.

A empresa Montreal Tourist Guides é a uma das principais referências em excursões privadas de Montréal. A proposta do grupo é proporcionar uma experiência mais pessoal e proveitosa ao viajante, ou seja, em vez de embarcar em excursões apressadas e que não permitem ao visitante explorar os seus pontos preferidos, a proposta da empresa é montar um itinerário de acordo com os desejos de seus clientes. Se você preferir caminhar, andar de bicicleta, usar o transporte público ou ser conduzido ao redor da cidade em uma van, o grupo monta uma proposta, o cliente aprova e depois é só partir para a aventura pelo destino. Dentre os tours oferecidos pela Montreal Guides, destaco os Walking Tours por Old Montréal, com aproximadamente uma a duas horas de duração, que contempla paradas em Place d’Armes, Basílica de Notre-Dame, Cours Le Royer, City Hall, Place Jacques-Cartier, Champ de Mars e Bonsecours Market, e os Culinary Tours, voltados para os verdadeiros foodies, tendo duração aproximada de sete horas e incluindo visitas a Old Montreal, Chinatown, Plateau Mont-Royal, Parc Jean-Drapeau (St‑Hélène’s island and Notre‑Dame island), Little Italy, Jean-Talon Market, Downtown, Mile End, Outremont, Westmount, Park of the Mount Royal, Golden Square Mile, com paradas para degustações dos sabores mais típicos da cidade. A empresa também está trabalhando em roteiros para Eastern Townships, uma região vizinha a Montréal conhecida por suas vinícolas e sidrerias. Para contratar os serviços da Montréal Tourist Guides, entre em contato pelo e-mail info@montrealtouristguides.com ou através do telefone (514) 994-8467. Todas as informações sobre os tours oferecidos pela empresa encontram-se no site http://www.montrealtouristguides.com/en/ e caso desejem uma indicação de guia, reitero o ótimo trabalho de Nadia Carrambita.

Jana, Nadia, da Montreal Guides, e Erik em Montréal. Imagem: Erik Araújo

Jana, Nadia, da Montreal Guides, e Erik em Montréal. Imagem: Erik Araújo

As cores de Montréal. Imagem: Erik Araújo

As cores de Montréal. Imagem: Erik Araújo

  • Roteiro básico para conhecer Montréal e os seus arredores

>> Dia 1: Marché Jean-Talon; Place-des-Arts; Musée d’art Contemporain de Montréal e jantar no FBar

> Café da manhã e almoço no Marché Jean-Talon

Considero o Marché Jean-Talon um dos lugares mais adoráveis de Montréal. Adorável e certamente o que mais traduz a alma de seus habitantes – apaixonados por gastronomia e por tudo que está relacionado à arte de transformar ingredientes em pratos fantásticos. Este incrível mercado é um patrimônio canadense, onde os sabores, cores e aromas ganham destaque, oferecendo uma verdadeira experiência sensorial aos seus visitantes. Para aproveitar bastante o que o local tem a oferecer, eu reservaria pelo menos uma manhã para visitar seus boxes, tabuleiros e lojinhas de temperos, azeites, queijo, sabonetes e outros produtos. Vá sem pressa, com calma, que certamente o lugar vale a visita.

Marché Jean-Talon, Montreal, Quebec. Imagem: Erik Araújo

Marché Jean-Talon, Montreal, Quebec. Imagem: Erik Araújo

Marché Jean-Talon, Montreal, Quebec. Imagem: Erik Araújo

Marché Jean-Talon, Montreal, Quebec. Imagem: Erik Araújo

Marché Jean-Talon, Montreal, Quebec. Imagem: Erik Araújo

Marché Jean-Talon, Montreal, Quebec. Imagem: Erik Araújo

Marché Jean-Talon, Montreal, Quebec. Imagem: Erik Araújo

Marché Jean-Talon, Montreal, Quebec. Imagem: Erik Araújo

Deixe o café da manhã do hotel de lado por um dia e experimente um desjejum na padaria Premiere Moisson, com um bowl caprichado de café, um patê de frango e pães variados. Se não quiser comer pão, os bagels quentinhos também são deliciosos. Depois de refastelar-se entre os sabores, é hora de visitar o mercado em si. Se você der sorte, ainda consegue assistir a uma aula de gastronomia ao vivo no mezanino do mercado – muitas dessas aulas, inclusive, são televisionadas e trazem várias dicas práticas de preparo de alimentos com chefs locais.

Como voltamos a Montréal em outubro – nossa primeira visita ao destino aconteceu no mês de setembro –, o mercado estava em clima de Halloween, ou seja, havia várias abóboras decoradas e até uma exposição de abóboras gigantes. Para os brasileiros, que só passaram a ter contato com a festa a partir da introdução do Halloween em nossa cultura principalmente pelos cursos de língua inglesa, ter a oportunidade de assistir à mobilização dos locais à espera do festejo é uma experiência interessante e que certamente gera boas lembranças. E como os mercados traduzem muito da cultura local, visitar o Jean-Talon nessa época ganhou um significado especial. Pudemos, de alguma forma, também fazer parte dessa grande festa tão popular na América do Norte – ou pelo menos dos seus preparativos.

Abóboras de todos os tamanhos à espera do Halloween. Marché Jean-Talon, Montreal, Quebec. Imagem: Erik Araújo

Abóboras de todos os tamanhos à espera do Halloween. Marché Jean-Talon, Montreal, Quebec. Imagem: Erik Araújo

A maior abóbora de todos os tempos! Marché Jean-Talon, Montreal, Quebec. Imagem: Erik Araújo

A maior abóbora de todos os tempos! Marché Jean-Talon, Montreal, Quebec. Imagem: Erik Araújo

Abóboras decoradas. Marché Jean-Talon, Montreal, Quebec. Imagem: Erik Araújo

Abóboras decoradas. Marché Jean-Talon, Montreal, Quebec. Imagem: Erik Araújo

Ufa! Mais abóboras! Marché Jean-Talon, Montreal, Quebec. Imagem: Erik Araújo

Ufa! Mais abóboras! Marché Jean-Talon, Montreal, Quebec. Imagem: Erik Araújo

Não deixe de levar para casa um azeite ou um vinagre especial, um tempero, um sabonete artesanal. É possível também comprar uma cesta de frutas e levar para o hotel para comer à noite. Como os alimentos são especialmente frescos – no Jean-Talon só são comercializados itens produzidos até 60 km de Montréal –, vale a pena experimentar as frutas vendidas no mercado – verdadeiramente saborosas.

Depois de explorar cada cantinho deste que é um dos meus mercados preferidos no Canadá – disputando lugar apenas com o mercado de Vancouver e o de Winnipeg –, aproveite para almoçar nas imediações do Jean-Talon. Há várias opções de barraquinhas de comida e restaurantes ao redor do complexo, que servem crepes, massas, sanduíches, pizzas etc.

Marché Jean-Talon, Montreal, Quebec. Imagem: Erik Araújo

Marché Jean-Talon, Montreal, Quebec. Imagem: Erik Araújo

Marché Jean-Talon, Montreal, Quebec. Imagem: Erik Araújo

Marché Jean-Talon, Montreal, Quebec. Imagem: Erik Araújo

As cores do Marché Jean-Talon. Imagem: Erik Araújo

As cores do Marché Jean-Talon. Imagem: Erik Araújo

Aproveite o passeio e almoce no Jean-Talon. Imagem: Erik Araújo

Aproveite o passeio e almoce no Jean-Talon. Imagem: Erik Araújo

Outras informações sobre o Marché Jean-Talon:

Localização: 7070 Henri-Julien Street Montréal, Québec, H2S 3S3. Canadá.

Horário de Funcionamento: Segunda à quarta: 8:00 às 18:00/ Quinta e sexta: 8:00 às 20:00/ Sábado: 8:00 às 18:00/ Domingo: 8:00 às 17:00

Metrô mais próximo: Station Jean-Talon.

Sites interessantes para visitar:

http://www.marchespublics-mtl.com/

http://gocanada.about.com/od/montreal/p/jeantalonmarket.htm

> Place-des-Arts

Considerada um dos grandes símbolos e cartões postais de Montréal, Place-des-Arts – e também o Quartier des Spectacles – fervilha durante o Festival Internacional de Jazz de Montréal – vários shows e atividades acontecem nessa região da cidade e atrai a atenção não só dos locais, como também dos viajantes. Em seus arredores, ao longo do ano, sempre acontece alguma instalação artística ao ar livre, sejam elas exposições ou apresentações teatrais e musicais. Há sempre alguma coisa acontecendo em Place-des-Arts – durante o dia ou à noite. O que não vale é deixar de visitá-la!

Place-des-Arts à noite. Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Place-des-Arts à noite. Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Place-des-Arts à noite. Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Place-des-Arts à noite. Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Place-des-Arts à noite. Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Place-des-Arts à noite. Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Já que estamos organizando nossa visita a Montréal em formato de roteiro, se você começou o seu dia no Marché Jean-Talon – tomando um café da manhã porreta por lá e almoçado em uma de suas barraquinhas ou lojinhas –, é hora de pegar um metrô na Station Jean-Talon e partir para a Station Place-des-Arts para a explorar a região.

Entre os atrativos reunidos em Place-des-Arts, destacamos o Complexe Desjardins, um complexo de restaurantes e lojas, que se assemelha a um shopping center e ocupa os subterrâneos de Montréal). Conectado a estações de metrô, ao Hotel Hyatt e a outras edificações através do subsolo, o local é uma opção interessante para quem procura um lugar rápido e fácil para fazer refeições – pois há vários restaurantes de rede e fast food no espaço – e também para fazer compras – comprei vários utilitários de cozinha por lá.

Para quem não sabe, Montréal abriga em seu subsolo uma verdadeira cidade subterrânea interconectada por estações de metrô. Para fugir do inverno rigoroso, a “cidade” foi construída para que os locais e visitantes não precisem caminhar pelas ruas frias e pontuadas por neve para ter acesso a vários pontos do município. Vários prédios encontram-se conectados pelos subterrâneos, que contam com iluminação especial, além de várias “claraboias” que trazem para o subsolo uma iluminação mais natural. Já caminhamos de um bairro a outro utilizando o sistema e foi uma experiência tranquila. Acredite!

Place-des-Arts. Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Place-des-Arts. Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Place-des-Arts. Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Place-des-Arts. Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Place-des-Arts. Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Place-des-Arts. Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Place-des-Arts. Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Place-des-Arts. Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Além do Complexe Desjardins, Place-des-Arts ainda abriga em seu território o Musée d’art contemporain de Montréal (MAC) – nossa próxima parada nesse primeiro dia de caminhadas pela cidade –; a Université du Québec à Montréal (UQÀM) e um dos meus restaurantes preferidos na cidade: o F Bar – que funciona em um container super simpático na própria praça e que serve uma comida fantástica por preços honestos. Depois de uma caminhada pelo Complexe Desjardins, se você gosta de visitar museus – que é uma parte importante de Montréal – é só dar continuidade ao nosso roteiro.

Place-des-Arts. Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Place-des-Arts. Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Place-des-Arts. Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Place-des-Arts. Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Place-des-Arts. Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Place-des-Arts. Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Place-des-Arts. Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Place-des-Arts. Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

> Musée d’art contemporain de Montréal (MAC)

Primeira instituição no Canadá dedicada exclusivamente à arte contemporânea, o Musée d’art contemporain de Montréal “foi fundado pelo Governo de Quebec em 1964, a pedido de artistas e colecionadores, que desejavam uma instituição que fosse capaz de construir e manter uma coleção de obras contemporâneas de artistas de Montreal, tanto no Canadá, quanto no exterior (…). O local apresenta uma coleção permanente e exposições temporárias de obras de Quebec, de artistas canadenses de várias partes do país e também de artistas internacionais. Sua coleção permanente inclui cerca de 7.600 obras, incluindo a maior coleção de Paul-Emile Borduas. Além de ser um importante polo educacional para universidades, o Museu ainda oferece atividades educacionais para o público em geral, visando familiarizá-lo à arte contemporânea, além de contar com suporte multimídia e abrir espaço também à música contemporânea, vídeo e cinema, combinando as artes do espetáculo com as artes visuais”. (Fonte da pesquisa/ tradução livre: http://www.macm.org/)

Musée d'art contemporain de Montréal (MAC). Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Musée d’art contemporain de Montréal (MAC). Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Musée d'art contemporain de Montréal (MAC). Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Musée d’art contemporain de Montréal (MAC). Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Musée d'art contemporain de Montréal (MAC). Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Musée d’art contemporain de Montréal (MAC). Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Musée d'art contemporain de Montréal (MAC). Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Musée d’art contemporain de Montréal (MAC). Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Musée d'art contemporain de Montréal (MAC). Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Musée d’art contemporain de Montréal (MAC). Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Além dos espaços dedicados à obras de arte e instalações, o museu ainda conta com um aconchegante café/restaurante – ótimo para encontrar com os amigos e bater um papo – e uma lojinha com peças de design, que inclui relógios, bolsas e itens de decoração – para os aficionados por compras. Para quem tem filhos, o museu tem uma proposta diferente e interessante para quem quer comemorar o aniversário do pimpolho de um jeito diferente. Em vez de buffets gigantescos, animadores e parquinhos, uma equipe organiza uma oficina de arte para o aniversariante e seus amigos, que aprendem a confeccionar peças com os materiais à disposição e usando a imaginação – sem abrir do bolo, é claro! Por 250 dólares canadenses, os pequenos têm uma festa diferente, os pais podem levar um bolo e enfeites e a festa está garantida. Ou seja… Para muita gente que acha que museu é chato, os canadenses conseguiram fazer deste espaço um lugar de convivência e não distanciado do cotidiano de quem o cerca e o visita.

Festa infantil no Museu! Imagem: Musée d'art contemporain de Montréal

Festa infantil no Museu! Imagem: Musée d’art contemporain de Montréal

Musée d'art contemporain de Montréal (MAC). Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Musée d’art contemporain de Montréal (MAC). Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Musée d'art contemporain de Montréal (MAC). Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Musée d’art contemporain de Montréal (MAC). Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Musée d'art contemporain de Montréal (MAC). Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Musée d’art contemporain de Montréal (MAC). Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

–  Outras informações sobre o Musée d’art contemporain de Montréal:

Localização: Canadá.

Horário de Funcionamento: Segunda-feira : fechado */ Terça-feira a Domingo: 11h às 18h/ Quarta-feira: 11h às 21 horas.

* Exceto a primeira segunda-feira de setembro, Dia do Trabalho.

Fechado 25 de dezembro e 1 de janeiro.

Tarifas: $ 12,00 adultos; $ 10,00 idosos (60 anos ou mais); $ 8,00 estudantes (18 anos e mais com cartão de estudante válido); $ 1,00 crianças (13-17 anos); e entrada gratuita para crianças até 12 anos e membros da Fundação Museu.

Obs: A entrada é gratuita às quartas-feiras das 17 às 21 horas.

Museu Membership Card: O MyCard dá acesso gratuito a exposições. O cartão está disponível na bilheteria .

Grupos

Grupo regular (15 ou mais):

Visita apenas (com ou sem guia ): US$ 10,00 por pessoa (US$ 8,00 para 60 anos ou mais);
Tour e oficina criativa (2 horas) : US$ 12,00 por pessoa.

Grupos escolares: Por favor, consulte as visitas a páginas e oficinas

Reservas e informações: 514 847-6253

Metrô mais próximo: Station Place-des-Arts.

Musée d'art contemporain de Montréal (MAC). Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Musée d’art contemporain de Montréal (MAC). Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Se depois de passear por Place-des-Arts, de explorar um pouco o Complexe des Jardins e visitar o Musée d’art contemporain de Montréal, você ainda tiver algum tempo disponível antes da hora do jantar, ainda dá para fazer uma caminhada pelos arredores, tomar um café ou simplesmente sentar na praça e observar um pouco o vai e vem dos passantes e sentir um pouco como é viver em Montréal.

> Jantar no F Bar

Uma das grandes paixões partilhadas pelo povo de Montréal é, sem dúvidas, a comida. A paixão não só está no preparo das refeições em casa, sempre priorizando alimentos frescos e produzidos nas proximidades da cidade, seja na quantidade de bons restaurantes, que certamente você encontrará espalhados ao longo das ruas. Um bom restaurante em Montréal não é, necessariamente, o mais refinado, caro ou “da moda”, mas aquele que consiga traduzir a paixão pela comida dos habitantes, que é marca herdada da influência francesa. Um dos restaurantes que visitamos nas duas idas a Montréal foi o F Bar, um restaurante português que, sem dúvidas, foi o melhor que visitamos durante as nossas incursões por essa cidade.

F Bar à noite. Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

F Bar à noite. Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

F Bar. Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

F Bar. Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

O F Bar é uma ótima opção para tomar um drink ou um vinho no fim do dia; para beliscar algo ou jantar; mas, sobretudo, para reunir os amigos ou passar um tempo junto a alguém, cuja companhia você aprecia. O ambiente, despojado, charmoso e ao mesmo tempo despretensioso, é dividido entre a área com mesinhas, voltada para almoço ou jantar, e a área do bar, que compreende um longo balcão com banquinhos. Além de duas áreas distintas, o restaurante também trabalha com dois menus: o Bar Side e o F Side. No Bar Side, as preparações são mais rápidas e simples, até para se adequar à dinâmica de um balcão; já no F Side, você encontrará um cardápio de slow food, com preparações mais elaboradas.

As preparações são servidas em panelinhas de aço inox (uma graça) e todos os pratos ganham uma sugestão de vinho a ser harmonizado. Entre as preparações que tivemos a oportunidade de provar, destaco: “Plancha” salmon, goat cheese crémeux, spinach, baby potatoes (salmão, queijo de cabra, espinafre e batatas baby); Portuguese style grilled grain fed chicken, mashed potatoes, rappini (frango português, purê de batata e rapini); Veal cheek, coco beans with pesto, pine nuts, São Jorge broth (vitela, feijões de coco, pesto, pinhões e molho São Jorge) e Beef Tartare com salada de rúcula. Caso tenha curiosidade de explorar os menus (que mudam de acordo com a sazonalidade dos produtos), acesse os cardápios do Bar Side e do F Side.

F Bar. Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

F Bar. Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Beaf Tartar. F Bar. Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Beaf Tartare. F Bar. Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Outras informações:

Endereço: 1485, Jeanne-Mance St., Montréal, Québec, Canada H2X 2J4.

Tel para reserva: (514) 289-4558.

Site oficial: F Bar

Lulas fritas. F Bar. Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Lulas fritas. F Bar. Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

F Bar. Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

F Bar. Montréal, Québec. Imagem: Erik Araújo

Se você gostou do nosso roteiro do “Dia 1” para conhecer Montréal, acompanhe nossos próximos posts! Estamos montando uma série especial sobre a cidade, com dicas de hospedagem, mais restaurantes e outros passeios. Fique por dentro!

Para acompanhar as postagens sobre o Projeto Jeguiando Across Canada, acesse: http://jeguiando.com/destinos-visitados/internacionais/canada/jeguiando-across-canada/

Para acessar os posts já produzidos sobre Montréal, acesse: http://jeguiando.com/destinos-visitados/internacionais/canada/quebec/montreal/

  • Parceiros e patrocinadores

patrocinio

Agradecimentos especiais:

Além do apoio de nossos patrocinadores e parceiros nesta expedição, agradecemos também o apoio que recebemos de Halifax, Quebéc City, Montréal, Toronto, Winnipeg, Banff, Lake Louise, Jasper, Whistler e Vancouver durante nossas paradas.  =)))

Siga o Jeguiando nas redes sociais e acompanhe o projeto Jeguiando across Canada:

Conheça os patrocinadores e parceiros do projeto:

Via Rail (Realização e Patrocínio)

Broker Brasil Corretora de Câmbio (Patrocínio)

Comissão de Turismo Canadense (Apoio)

Delta Hotels (Apoio)

Air Canada (Apoio)

Vertebratta (Idealização/Projeto)

    *Aviso: Todo o conteúdo do Jeguiando.com está protegido pela LEI DO DIREITO AUTORAL, Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998. Portanto é proibida qualquer reprodução ou divulgação das imagens, com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na WEB, sem prévia consulta e aprovação.     **Comentários ofensivos serão deletados.  

8 Comentários

  1. Amei a “escultura de olhos” ai em cima rs!

  2. Diego Site disse:

    Nossa dá pra fazer isso tudo em 1 dia!!? Sensacional!
    Muito boa as dicas e as fotos são estao de dadno agua na boca!
    Parabéns pela viagem e pelo incrível e detalhado post

    • Dá sim, Diego! Acredite! =DDD

      Organizando bem o tempo, você consegue tomar café e almoçar no mercado; passear por Place-des-Arts; visitar o museu; dar uma voltinha pelo Complexe des Jardins e ainda jantar no Fbar, que fica bem na praça, em um container!

      Mas calma que vem mais por aí!!! =DDD

      Grande abraço,

      Jana.

  3. Ana Maria Coutinho disse:

    Vou viajar para Montréal em junho desse ano. Vocês têm dicas do que fazer na cidade nessa época do ano? Uma amiga minha indicou o Blog de vocês para ler sobre o Canadá. Já ando fuçando um tempo por aqui!

    Beijocas.

    Nana

  4. Mari Campos disse:

    Ando MUITO com a ideia de Montreal e Quebec na cabeça. Salivei no post.


Anuncie no Jeguiando! 8 anos de viagens! Lojinha_do_Jeguiando

Pesquisar

  Expedição Jeguiando Across Canada - Atravessando o Canadá nos trens da Via Rail  

Destinos visitados pelo Jeguiando

    alemanha bariloche2 Canadá patagonia_chilena3 França Alagoas_topo Bahia recife Mato_Grosso_do_Sul Minas_Gerais Rio Sao_Paulo Paraná Porto_Alegre Santa_Catarina

Posts mais Populares

%d blogueiros gostam disto: