Bonito, MS (Parte VI) – Projeto Jiboia


Caros jeguiantes, dando continuidade à série de posts sobre a visita do Jeguiando a Bonito, no Mato Grosso do Sul, que aconteceu a convite do portal Bonito Web, da agência de viagens Ygarapé Tour e do COMTUR, hoje vamos falar de um momento bem bacana desta viagem: a experiência que vivenciamos no Projeto Jiboia. Além de termos sido expostos ao contato com uma graciosa jiboia, que estava afim de dar um rolê em nossos “corpitchos” roliços, presenciamos momentos marcantes como o de uma mulher, que até então tinha fobia a qualquer tipo de serpente, conseguir vencer seus limites e curtir a experiência.

  • O Projeto Jiboia

“O projeto jiboia tem como objetivo principal desmistificar as serpentes através da informação e do contato, fazer com que as pessoas passem a respeitar este animal como uma parte importante do equilíbrio no ecossistema”. Com poucas palavras, Henrique Nafaul, o idealizador do projeto, sintetiza seu objetivo e antecipa o que os visitantes irão encontrar por lá.

Henrique, responsável pelo Projeto Jiboia. Imagem: Erik Pzado.

Henrique Nafaul, responsável pelo Projeto Jiboia. Imagem: Erik Pzado.

A relação de Nafaul com as cobras teve início no tempo em que ele foi morar na Austrália para estudar. Lá, conheceu um entusiasta de serpentes, vivenciou a experiência do contato com o animal e, desde então, passou não só a ser um conhecedor do assunto como também um criador e educador, diríamos assim, responsável por disseminar uma imagem menos demoníaca das serpentes e mais em comunhão com a realidade.

  • Desmistificando as cobras

Em uma cidade como Bonito, voltada para o ecoturismo, ter contato com animais, aprender sobre eles e entender seus papéis na dinâmica do ecossistema é parte do dia a dia do bonitense e dos turistas. Tive a oportunidade, por exemplo, de fazer flutuação no Rio da Prata e dar de cara com dois jacarés nas margens. Obviamente, tratando-se de animais selvagens, cuidado, respeito e atenção são fundamentais. Jacarés, sucuris, tudo é possível de ser encontrado nas águas dos rios, mas os passeios se repetem e os incidentes não ocorrem, o que mostra que, de certa forma, somos contaminados por estigmas de que o projeto de vida de alguns animais é extinguir a raça humana e não é bem por aí.

Vencendo o medo de cobras. Imagem: Erik Pzado.

Vencendo o medo de cobras. Imagem: Erik Pzado.

Nafaul deu uma aula sobre o comportamento das cobras, sobre o comportamento humano em relação às serpentes e de como a matança desenfreada destes animais pode afetar o equilíbrio do ecossistema. A matança é muitas vezes gerada pela desinformação e sobretudo pelo estigma que estes animais carregam ao longo do tempo. A diminuição drástica da população de serpentes pode, por exemplo, auxiliar na multiplicação de roedores, que destroem, se em grande número, lavouras inteiras, podendo, inclusive, causar um impacto na produção de alimentos.

Criança interagindo com uma jiboia. Imagem: Erik Pzado.

Criança interagindo com uma jiboia. Imagem: Erik Pzado.

Através de uma abordagem educativa, Nafaul não só trabalha com a conscientização das pessoas sobre o papel destes animais na natureza, conseguindo inclusive ganhar multiplicadores, que, como nós, vão contar sobre sua experiência e fazer com que outras pessoas mudem suas perspectivas e reações em relação aos animais, como também trabalha com o medo, com a fobia de alguns turistas que visitam o projeto. O medo tem haver com o desconhecido ou com discursos que tenham haver com dor, situações que gerem insegurança, auto-preservação. Somos criados com o discurso de que, em toda e qualquer situação e de forma indiscriminada, as serpentes irão nos atacar. Muitas serpentes atacam quando invadimos seu território, quando as tocamos ao subir em árvores ou pisamos em algum lugar sem as enxergar etc. Pude presenciar a cena de uma visitante que sofria com a fobia a cobras. Com mãos trêmulas, choro e muito nervoso, a mulher conseguiu finalmente tocar o animal com a ajuda do entusiasta e depois, mais familiarizada, até colocá-lo nos ombros, curtir o momento e levar para casa uma foto de recordação do dia em que venceu um pouco o medo pelo desconhecido.

  • Jeguiando no Projeto Jiboia

Meu saldo da visita ao projeto jiboia? Positivo! Recomendo a todos que passarem pela cidade por duas razões: em tempos de pensar no futuro das próximas gerações, da necessidade de reestabelecer algum grau de equilíbrio nos ecossistemas, informação e conhecimento são sempre bem vindos, para que possamos ser mais ativos neste processo e não colocarmos toda a responsabilidade do futuro nas mãos de autoridades, entidades etc. Pequenos gestos de conscientização, pequenas mudanças de paradigma fazem também a diferença… Esta foi a primeira razão! A segunda razão é… Ah, é um barato brincar com a jiboia! 😉

– Erik e a jiboia

Erik em seu momento Shakira. :P Imagem: Janaína Calaça.

Erik em seu momento Shakira. 😛 Imagem: Janaína Calaça.

Erik Pzado e a sua mais nova companheira, dona jiboia! Imagem: Janaína Calaça.

Erik Pzado e a sua mais nova companheira, dona jiboia! Imagem: Janaína Calaça.

Espetáculo com direito à dança sincronizada. Imagem: Janaína Calaça.

Espetáculo com direito à dança sincronizada. Imagem: Janaína Calaça.

– Jana e a jiboia

Janaína Calaça no Projeto Jiboia. Imagem: Erik Pzado.

Janaína Calaça no Projeto Jiboia. Imagem: Erik Pzado.

E a jiboia resolveu dar um rolê! Imagem: Erik Pzado.

E a jiboia resolveu dar um rolê! Imagem: Erik Pzado.

Jiboia, minha jiboia, isso lá é lugar para passear? Ainda bem q usei desodorante! Imagem: Erik Pzado.

Jiboia, minha jiboia, isso lá é lugar para passear? Ainda bem q usei desodorante! Imagem: Erik Pzado.

  • Mais informações sobre o Projeto Jiboia:

Endereço: Rua Nestor Fernandes nº610. Vila Donaria, Bonito MS, cep 79290-000.

Tel: (67) 8419-0313.

Site: Projeto Jiboia.

E-mail: jiboia@jiboia.com.br

Horário: 19 h.

*Obs: Indicado para pessoas de todas as idades.

Siga-nos no Twitter!

    *Aviso: Todo o conteúdo do Jeguiando.com está protegido pela LEI DO DIREITO AUTORAL, Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998. Portanto é proibida qualquer reprodução ou divulgação das imagens, com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na WEB, sem prévia consulta e aprovação.     **Comentários ofensivos serão deletados.  

4 Comentários

  1. […] This post was mentioned on Twitter by jana_calaca, Jegueton and jana_calaca, Jegueton. Jegueton said: Hj, no @jeguiando, jiboias passeando em nossos corpitchos roliços! Calma, visitamos o Projeto Jiboia em #Bonito-MS http://bit.ly/dVsDYB […]

  2. Erik Pzado disse:

    Ah pessoal, serpentes são bichinhos interessantes!
    Larguem a birra! Eu garanto que não há motivo pra pânico!

  3. Shirley disse:

    Gosto muito do seu blog; os posts são sempre interessantes e motivam à leitura. Continue com o excelente trabalho. Shirley de Souza Flores


Anuncie no Jeguiando! 8 anos de viagens! Lojinha_do_Jeguiando

Pesquisar

  Expedição Jeguiando Across Canada - Atravessando o Canadá nos trens da Via Rail  

Destinos visitados pelo Jeguiando

    alemanha bariloche2 Canadá patagonia_chilena3 França Alagoas_topo Bahia recife Mato_Grosso_do_Sul Minas_Gerais Rio Sao_Paulo Paraná Porto_Alegre Santa_Catarina

Posts mais Populares

%d blogueiros gostam disto: