Roteiro de um dia em Tiradentes, Minas Gerais



Até o momento, sem dúvidas, Tiradentes é a cidade mineira de que mais gosto. Um dia, no entanto, posso passar a gostar mais de outra, mas, atualmente, essa pacata cidade do interior de Minas Gerais é o meu dengo. Ouso até dizer que gosto mais dela do que Ouro Preto, que, sem dúvidas, é uma das cidades mais emblemáticas para a história do estado e de que gosto muito também. Mas, não adianta… É como o sabor de sorvete… Cada um tem o do coração! Durante nossa estadia, Erik e eu fizemos questão de percorrer sem pressa esse lugar, que até parece cenário de novela de época, pela quantidade de casarões antigos e sobretudo pelo ritmo da cidade: um tempo dentro de outro tempo. Um tempo, onde tudo acontece de forma mais devagar. Um tempo em que as pessoas ainda conseguem tomar um café, conversar, sem ter que olhar desesperadas para o relógio! Nessas andanças, fomos registrando algumas imagens, que para nós eram emblemáticas. Longe de querermos bancar a filial do Google Street View, deixamos para vocês um pouco do nosso olhar em relação a Tiradentes e um convite para conhecer essa linda cidade mineira, que nos arrebatou!

  • Roteiro de um dia em Tiradentes – Da rodoviária ao centro
Tiradentes, suas ruas de pedra, seu tempo que corre devagar. Minas Gerais. Imagem: Erik Pzado

Tiradentes, suas ruas de pedra, seu tempo que corre devagar. Minas Gerais. Imagem: Erik Pzado

Tiradentes, suas ruas de pedra, seu tempo que corre devagar. Minas Gerais. Imagem: Erik Pzado

Tiradentes, suas ruas de pedra, seu tempo que corre devagar. Minas Gerais. Imagem: Erik Pzado

Assim que o visitante adentra Tiradentes, as paisagens de estrada já mudam. Em lugar de asfalto, ruas calçadas por enormes pedaços de pedras lisas já são avistadas e fazem o carro sacolejar. Além do calçamento típico, os antigos casarões coloniais vão também pontuando a paisagem e dividindo espaço com árvores e com a imagem imponente da Serra de São José.

  • Capela de São Francisco de Paula (do morro onde está localizada a capela é possível ter um panorama incrível da cidade)

Capela de São Francisco de Paula, Tiradentes, Minas Gerais. Imagem: Erik Pzado

Para se fazer ouvir. Tiradentes, Minas Gerais. Imagem: Erik Pzado

Para se fazer ouvir. Tiradentes, Minas Gerais. Imagem: Erik Pzado

Se antes de percorrer a cidade a pé, você quiser vê-la do alto (até mesmo como uma forma de orientação), sugiro que, a partir da rodoviária da cidade (bem na entrada de Tiradentes), siga pela rua São Francisco até chegar ao alto do morro, de onde se tem uma vista privilegiada da cidade, inclusive da famosa Igreja Matriz de Santo Antônio. Lá também se encontra a Capela de São Francisco de Paula, construída no século XVIII, e um cruzeiro posicionado no local em 1718, quando o pequeno arraial foi elevado à condição de Vila de São José del Rei, até, por fim, se firmar como cidade mais tarde.

Do alto, a cidade desponta. Tiradentes, Minas Gerais. Imagem: Erik Pzado

Do alto, a cidade desponta. Tiradentes, Minas Gerais. Imagem: Erik Pzado

Igreja Matriz de Santo Antônio, vista a partir do monte que abriga a Capela de São Francisco de Paula. Tiradentes, MG. Imagem: Erik Pzado

Igreja Matriz de Santo Antônio, vista a partir do monte que abriga a Capela de São Francisco de Paula. Tiradentes, MG. Imagem: Erik Pzado

  • Rua do Chafariz, Igreja Matriz de Santo Antônio e Casa da Câmara 
Igreja Matriz de Santo Antônio, vista da Rua do Chafariz. Tiradentes, MG. Imagem: Erik Pzado

Igreja Matriz de Santo Antônio, vista da Rua do Chafariz. Tiradentes, MG. Imagem: Erik Pzado

Pelas janelas coloridas, o mundo se abre. Tiradentes, MG. Imagem: Erik Pzado

Pelas janelas coloridas, o mundo se abre. Tiradentes, MG. Imagem: Erik Pzado

Se você avistou a Igreja Matriz de Santo Antônio do alto, mas quer vê-la mesmo é de perto, então siga até a Rua do Chafariz. Esta rua, pontuada de antigos casarões coloniais, pousadinhas aconchegantes (a Pousada do Ó, onde ficamos hospedados, fica lá), também abriga, além da principal igreja da cidade, a Casa da Câmara, construída em 1717 e que servia para receber figuras ilustres da época.

  • Rua Direita, Capela de Nossa Senhora do Rosário e Antiga Cadeia Pública
Casarões e ruas de pedra. Tiradentes, MG. Imagem: Erik Pzado

Casarões e ruas de pedra. Tiradentes, MG. Imagem: Erik Pzado

Casarões e ruas de pedra. Tiradentes, MG. Imagem: Erik Pzado

Casarões e ruas de pedra. Tiradentes, MG. Imagem: Erik Pzado

Depois de conhecer a Igreja Matriz de Santo Antônio, sugiro que caminhe até a Rua Direita – lá se concentram bons restaurantes (como o Spaguetti, uma encantadora cantina italiana, e o estrelado restaurante Tragaluz), alguns ateliês e lojinhas, principalmente dedicadas ao artesanato local, à arte com madeira e objetos de decoração.

Erik, Jegueton e Jana - Jeguiando em Tiradentes, MG. Imagem: Jeguiando

Erik, Jegueton e Jana - Jeguiando em Tiradentes, MG. Imagem: Jeguiando

Jegueton, nosso mascote, fazendo a festa em Tiradentes! Imagem: Erik Pzado

Jegueton, nosso mascote, fazendo a festa em Tiradentes! Imagem: Erik Pzado

Na Rua Direita, você encontrará também dois importantes pontos turísticos da cidade: a Capela de Nossa Senhora do Rosário – cuja construção se deu entre 1708 e 1719 – e a Antiga Cadeia Pública. Conta a história da cidade, que a Capela de Nossa Senhora do Rosário foi erigida por escravos, que “levavam em suas unhas e cabelos ouro roubado de seus senhores para decorar a igreja e as imagens que compõem seus altares são de cor negra, com exceção da imagem de Nossa Senhora do Rosário”. (Fonte: http://www.tiradentesgerais.com.br/)

Capela de Nossa Senhora do Rosário. Tiradentes, MG. Imagem: Erik Pzado

Capela de Nossa Senhora do Rosário. Tiradentes, MG. Imagem: Erik Pzado

Caminhando. Tiradentes, MG. Imagem: Erik Pzado

Caminhando. Tiradentes, MG. Imagem: Erik Pzado

Seguindo a Rua Direita, encontramos também a Antiga Cadeia Pública, que hoje funciona como Museu de Arte Sacra. A construção original data de 1730, mas, em função de um grave incêndio em 1829, toda a edificação precisou ser reconstruída em 1835 (que é a versão que vemos hoje).

Antiga Cadeia Pública. Tiradentes, MG. Imagem: Erik Pzado

Antiga Cadeia Pública. Tiradentes, MG. Imagem: Erik Pzado

Portais para o cotidiano. Tiradentes, Minas Gerais. Imagem: Erik Pzado

Portais para o cotidiano. Tiradentes, Minas Gerais. Imagem: Erik Pzado

  • Largo das Forras – o centrinho de Tiradentes, onde se concentram bares, restaurantes e lojinhas

Depois de caminhar pela Rua Direita, entre seus casarões coloniais e em seu calçamento de pedra (de tênis ou calçado confortável), sugiro seguir para o Largo das Forras e terminar seu passeio por lá (de preferência em um barzinho ou restaurante).

Casarões e o dia que vai chegando ao fim. Tiradentes, MG. Imagem: Erik Pzado

Casarões e o dia que vai chegando ao fim. Tiradentes, MG. Imagem: Erik Pzado

O Largo das Forras foi assim nomeado por ter sido o local onde os escravos recebiam sua carta de alforria, em tempos de fim de escravidão. Hoje, os antigos casarões coloniais, que antes abrigavam as famílias mineiras, foram sendo reconfigurados e adaptados ao turismo, atividade que se tornou sinônimo de subsistência para muitos dos habitantes de Tiradentes. Bares, restaurantes, lojinhas e até opções de hospedagem são encontrados neste pequeno centro, além de edificações e monumentos históricos.

Largo das Forras, centro histórico de Tiradentes, MG. Imagem: Erik Pzado

Largo das Forras, centro histórico de Tiradentes, MG. Imagem: Erik Pzado

Largo das Forras à noite. Tiradentes, Minas Gerais. Imagem: Erik Pzado

Largo das Forras à noite. Tiradentes, Minas Gerais. Imagem: Erik Pzado

Para tomar um café, sugiro o Templário – que pratica os preços de São Paulo e fica em uma das esquinas do largo – e, para economizar no jantar, o Bar do Celso é uma boa pedida (simples, sem firulas, no melhor estilo comida caseira). Segui as dicas da Silvia do Matraqueando, que descreve muito bem a atmosfera do lugar e a comida. Confira aqui. Para terminar o dia com chave de ouro, passar em uma das lojinhas do largo, onde são vendidos doces em compota, bombons e chocolates, é, sem dúvidas, uma ótima pedida! 🙂

Templário, opção para tomar um café. Imagem: Erik Pzado

Templário, opção para tomar um café. Imagem: Erik Pzado

Doces para terminar o dia! Imagem: Erik Pzado

Doces para terminar o dia! Imagem: Erik Pzado

Gostou do nosso roteiro de um dia em Tiradentes? Então não deixe de conferir nosso post também sobre dicas e informações sobre a cidade para você aproveitar melhor a viagem (de seguir a previsão do tempo a calçados!). 🙂

Siga a trupe do Jeguiando no Twitter!

Conheça nossa Fanpage!

    *Aviso: Todo o conteúdo do Jeguiando.com está protegido pela LEI DO DIREITO AUTORAL, Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998. Portanto é proibida qualquer reprodução ou divulgação das imagens, com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na WEB, sem prévia consulta e aprovação.     **Comentários ofensivos serão deletados.  

16 Comentários

  1. Concordo, Tiradentes é uma maravilha… já estivemos lá em 2009…….. quem sabe retornamos lá….
    abs,

  2. Pedro Serra disse:

    Também tenho Tiradentes como a minha cidade favorita. Inclusive ela foi o tema do primeiríssimo post do Sem Destino.

    Beijo, nêga

    • Pedro Serra » Hahahahaha! Acabei de dar uma olhada no seu post! Eu fiquei com uma vontade grande de fazer os roteiros no meio do mato, mas acabamos nos embrenhando em outras cidades, choveu bastante em alguns dias e pimba! Ficou para outra vez!

      Um grande abraço, meu nêgo!

      Jana.

  3. Ludmy disse:

    Delícia de roteiro, nêga! beijo!

  4. Oi, Jana. Tudo bem?

    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem 😉

    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Bóia Paulista

  5. Walter Leite disse:

    Excelente roteiro e como escrito deu vontade danada de fazer. Colocamos na nossa agenda e se um dia estivermos para esses bandas, faremos essa espetacular caminhada.

  6. As cidades mineiras são mesmo umas gracinhas e vale muito a pena conhecer parte da história do nosso país. Tiradentes é linda, de um jeito bastante particular e incrível. A dica de roteiro também é maravilhosa, uma delícia para passar alguns dias curtindo.

  7. Regin@ (@Nina_RJ) disse:

    Jana, obrigada pelas excelentes dicas…amanhã vou aproveitar bastante!
    Vou tentar a sorte na Pousada do Ó que já tinha sido a minha escolhida.
    Bjks

  8. Joao Lucena disse:

    Janaína o seu Blog é fantástico e os roteiros de Minas gerais estão muito bem descritos aqui com excelentes dicas para viajantes.


Anuncie no Jeguiando! 8 anos de viagens! Lojinha_do_Jeguiando

Pesquisar

  Expedição Jeguiando Across Canada - Atravessando o Canadá nos trens da Via Rail  

Destinos visitados pelo Jeguiando

    alemanha bariloche2 Canadá patagonia_chilena3 França Alagoas_topo Bahia recife Mato_Grosso_do_Sul Minas_Gerais Rio Sao_Paulo Paraná Porto_Alegre Santa_Catarina

Posts mais Populares

%d blogueiros gostam disto: