Bonito, MS (Parte VIII) – Buraco das Araras


Uma das características que torna Bonito, Mato Grosso do Sul, um destino tão procurado, citado por diversas mídias e indicado por muitos viajantes, é a sua pluralidade no que se refere a opções turísticas, de variados graus de dificuldade, para todas as idades e gostos. Pela sua pluralidade de opções, o que resta ao viajante é apenas usar o bom senso para escolher os passeios que se adequem às suas condições físicas e financeiras e, principalmente, ao seu gosto. Em nossa viagem para a cidade, a convite do Bonito Web, portal especializado em três grandes passeios oferecidos pela cidade (Rio da Prata; Estância Mimosa e Lagoa Misteriosa); a agência de viagens Ygarapé Tour, que montou todo nosso roteiro, de forma que a sensação que tivemos foi que aproveitamos muito, apesar dos poucos dias que tínhamos disponíveis e o COMTUR, que, através da Secretaria de Turismo, nos deu todo suporte em terra, pudemos conhecer pontos turísticos importantes da região, fazer passeios agradáveis, ao lado (por sorte!) de bons grupos, que interagiam bastante, e de reunir muitas histórias.

Buraco das Araras, Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

Buraco das Araras, Jardim, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

  • Buraco das Araras – a maior dolina da América do Sul

Segundo verbete extraído da Wikipedia, Dolina “é uma depressão no solo característica de relevos cársticos, formada pela dissolução química de rochas calcárias abaixo da superfície. Geralmente possuem formato aproximadamente circular e são mais largas que profundas. Podem ser inundadas por lagoas ou secas e cheias de sedimentos, solo ou vegetação”. Por sua forte concentração de calcário nas terras bonitenses, o fenômeno acabou por acontecer na fazenda que hoje se tornou um dos pontos turísticos da cidade. Quando voltamos do passeio, demos a sorte de passar pela frente de uma outra fazenda, cujo responsável acabou por evitar a formação de uma dolina em suas terras. O procedimento: preencher o espaço aberto antes que este cresça em tamanho e profundidade.

Placa que ilustra a formação de uma dolina. Imagem: Erik Pzado.

Placa que ilustra a formação de uma dolina. Imagem: Erik Pzado.

  • A história do Buraco das Araras

A história do Buraco das Araras está alinhavada à história de seu Modesto Sampaio, um senhorzinho de voz calma e olhões azuis tímidos, que transformou aquela aparente “dor de cabeça” para quem trabalha com criação de gado em um dos pontos turísticos mais visitados da região. O primeiro registro que envolve o buraco data de 1912, quando a formação foi avistada por um grupo que trabalhava com gado. Eles sempre viam araras voando perto de um capão, quando descobriram que lá havia na verdade um enorme buraco, onde as araras viviam, faziam seus ninhos e se reuniam.

Seu Modesto nos acompanha na trilha para o Buraco das Araras. Imagem: Erik Pzado.

Seu Modesto nos acompanha na trilha para o Buraco das Araras. Imagem: Erik Pzado.

De lugar de contemplação à cemitério ao ar livre, onde muitos jogavam seus desafetos, de paisagem que enche os olhos à lixão, de morada das araras a um buraco cujo nome passou a não ter mais sentido durante anos, devido à depredação de pessoas que chegavam ao local para atirar nas pedras e nas aves, que acabaram por abandonar o refúgio, o Buraco das Araras já passou por muitas fases até chegar ao que é hoje: um lugar de preservação ambiental, cuidado pelo seu Modesto e sua família. O simpático senhorzinho adquiriu a Fazenda Costa Rica em 1980 para da terra tirar seu sustento e dos seus. O projeto de seu Modesto de trazer as araras de volta funcionou. Ele soltou um casal de araras no buraco e esperou que elas trouxessem as demais. Para tornar o lugar propício para abrigar as aves e outros animais, através de parcerias, o lugar foi revitalizado. Todo o lixo acumulado durante anos na formação foi removido, mudas de plantas nativas foram plantadas ao redor e hoje o local não é só a morada das araras vermelhas, como também de outros animais que ali vivem. A beleza do lugar atraiu não somente a curiosidade dos nativos, mas também dos turistas, que, extasiados, se veem pequeninos diante da grandeza do lugar.

  • Trilha para o Buraco das Araras

Para chegar ao Buraco das Araras, é preciso fazer uma trilha de aproximadamente 900 m. A trilha é leve, não há aclives. O terreno é relativamente plano e dá para fazer o passeio tranquilamente. Leve água, porque o calor da região pede hidratação constante. Nos pés, calçados leves e confortáveis. É importante também levar repelente de mosquitos.

Frutas encontradas ao longo da trilha. Imagem: Erik Pzado.

Frutas encontradas ao longo da trilha. Imagem: Erik Pzado.

Ao longo da trilha, muitas frutas do cerrado poderão ser avistadas. A variedade está ligada ao projeto de revitalização tocado pelo seu Modesto, que, juntamente com os filhos, cultivou vários exemplares típicos do cerrado.

Frutas encontradas ao longo da trilha. Imagem: Erik Pzado.

Frutas encontradas ao longo da trilha. Imagem: Erik Pzado.

Frutas encontradas ao longo da trilha. Imagem: Erik Pzado.

Frutas encontradas ao longo da trilha. Imagem: Erik Pzado.

  • O Buraco das Araras

Depois de percorrer a trilha, o visitante chega ao primeiro mirante. São ao todo dois mirantes, de onde se avista o buraco em dois ângulos. De cor avermelhada, rodeado e preenchido de vegetação, contando com um pequeno lago ao fundo, o buraco das araras é bonito de se ver. Para se ter uma real noção do lugar é preciso realmente visitar. Nenhuma fotografia, principalmente as que não sejam aéreas, dá conta da imensidão e principalmente da beleza bruta do lugar.

O Buraco das Araras, Bonito, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

O Buraco das Araras, Jardim, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

Infelizmente, não conseguimos avistar nenhuma arara sobrevoando o buraco, porque chegamos no meio da tarde, com o sol a pino. As araras são avistadas apenas no fim da tarde, num horário em que o sol começa a ir embora, os lugares com sombra aumentam e a temperatura cai um pouco. Mas avistamos araras durante a trilha de volta à sede do passeio.

Seu Modesto contemplando o Buraco das Araras. Imagem: Erik Pzado.

Seu Modesto contemplando o Buraco das Araras. Imagem: Erik Pzado.

Buraco das Araras, Jardim, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

Buraco das Araras, Jardim, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

Jegueton e, ao fundo, o Buraco das Araras. Imagem: Erik Pzado.

Jegueton e, ao fundo, o Buraco das Araras. Imagem: Erik Pzado.

Buraco das Araras, Jardim, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

Buraco das Araras, Jardim, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

Jana, Jegueton e Erik no Buraco das Araras, Jardim, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

Jana, Jegueton e Erik no Buraco das Araras, Jardim, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

Laguinho do Buraco das Araras. Imagem: Erik Pzado.

Laguinho do Buraco das Araras. Imagem: Erik Pzado.

Buraco das Araras, Jardim, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

Buraco das Araras, Jardim, Mato Grosso do Sul. Imagem: Erik Pzado.

  • Dicas para aproveitar o passeio ao Buraco das Araras
Frutas do cerrado. Imagem: Erik Pzado.

Frutas do cerrado. Imagem: Erik Pzado.

– Use roupas leves, de cores claras, e sapatos confortáveis para dar maior conforto na caminhada;

– Leve uma garrafa de água consigo para hidratação;

– Use protetor solar;

– Leve um repelente de mosquitos com você;

– Cuidado com câmeras, filmadoras e outros pertences durante a contemplação;

– O melhor horário de visitação é no fim da tarde, quando as aves retornam ao buraco com o cair do sol e a queda de temperatura;

– Aproveite a oportunidade para conhecer e conversar com seu Modesto. Ele tem muitas histórias para contar e muitos detalhes sobre o Buraco das Araras! Viajar envolve, inclusive, ter atenção à riqueza cultural dos habitantes!

Seu Modesto relembrando histórias de quando cuidava de gado ao tocar seu berrante. Imagem: Erik Pzado.

Seu Modesto relembrando histórias de quando cuidava de gado ao tocar seu berrante. Imagem: Erik Pzado.

  • Informações gerais

Endereço: Rod 267, Jardim/Porto Murtinho km 510. Jardim, Mato Grosso do Sul. Localizado a 58 km de Bonito.

Tel: (67) 3255-4344

E-mail de contato: contato@buracodasararas.tur.br

Site: Buraco das Araras

Tarifa: R$: 25,00 por pessoa (visitação normal com duração em média de 01 hora) e R$ 60,00 por pessoa (observação e fotografias de aves: com duração de meio dia ou dia inteiro).

Fiquem agora com o vídeo do Buraco das Araras produzido pelo Ygarapé Tour e aproveite e inclua, através da agência, o destino em seu passeio!

Siga-nos no Twitter!

    *Aviso: Todo o conteúdo do Jeguiando.com está protegido pela LEI DO DIREITO AUTORAL, Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998. Portanto é proibida qualquer reprodução ou divulgação das imagens, com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na WEB, sem prévia consulta e aprovação.     **Comentários ofensivos serão deletados.  

2 Comentários

  1. […] This post was mentioned on Twitter by Bonito Hi! Hostel, jana_calaca and others. jana_calaca said: Hj, no @jeguiando, a VIII parte de nossa viagem a #Bonito-MS – Buraco das Araras,1 dos lugares + enigmáticos da região. http://bit.ly/h1gdQg […]

  2. […] como o Balneário Municipal, o Bote no Rio Formoso, a Flutuação no Rio da Prata, a visita ao Buraco das Araras e ao Projeto Jiboia e até participar do Festival da Guavira, fruta típica da região. Dando […]


Anuncie no Jeguiando! 8 anos de viagens! Lojinha_do_Jeguiando

Pesquisar

  Expedição Jeguiando Across Canada - Atravessando o Canadá nos trens da Via Rail  

Destinos visitados pelo Jeguiando

    alemanha bariloche2 Canadá patagonia_chilena3 França Alagoas_topo Bahia recife Mato_Grosso_do_Sul Minas_Gerais Rio Sao_Paulo Paraná Porto_Alegre Santa_Catarina

Posts mais Populares

%d blogueiros gostam disto: