Broa Golf Resort (Parte II) – Lazer e atividades: Paintball


Caros jeguiantes, dando continuidade à nossa série de posts sobre a Fam Trip e o 1º Encontro de Blogueiros de Viagem do Broa Golf Resort, que aconteceu entre os dias 11 e 13 de março e contou com a presença dos blogs Jeguiando, Viagem pelo Mundo (Deise e Fábio) e Viajar é preciso (Júnior Miranda), hoje vamos começar a falar sobre as atividades de lazer que realizamos durante este fim de semana bacana. Como citei no primeiro post sobre o resort, para quem pensa que se hospedar em um lugar como estes significa descansar, cair na piscina e ter experiências gastronômicas apenas, é hora de rever seus conceitos! Com uma extensa área verde e com várias atividades ao ar livre, sejam esportivas, náuticas ou voltadas para o ecoturismo, o certo é que ninguém fica parado!

  • Rumbora jogar paintball! Are you ready to fighttttttttt?!!!!
Erik Pzado, do Jeguiando, Fábio e Deise, do Viagem pelo Mundo. Todo mundo feliz antes do Paintball. Imagem: Janaína Calaça.

Erik Pzado, do Jeguiando, Fábio e Deise, do Viagem pelo Mundo. Todo mundo feliz antes do Paintball. Imagem: Janaína Calaça.

Quando o fotógrafo Lucas Amorelli, nosso anfitrião no Broa Golf Resort, nos enviou a programação de atividades do fim de semana, fiquei empolgada porque teria paintball, além de rafting, rapel, arco e flecha, golfe etc. Não sei por que razão (acho que frescura da TPM), acabei não participando da partida, pois estava muito sensível, menininha e não queria voltar para casa com bolas roxas estampadas na minha pele-tez-de-parede. Frescuras à parte, por vingança poética, as muriçocas todas que saíram dos matinhos fizeram a festa em mim e voltei mais estampada de bolinhas vermelhas que vestido de mocinha da década de 50!

Erik Pzado, do Jeguiando, Fábio e Deise, do Viagem pelo Mundo, e Júnior, do Viajar é preciso. Todo mundo ainda feliz antes do Paintball. Imagem: Janaína Calaça.

Erik Pzado, do Jeguiando, Fábio e Deise, do Viagem pelo Mundo, e Júnior, do Viajar é preciso. Todo mundo ainda feliz antes do Paintball. Imagem: Janaína Calaça.

Bom, devido à minha recusa em voltar como a aspirante mor do Tinkwink, fiquei como fotógrafa da partida e registrei o que pude da bagaça! Como havia muita gente para jogar, entre blogueiros, jornalistas e instrutores malucos de golfe, os times ficaram grandes, o que fez a farra ficar melhor que encomenda. Toca, então, a separar os times!

Erik Pzado e a máscara anti-quebra de nariz. Imagem: Janaína Calaça.

Erik Pzado e a máscara anti-quebra de nariz. Imagem: Janaína Calaça.

  • Equipamentos e instruções para o paintball

Depois que as panelinhas foram formadas e todo mundo estava já devidamente paramentado com essas roupas bem fresquinhas, num calor de 3 horas da tarde, os grupos foram para campo para receber as intruções do Tio Presunto (Thiago), o juiz sem noção, que ficaria no meio da batalha para evitar que as crianças machucassem seus amiguinhos.

Erik Pzado e Marcelo, instrutor de golfe do Broa posando de gatinhos revoltados. Imagem: Janaína Calaça.

Erik Pzado e Marcelo, instrutor de golfe do Broa posando de gatinhos revoltados. Imagem: Janaína Calaça.

Como vocês podem ver, a cara de mau das pessoas era gritante! Todos, depois de assistir Tropa de Elite, queriam brincar de BOPE. As armas, meus caros, estavam carregadas e calibradas. Cheias de pressão e de bolinhas com tinta, as armas de paintball estavam prontas para fazer a festa da bola roxa nos corpinhos do povo!

"Eu sou mau, mau, como o pica-pau!". Imagem: Janaína Calaça.

"Eu sou mau, mau, como o pica-pau!". Imagem: Janaína Calaça.

Como crianças de 7 anos de idade com suas arminhas de atirar água, vinte guerreiros foram a campo tocar o terror, defender seus territórios e tentar invadir o território inimigo, tendo que, ao mesmo tempo, se concentrar em não levar um tiro e ainda acertar o oponente em uma distância superior a 5 metros, ou seja, o conhecido ato de assoviar, chupar cana e dançar uma polka, tudo ao mesmo tempo agora.

Fábio, Erik Pzado e Deise em ritmo de Parapapapapapa. Imagem: Janaína Calaça.

Fábio, Erik Pzado e Deise em ritmo de Parapapapapapa. Imagem: Janaína Calaça.

Com seus macacões de estampa de gosto duvidoso, suas máscaras para evitar que narizes fossem quebrados e olhos fossem retirados de suas órbitas, coletes para não machucar as peitchugas, armas carregadas e instruções frescas na cabeça, era hora de lutar. Are you ready to fighttttttttt? Um grito rouco ecoa ao longe. É o juiz que acabou de disparar uma bolinha em seu próprio dedão!

Are you ready to fighttttttt? Imagem: Janaína Calaça.

Are you ready to fighttttttt?!!!! Imagem: Janaína Calaça.

Júnior, pronto para a batalha e para levar uma bolinha nos 10 s do primeiro tempo! Imagem: Janaína Calaça.

Júnior, pronto para a batalha e para levar uma bolinha nos 10 s do primeiro tempo! Imagem: Janaína Calaça.

Thiago (Tio Presunto) explicando que "não podemos machucar os amiguinhos". Imagem: Janaína Calaça.

Thiago (Tio Presunto) explicando que "não podemos machucar os amiguinhos". Imagem: Janaína Calaça.

  • É hora de lutar, bravos guerreiros do macacão de estampa de gosto duvidoso!
Erik Pzado na posição em que Bonaparte perdeu a guerra. Imagem: Janaína Calaça.

Erik Pzado na posição em que Bonaparte perdeu a guerra. Imagem: Janaína Calaça.

O clima é tenso entre os dois territórios. Bravos guerreiros de macacões toscos se protegem dos tiros dados a revelia, já que mira é algo que quase ninguém ali tinha.

Deise tentando invadir o território inimigo. Imagem: Janaína Calaça.

Deise tentando invadir o território inimigo. Imagem: Janaína Calaça.

Os guerreiros avançam, se escondem e atiram. Outros, mais malucos, saem correndo e atirando, como o instrutor de golfe Marcelo, que deve ter assistido muito Platoon ou Bom dia, Vietnã e esqueceu que, só em filme, os soldados conseguem correr, atirar, acertar e desviar dos tiros ao mesmo tempo. Nem que ele fosse o Neo, do Matrix, e enxergasse todas as balas, ou melhor, bolas.

E tome-lhe bolinha! Imagem: Janaína Calaça.

E tome-lhe bolinha! Imagem: Janaína Calaça.

A primeira partida é vencida pelo time do colete verde, formado pelos blogueiros intrépidos, que ficaram no território de cima, logo era mais fácil meter bala, ou melhor bola, no território inimigo. Mas eles juram, na verdade, que tinham sim boa mira, herdada de anos e anos jogando videogame.

Booooooom. Head shot. Imagem: Janaína Calaça.

Booooooom. Head shot. Imagem: Janaína Calaça.

Na segunda partida, já exautos pelos longos períodos de guerra, sem descansar, dormir, tomar banho ou comer ao menos um feijãozinho enlatado, os guerreiros blogueiros ganharam assim mesmo, mas, nosso corajoso Erik Pzado, soldado forte e bacanudo, levou um belo “booooooom, head shot” verde.

E ele cai. O tiro verde em seus olhos... #Drama. Imagem: Janaína Calaça.

E ele cai. O tiro verde em seus olhos... #Drama. Imagem: Janaína Calaça.

Ferido, com uma bola verde bem no meio das fuças, Erik Pzado se rende ao combate e cai, de joelhos, no solo que defendeu com tanto afinco. Durante a queda, ele ainda teve tempo de recitar Os Lusíadas, cantar o Hino Nacional, dizer que me ama em 10 línguas e, só depois, cair em solo. Mais um exemplo de pessoa que assistiu filmes demais, em que os personagens levam um tiro na cabeça, mas ainda têm tempo de fazer discurso!

The Walking Deads ou os heróis de guerra? Tô confusa... Imagem: Janaína Calaça.

The Walking Deads ou os heróis de guerra? Tô confusa... Imagem: Janaína Calaça.

Como um milagre, todos os guerreiros baleados ou boleados, de repente se levantam e caminham, dramaticamente, em nossa direção. Não sei se corro, com medo de que me arranquem um dedo (vai saber se são zumbis!) ou se lhes dou um abraço e um colar havaiano de recepção! O certo, meus caros, é que todos, no fim das contas, se divertiram e voltaram a ter 7 anos de idade – tempo em que brincavam com suas arminhas de atirar água, de Atari ou bolinha de gude no tapete da sala. 😉 Aguardem as cenas dos próximos capítulos, com mais historinhas esdrúxulas para você, caro leitor!

Siga-nos no Twitter!

    *Aviso: Todo o conteúdo do Jeguiando.com está protegido pela LEI DO DIREITO AUTORAL, Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998. Portanto é proibida qualquer reprodução ou divulgação das imagens, com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na WEB, sem prévia consulta e aprovação.     **Comentários ofensivos serão deletados.  

4 Comentários

  1. Mari Campos disse:

    Delícia ver que vcs curtiram assim de montão o encontro! 😉


Anuncie no Jeguiando! 8 anos de viagens! Lojinha_do_Jeguiando

Pesquisar

  Expedição Jeguiando Across Canada - Atravessando o Canadá nos trens da Via Rail  

Destinos visitados pelo Jeguiando

    alemanha bariloche2 Canadá patagonia_chilena3 França Alagoas_topo Bahia recife Mato_Grosso_do_Sul Minas_Gerais Rio Sao_Paulo Paraná Porto_Alegre Santa_Catarina

Posts mais Populares

%d blogueiros gostam disto: