Ao som de Babylon (Zeca Baleiro)

“Você já foi à Bahia, nêga? Não?! Então vá! Então vá!”. Vou pegar emprestado este verso de “Lá e Cá”, do Lenine, como um pontapé inicial para contar um pouco sobre #oqueehqueabahiatem, projeto idealizado pelo Jeguiando para levar nossos leitores a conhecer um pouco mais sobre o estado onde nasci. Apesar de ter nascido na  Bahia, confesso que eu mesma conheço muito pouco sobre meu estado. Do sertão ao litoral, há cidadezinhas interessantes, pontuadas de manifestações culturais que atravessam o tempo, com gastronomia diversificada e com muita história para contar. Nesta nossa primeira viagem para mostrar #oqueehqueabahiatem, descobrimos, por exemplo, que a Costa do Dendê abriga várias comunidades quilombolas remanescentes, que mantêm vivas as tradições de seus antepassados trazidos ao Brasil durante o processo de colonização, além de um litoral pontuado de ilhas charmosas e praias que não devem nada às do Caribe, quando o assunto envolve águas cristalinas e rica vida marinha. Neste primeiro momento, o blog da Lorena Grisi, também baiana, fez parte da expedição com o nosso Jeguiando, justamente para trazer um olhar distinto sobre o mesmo destino, e teve o apoio da Pousada Taipu de Fora, que nos recebeu na Península de Maraú e que nos muniu de várias informações sobre a Península, além de lindas fotos aéreas de autoria do fotógrafo Haroldo Magalhães, e da AD Comunicação & Marketing, agência que acredita e aposta muito no trabalho dos blogs. Agora, depois desta breve apresentação, vamo que vamo descobrir #oqueehqueabahiatem!


  • Como chegar à Península de Maraú partindo de Salvador – #oqueehqueabahiatem
– Primeiro passo: Pegar o ferry boat de Salvador para Bom Despacho, na Ilha de Itaparica
Pegando o ferry de Salvador para Bom Despacho. Imagem: Janaína Calaça

Pegando o ferry de Salvador para Bom Despacho. Imagem: Janaína Calaça

Pegando o ferry de Salvador para Bom Despacho. Imagem: Janaína Calaça

Pegando o ferry de Salvador para Bom Despacho. Imagem: Janaína Calaça

Se você partir de Salvador, como foi o nosso caso, sua aventura vai começar no Terminal São Joaquim, na Av. Oscar Pontes (no Bairro do Comércio). Do terminal, há saídas de ferry de hora em hora de Salvador para Bom Despacho, na Ilha de Itaparica (as saídas iniciam às 05:40 e se encerram às 23:20). Lorena Grisi e eu pegamos o Ferry Boat às 10:00 horas, no sábado, dia 20/10. Como não era feriado, nem alta estação, não pegamos uma fila quilométrica, mas em feriados prolongados e no verão, as filas costumam ficar bem grandinhas, logo… É bom chegar mais cedo! O ferry comporta pedestres, carros pequenos e grandes. Pela passagem de pedestre pagamos R$ 5,20 no sábado.

Duas ruivas rumo à Península de Maraú! #oqueehqueabahiatem Imagem: Janaína Calaça

Duas ruivas rumo à Península de Maraú! #oqueehqueabahiatem Imagem: Janaína Calaça

Chegando em Itaparica. Imagem: Janaína Calaça

Chegando em Itaparica. Imagem: Janaína Calaça

– Segundo passo: Pegar o ônibus de Bom Despacho para Camamu

Chegando em Bom Despacho, na Ilha de Itaparica, há uma mini rodoviária logo na saída do Ferry Boat. Os ônibus definem seus horários de acordo com as chegadas das embarcações, ou seja, funcionam como uma conexão. Chegando em Bom Despacho às 11:00 horas (partimos de Salvador às 10:00 horas), conseguimos embarcar no ônibus das 11:30 rumo ao município de Camamu. Há empresas como a Cidade do Sol e Águia Branca que fazem este roteiro – pegamos o Cidade Sol com destino final em Itacaré e pagamos R$ 27,55 (contando a taxa de embarque e o seguro de viagem) pela passagem.

Chegando em Itaparica. Imagem: Janaína Calaça

Chegando em Itaparica. Imagem: Janaína Calaça

– Terceiro passo: Pegar barco ou lancha de Camamu para Barra Grande

Depois de quatro horas de viagem (passando por cidades como Ituberá, Nazaré e Valença), chegamos finalmente em Camamu! O ônibus nos deixou em frente ao atracadouro e cabia a nós decidir se iríamos de barco ou de lancha para a Península de Maraú. De barco, levaríamos uma hora e quarenta minutos para chegarmos ao nosso destino e gastaríamos R$ 6,00. De lancha, levaríamos um pouco menos de quarenta minutos, mas teríamos que pagar R$ 30,00. Como estávamos cansadas e não queríamos chegar já escurecendo na cidade, decidimos ir de lancha mesmo (conseguimos negociar com a Camamu Adventure por R$ 20,00) e lá fomos nós!

 Chegando em Camamu. Imagem: Janaína Calaça

Chegando em Camamu. Imagem: Janaína Calaça

 Lorena Grisi, minha companheira de viagem, toda trabalhada no Dramin para não enjoar! :P Imagem: Janaína Calaça

Lorena Grisi, minha companheira de viagem, toda trabalhada no Dramin para não enjoar! 😛 Imagem: Janaína Calaça

A viagem de lancha foi tranquila, maaaaaaas se você enjoa (como minha companheira de viagem, Lorena Grisi), sugiro tomar um Dramin (ou algo parecido), antes de encarar a travessia para não ficar grogue! A lancha é rápida e, quando passamos por ondas, a embarcação “bate bastante”. Não deixe também de usar protetor solar, porque quarenta minutos debaixo de um solzinho pode fazer estrago! No mais, aproveite a travessia para fazer fotos das paisagens (vegetação, ilhas)! Vale a pena! 🙂

Chegando em Barrra Grande. Imagem: Janaína Calaça

Chegando em Barra Grande. Imagem: Janaína Calaça

Chegando em Barrra Grande. Imagem: Janaína Calaça

Chegando em Barrra Grande. Imagem: Janaína Calaça

– Quarto passo: Pegar a Jardineira em Barra Grande

Se o seu destino final for a (graciosa) vila de Barra Grande, sua viagem termina aqui. Nosso destino final, no entanto, era a Costa da Península de Maraú, onde se situa  a Taipu de Fora, nossa anfitriã e onde ficamos hospedados durante nossa estadia. A pousada, inclusive, fica localizada em um ponto estratégico, em frente a piscinas naturais e a grandes arrecifes de corais. Para chegar aos outros pontos da península, além de táxis, de Barra Grande também partem jardineiras, que levam os viajantes aos seus destinos finais. Na vila, há vários pontos de jardineiras, então o negócio é sentar e aguardar a próxima. Pegamos, no entanto, a jardineira da Taipu de Fora, que já nos aguardava no atracadouro. O deslocamento para a costa por estrada de terra leva um pouco menos do que trinta minutos.

Lorena Grisi e Jana Calaça em Barra Grande! Ieba!!! Imagem: Jeguiando

Lorena Grisi e Jana Calaça em Barra Grande! Ieba!!! Imagem: Jeguiando

Atracadouro de Barra Grande. Imagem: Janaína Calaça

Atracadouro de Barra Grande. Imagem: Janaína Calaça

  •  Dicas gerais:

Para tudo correr bem em sua viagem (como correu na nossa), seguem algumas dicas importantes:

– Se você enjoa, seja em embarcações, seja no ônibus, leve um Dramin no bolso ou algum medicamento na mesma linha. Isso tornará sua viagem mais confortável e menos caótica;

– Não esqueça do protetor solar! Na travessia, por exemplo, de Camamu para a Península, você pegará no mínimo 40 minutos de muito sol (se for de lancha) ou 1:40 (se for de barco);

– Não leve dezenas de malas para a viagem! Em destinos litorâneos e quentes, dá para fazer uma malinha menor ou até viajar com uma mochilinha (como foi o nosso caso). Levei dois calçados (um para sair; outro que fazia as vezes de chinelo também – um Croc, mas daqueles bonitinhos), camisetas levinhas, vestidos levinhos e bermudas. Lembre-se que você fará no mínimo duas baldeações e que terá que carregar o peso by yourself;

– Dinheiro trocado ajuda bastante e é bom levar uma quantia razoável em mãos (há vários locais que não aceitam cartão).

Jardineira da Pousada Taipu de Fora. Imagem: Janaína Calaça

Jardineira da Pousada Taipu de Fora. Imagem: Haroldo Magalhães

  • Despesas na ponta do lápis:

Recaptulando as despesas com deslocamento de Salvador à Península de Maraú, ficou:

– R$ 5,20 (Ferry boat de Salvador para Bom Despacho) – valor da tarifa no sábado;

– R$ 27,55 (Passagem de ônibus de Bom Despacho para Camamu, incluindo Taxa de Embarque e Seguro);

– R$ 20,00 (Lancha de Camamu para Barra Grande – o valor é R$ 30,00, mas consegui negociar o valor).

Total: R$ 52,75

Reserve também um dinheirinho para uns lanchinhos no meio do caminho!

Vista aérea da Península de Maraú. Imagem: Haroldo Magalhães

Vista aérea da Península de Maraú. Imagem: Haroldo Magalhães

Se você gostou de nosso primeiro post sobre a viagem à Península de Maraú, não deixe de acompanhar nossas próximas postagens!

O projeto #oqueehqueabahiatem contou com o apoio, nesta fase, da Pousada Taipu de Fora, do fotógrafo Haroldo Magalhães, e da AD Comunicação & Marketing.

Agradecimentos especiais:

A Ana Davini, Haroldo Magalhães, Danúzia Motta e à minha companheira de viagem, Lorena Grisi (https://twitter.com/LGrisi).

Conheça as fanpages de nossos apoiadores:

Taipu de Fora (https://www.facebook.com/PousadaTaipudeFora?fref=ts) e AD Comunicação (https://www.facebook.com/AdComunicacaoMarketing?fref=ts).

Acompanhe o Jeguiando nas redes sociais!

Conheça nossa Fanpage!

http://www.facebook.com/Jeguiando

    *Aviso: Todo o conteúdo do Jeguiando.com está protegido pela LEI DO DIREITO AUTORAL, Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998. Portanto é proibida qualquer reprodução ou divulgação das imagens, com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na WEB, sem prévia consulta e aprovação.     **Comentários ofensivos serão deletados.  

36 Comentários

  1. Em março, quando escrevi um post colaborativo para o site Melhores Destinos sugerindo 7 praias no Nordeste, vários leitores recomendaram a Península de Maraú. Desde então,fiquei louca para conhecer… Venho estudando as formas de transporte, mas não encontrei nada tão explicativo como seu post. Está ótimo! 🙂

    Entretanto, Jana, há outras formas para chegar em maraú, ou esta é a mais rápida?

    Estarei ansiosa aguardando seus posts 🙂

    Beijos

    • Oi, Érika. Zuzubem?

      Érika, existem sim outras formas!

      – Pegando um voo para ilhéus e um transfer;

      – Pegando um ônibus direto para Camamu, partindo de Salvador.

      Os problemas? O custo principalmente! Voo + transfer de Ilhéus fica super caro e o ônibus direto (de Salvador a Camamu) nem sempre sai todos os dias. A certeza de chegar é com este roteiro. E é uma das mais baratas tb! :)))

      Beijão,

      Jana.

      • Opa, que rapidez !

        O voo para ilheús é um absurdo, sem condições, mas o ônibus poderia ser uma possibilidade. Ele faz a rota salvador – Camamu, sem alterações de transporte e tal? Bem, você sabe dizer qual a empresa que faz esta linha? Vou tentar pesquisar os preços, horário e tempo na estrada, tudo para evitar tanta troca-troca de transporte, meu marido é chato para dedéu… :/

        Obrigada, beijos!

  2. Lidia Norte disse:

    Que projeto lindo! Adorei e tou acompanhando no Twitter. 😉
    Post super explicativo, parabéns! Agora vou ter que lidar com a minha vontade de sair correndo para a Bahia neste exato instante! Hehehe…
    Abraço!

    • Oi, Lidia! Tudo bem? 🙂

      Fico feliz em saber que vai acompanhar as próximas postagens sobre o #oqueehqueabahiatem O projeto acontecerá aos poucos, mas com certeza vamos tentar um pouco mais sobre este estado pelo qual tenho tanto amor! O estado onde nasci!

      Um grande abraço,

      Jana. ;D

  3. A-D-O-R-E-I a dica especialmente por um quesito chamado preço! ;-). De Camamu fica facinho para esticar a Itacaré que é um das minhas queridinhas na Bahia! Show!

    • Lidi, esta opção, acredito eu, é uma das mais baratas! Pode não ser a mais rápida, mas é a que cabe no bolso! Hahahahaha E podíamos ter economizado mais! Em vez de fazermos a travessia de Camamu para Barra Grande de lancha (pq estávamos cansadas), poderíamos pegar o barco (que cobra R$ 6,00).

      Beijão!

      Jana.

  4. Patricia disse:

    Oi, Janaína. Que maravilha de post! Leio sempre o Jeguiando, mas agora vocês mexeram com meus gostos praianos.rs… Sou louca pra conhecer esta região, mas achei a viagem longa, sabia? Acho que, indo daqui do Rio, poderia ir para Ilhéus, pra encurtar. O que você acha?

    • Oi, Pati! Tudo bem?

      Pati, você pode encurtar por Ilhéus sim. 🙂 A única ressalva que faço é com relação aos gastos, pois ao que parece o valor do transfer é meio salgado. Talvez, se houver a opção de alugar um carro, fique mais tranquilo, dependendo do número de pessoas que estejam com você na viagem.

      Talvez um ônibus seja uma solução mais barata também, mas acredito que ele pare em Camamu e você tenha que fazer a travessia de lancha ou barco de qualquer maneira.

      O certo é que o lugar é tão bonito, mas tão bonito, que vale gastar um tempinho pra chegar! Te garanto! 😀

      Beijão,

      Jana.

  5. Estava pesquisando matérias sobre Maraú e vim parar no Jeguiando 🙂 Parabéns pela clareza do texto. Abraço,
    Filipe

  6. ALEXANDRE SEGUNDO disse:

    Valeu meninas pelas dicas de como chegar na Península. Em setembro estou indo e vou fazer o trajeto que vocês fizeram. Beijos!

  7. Kleber disse:

    Valor da jardineira?

  8. Lais Lima disse:

    Boa tarde Janaína!

    O “jeguiando” foi o único site em que consegui achar informações detalhadas de como chegar em Taipu de Fora de Salvador. Obrigada!

    Estou indo pra la agora em junho, mas quero fazer um mochilão. Você sabe se tem como ir de Taipu de Fora pra Itacaré?!

    Agradeço desde já.

    Parabéns pelo site. Sensacional!

    Abraços.

  9. Jorge Mourão disse:

    Olá!Gostaria de saber como é a vida noturna em barra grande?É calmo ou agitado?E em Taipus,há algo para se fazer à noite?

  10. Raimundo Chagas disse:

    Prezada:

    Gostei do post, mas quero fazer uma correção: a frase “Você já foi à Bahia, nega? Então vá” é de Dorival Caimmy e não de Lenine, este último faz apenas uma citação. Aproveito também para indicar Vonal que faz o mesmo efeito do Dramin, sem contudo deixar a gente sonolento. No mais, parabéns pelas informações.

  11. Marta disse:

    PARABÉNS,MUITO BEM EXPLICADO AMEI…

  12. Alexandre Raineri disse:

    Oi. Adorei o site.
    É possível ir de barco de Salvador até Taipus de Fora?
    Grato

  13. raimunda disse:

    Estou grata pela informaçao .Pois pretendo ir em Marau e Nâo sabia como chegar até la.obrigada satisfeita com as infornaçoes.

  14. Jacson disse:

    Gostei da postagem sobre Maraú. Eu moro aqui na Bahia e, particularmente, não sabia muito sobre o lugar. E olha que já fui em Camamu (quando adolescente). Mas me diz, qual o nome do hotel que vocês ficaram. Gostei do fato dele se situar em frente das piscinas Naturais.

    Um abraço e Parabéns mais uma vez.

  15. aparecida disse:

    Olá, boa noite…gostaria de saber, se possível,quantas horas faria de ônibus e/ou carro de vitoria-ES até Marau..estou querendo ir no carnaval…Será que dá?No aguardo…obrigada

  16. Jessica Lanny disse:

    ola boa tarde Janaina.. vcs falaram quase tudo q eu precisava saber..rsvc teria uma dica (economica)rs de como ir do aeroporto internacional de salvador ate onde pega o ferry boat? e qual o valor da jardineira? e ela tbm vai ate a praia de algodoes? pois esse eh nosso destino..
    obrigado e parabens pela explicativa.. 🙂

  17. Ana Carolina disse:

    Olá,

    podem me dizer até que horas é recomendável chegar em Salvador para conseguir fazer o trajeto até Taipu de Fora e chegar ainda de dia?

  18. Andrea Santo disse:

    Adorei sua explicação. Parabéns!!!!
    Você indica uma pousada por lá? O custo com alimentação é barato? Quantos dias são necessários para conhecer?
    Estou estudando este lugar para conhecer.

    beijos

  19. Ianny disse:

    Erika, tava procurando um post objetivo explicando como chegar e encontrei o seu! Ajudou muito…

    Estou pensando em ir no réveillon, vc recomenda ficar em Barra Grande mesmo ou ir pra Marau? Queria um lugar mais tranquilo e tal…


Anuncie no Jeguiando! 8 anos de viagens! Lojinha_do_Jeguiando

Pesquisar

  Expedição Jeguiando Across Canada - Atravessando o Canadá nos trens da Via Rail  

Destinos visitados pelo Jeguiando

    alemanha bariloche2 Canadá patagonia_chilena3 França Alagoas_topo Bahia recife Mato_Grosso_do_Sul Minas_Gerais Rio Sao_Paulo Paraná Porto_Alegre Santa_Catarina

Posts mais Populares

%d blogueiros gostam disto: