Respeitar o trabalho dos blogueiros é fundamental!


Caros jeguiantes, quem acompanha o trabalho que desenvolvemos no Jeguiando (que já caminha para o seu 4º ano de existência) sabe que raramente uso o espaço do blog para reportar questões que nos atingem, exceto quando escrevi o post Blog plagia textos de vários blogueiros de turismo, em março de 2010, sobre o abuso que é ter nossos textos publicados em outros espaços, sem que a nós seja dado nem os devidos créditos. Hoje, a razão de publicar este texto é distinta, mas acaba desembocando nas mesmas questões: como o trabalho de um blogueiro é visto? Por que algumas empresas apostam em nossos espaços, utilizam nossa credibilidade, construída gradativamente e com muito esforço e depois simplesmentente desaparecem, não cumprindo a sua parte em acordos comerciais, por exemplo? Será que se o blogueiro fosse encarado como um profissional de verdade isso aconteceria? Será que no meio de todo este boom que envolve as mídias sociais, ainda não há muito a se aprender de ambos os lados?

Trabalhar com blogs para mim é uma das atividades mais gratificantes a que pude ter acesso até hoje. Minha relação com este tipo de mídia teve início em 2005, quando comecei a publicar textos literários no extinto Selva, um hub cultural, que agregava blogs de literatura, graffiti, teatro, crítica literária etc. Com o fim do projeto Selva, acabei, em 2008, fundando o Jeguiando, juntamente com o Fábio, que já não faz mais parte do projeto. O que começou como um hobby acabou se tornando um trabalho também. Trabalho este que Erik e eu tocamos com seriedade e dedicação. Um dos pontos que nos comprometemos a manter é sempre falar de destinos que visitamos, que vivenciamos, para levar ao leitor informações seguras e não apenas gerar conteúdo pura e simplesmente. Se fizéssemos isso, a proposta do nosso blog se perderia totalmente, porque, acima de tudo, ter um blog é dividir experiências pessoais, coisas de que gostamos, vivências.

O tom  pessoal, as narrativas em primeira pessoa, que antes eram encaradas de forma pejorativa, hoje é o que torna o blog um espaço atraente não só para os leitores (estes sim são os principais responsáveis pela construção de nossa trajetória), mas para empresas, sejam grandes ou pequenas, que viram nestes espaços uma oportunidade de veicular seus nomes e seus produtos à credibilidade de pessoas comuns, que acabam  por desenvolver uma relação de confiança com os indivíduos que visitam seus espaços. Por isso mesmo, para reiterar o que foi dito anteriormente, nós só falamos de destinos que visitamos, porque não há como descrever um lugar sem ter ido até ele.

Quando o blog deixa de ser apenas um hobby e passa a ser um trabalho também, aí as questões se tornam mais complexas. Somos um espaço independente, ou seja, nossas viagens, quando não acontecem através de parcerias, são financiadas por nós mesmos e vender espaço publicitário é uma forma que encontramos e que a maioria dos blogueiros utiliza para não só manter seus espaços (que envolvem custos com hosting, reconfiguração de layout, entre outros), como também para pagar as suas contas. Aqueles que hoje conseguem viver da renda que tiram dos blogs, os probloggers, sabem que a liberdade de trabalharem para si mesmos é deliciosa, mas há também a realidade que diariamente enfrentamos de, muitas vezes, termos o nosso trabalho desrespeitado.

Pela primeira vez, nesta caminhada ao 4º ano de vida do Jeguiando, nunca havia me deparado com uma situação em que tive que tirar um publieditorial e um banner do ar em função de desacordo comercial (neste caso, por falta de pagamento dos citados itens). Ao longo destes anos, nunca redigi um contrato. Todos os meus acordos comerciais foram firmados através de minha palavra e da imagem que construí e nunca tive problemas quanto a isso. Antes de fechar um publi, analiso as propostas, faço buscas para me informar sobre a credibilidade do produto a ser anunciado no blog, porque se é difícil construir uma imagem, em uma razão inversa, é muito fácil destruí-la. Se levamos quase quatro anos para chegar ao ponto onde o Jeguiando se encontra hoje, esse percurso exigiu de mim e de todos os envolvidos nesta trajetória muito esforço e dedicação e pretendo manter a imagem deste espaço sem rasuras.

Há duas semanas, fomos contactados por um site que gostaria de veicular uma promoção em nosso blog e colocar um banner em nosso espaço. Em meio a praticamente um dia de negociações, em que o responsável pela transação alegava que a empresa tinha apenas 1 ano de vida e que por isso hoje não poderia pagar o valor total de um publieditorial no Jeguiando (que não é exorbitante, diga-se de passagem!), fechamos o valor por um pouco mais da metade do que cobramos atualmente. Foi solicitado a mim que o post fosse para o ar naquele mesmo dia e o banner também. Pus a promoção e o banner no ar, divulguei-os no twitter e no facebook, cumpri minha parte no acordo. Aí, teve início a via crucis. Depois que tudo estava no ar, ou seja, que nosso espaço estava sendo utilizado para divulgar o nome da empresa, enviei um e-mail para saber como seria efetuado o pagamento. A mim foi solicitado o envio, duas vezes, de um recibo assinado de um valor que nem recebi. O código enviado do banner tinha uma quebra, logo não funcionava, o que se tornou uma desculpa para que o pagamento não fosse efetuado. Montei um banner de imagem, acertei o link que direcionava para o site da empresa e o coloquei em destaque. Nesta altura do campeonato, destemperei feio diante dos inúmeros e-mails trocados que só me exigiam resoluções e pontos que não haviam sido acordados anteriormente, mas que não apontavam para o cumprimento do acordo por parte do grupo contratante. Deixei tudo funcionando e há duas semanas espero pelo pagamento. Seguindo as instruções do responsável pelo acordo, ontem retirei do ar banner e post. Por duas semanas, no entanto, a empresa utilizou nosso espaço, nossa credibilidade sem cumprir com sua palavra.

Diante deste quadro, só tenho a dizer que sinto muito ter passado por este tipo de situação. Infelizmente, para muitas pessoas a palavra não significa nada. Acho que sou do tempo que as pessoas davam um fio de seus bigodes e de seus cabelos como garantia de que cumpririam seus acordos. Acordos de cavalheiros. Infelizmente também muitas pessoas estão inseridas em um contexto predatório, em que a bola da vez é ganhar sempre às custas da perda do outro. Como blogueira, me sinto desrespeitada, pois trabalho para produzir o conteúdo que publico. Como blogueira, sinto que às vezes trabalhar com este tipo de mídia envolve deparar-se em alguns momentos com dois pesos e duas medidas. Nossos espaços são procurados pela sua credibilidade e pelo nosso profissionalismo, em contrapartida, no momento de sermos remunerados por isso, algo que não nos desabona, posto que somos, afinal, profissionais autônomos, as regras mudam e somos tratados como amadores, que não merecem ser pagos pelo trabalho que desenvolvem. Bom, peço desculpas pelo longo desabafo, mas sei que muitos compartilham da mesma situação. Então, peço desculpas aos picaretas, mas respeito ao trabalho dos blogueiros, assim como qualquer trabalho, é fundamental!

Att,

Janaína Calaça

    *Aviso: Todo o conteúdo do Jeguiando.com está protegido pela LEI DO DIREITO AUTORAL, Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998. Portanto é proibida qualquer reprodução ou divulgação das imagens, com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na WEB, sem prévia consulta e aprovação.     **Comentários ofensivos serão deletados.  

13 Comentários

  1. Ana Catarina disse:

    Jana, passei à pouco tempo por situação semelhante e acho que vc não deve se desculpar. É bom que as pessoas saibam do que acontece e que infelizmente, tornou-se meio comum. O que nos resta é esperar o devido respeito ao trabalho (sério) que fazemos. BoaS viagenS para todos nós!!! Bjs

    • Aninha, estou realmente chateada. Não pelo valor em si, mas pelo significado que há embutido nisso tudo. Estou chateada pelo desgaste, por ter destemperado, ter sido tirada do meu centro, justamente porque a forma como um blogueiro é visto profissionalmente ainda está muito longe da ideal. Acredito que precisamos, no fim das contas, nos apoiar, trocar informações, para nos proteger deste tipo de situação.

      Beijão e abraço forte da trupe,

      Jana.

  2. Bibiana Maia disse:

    Olá,

    Acho que você deveria ir além e dizer o nome do site para ninguém passar pelo mesmo. Assim eles provariam do próprio veneno, já que você tem um público bom.

    Abraços,

  3. […] This post was mentioned on Twitter by Daniel Duclos, 4cantos mundo, Fabiola Pereira, jana_calaca, Jegueton and others. Jegueton said: Post desabafo: Respeitar o trabalho dos blogueiros é fundamental! Empresa contrata serviços do blog e n paga depois. http://bit.ly/g25jgB […]

  4. Carmem disse:

    Menina, tem gente pra tudo, né?
    Imagino o desgaste que tudo isso causou.
    Se achar importante, divulgue, sim, o nome do impostor.
    Depois, toque pra frente e esqueça disso. Tem muita coisa boa pra compensar!

    • E o pior, Carmem, foi ver q a mesma empresa já anunciou em outro blog. Ou seja, das duas uma: ou eles vão pagar o outro blogueiro em questão para n queimarem a cara ou vão fazer o mesmo q fizeram conosco. Agora, é aguardar pra ver.

      Beijão e obrigada, minha querida.

      Jana.

  5. Leonardo Marques disse:

    Oi Janaína, essa semana eu conversava com o Márcio (ajanelalaranja.com)… a maioria das empresas ou não acredita nos blogs ou quer explorar os blogueiros….
    Felizmente existem exceções, mas a maioria tá aí nesse bolo mesmo. É impressionante o número de propostas de parceria caracu que recebo e nunca sou eu que entro com a cara. Quando eu recebo fico imaginando o que essa pessoa pensou antes de fazer uma proposta dessa.

    Mas é isso… lamentar e tentar ir separando os joio do trigo….
    Quem sabe agora essa empresa não resolve te pagar.

    Agora você tá curtindo Salvador e semana que vem vira essa página 😉

  6. […] Respeitar o trabalho dos blogueiros é fundamental! – Dica: jamais mande o recibo antes de receber. Já me pediram para mandar um recibo antes. Fiz questão de demonstrar minha sutil perplexidade diante do pedido […]

  7. A impressão que dá é que o pessoal das empresas aqui ainda não despertou para a importância do trabalho dos bons e sérios blogueiros,se vc disse q sempre faz pesquisa e tal, pra procurar saber sobre a empresa, antes de veicular qualquer publi,as empresas parecem q ainda não se ligaram nisto. Se calhar, muitas empresas ainda acham caro demais, desnecessário, e tem muita gente que dá “10 mirréis” a aquele primo/sobrinho… seja lá quem for, que “sabe mexer” no coreldraw, pra fazer uma identidade visual totalmente “se colar, colou”, ao invés de procurar um profissional. Tá certo que o caso da indentidade visual já foge um pco do foco do texto, mas eu, como Webdesigner, citei isso como explo para como as empresas, nomeadamente as médias/pequenas, reclamam por não poderem entrar nas “mídias tradicionais. TV, Jornal, etc” mas não acordaram pra divulgar, de forma pro e inteligente na Web, e isso passa por levar a sério os blogs, claro, q sejam sérios tb, claro.

  8. […] Respeitar o trabalho dos blogueiros é fundamental! – Dica: jamais mande o recibo antes de receber. Já me pediram para mandar um recibo antes. Fiz questão de demonstrar minha sutil perplexidade diante do pedido Postado em LA , Notas. Compartilhe Tweet […]

  9. […] Respeitar o trabalho dos blogueiros é fundamental! – Dica: jamais mande o recibo antes de receber. Já me pediram para mandar um recibo antes. Fiz questão de demonstrar minha sutil perplexidade diante do pedido […]

  10. Se está empresa possui um ano de existência é provável que não dure muito tempo. A falta de maturidade e ética profissional é evidente.

    Quem deseja ser visto como uma empresa séria é preciso antes de tudo aprender a respeitar o trabalho de terceiros!


Anuncie no Jeguiando! 8 anos de viagens! Lojinha_do_Jeguiando

Pesquisar

  Expedição Jeguiando Across Canada - Atravessando o Canadá nos trens da Via Rail  

Destinos visitados pelo Jeguiando

    alemanha bariloche2 Canadá patagonia_chilena3 França Alagoas_topo Bahia recife Mato_Grosso_do_Sul Minas_Gerais Rio Sao_Paulo Paraná Porto_Alegre Santa_Catarina

Posts mais Populares

%d blogueiros gostam disto: