Paranapiacaba, Santo André – São Paulo


Viajar para mim independe da distância percorrida, mas sim da sensação de “estar em outro lugar”, de ter a oportunidade de conhecer outras paisagens. Conhecer a Vila de Paranapiacaba, que significa em tupi-guarani “lugar de onde se avista o mar”, é um exemplo de como é possível viajar sem gastar muito e ter uma experiência para guardar e recordar. Foi um pouco mais de uma hora e vinte de viagem, que me proporcionou um fim de semana agradável, tranquilo, fotos e recordações interessantes. Obviamente, o passeio fica barato para quem vive em São Paulo ou no ABC, mas este post na verdade é um convite ao leitor a tentar descobrir, próximo à sua cidade, algum lugarzinho interessante de visitar como assim o fiz, morando em São Paulo. Neste fim de semana descobri, através da indicação de uma grande amiga, a Natalina Costa (a quem agradeço a companhia), este encanto de vila, situada em Santo André, no ABC Paulista.

  • Paranapiacaba, Santo André – São Paulo
Paranapiacaba. Santo André/SP. Imagem: Janaína Calaça.

Paranapiacaba. Santo André/SP. Imagem: Janaína Calaça.

Paranapiacaba. Santo André/SP. Imagem: Janaína Calaça.

Paranapiacaba. Santo André/SP. Imagem: Janaína Calaça.

A Vila de Paranapiacaba, que trata-se de um distrito do município de Santo André, é um museu a céu aberto. Sim, literalmente um museu. A vila foi tombada como patrimônio histórico pela sua importância na economia do Brasil no século XIX e conserva algumas características da época em que funcionava a todo vapor (com todos os trocadilhos possíveis!). Dividida em Parte Alta e Parte Baixa, que corresponde a uma espécie de pequeno vale, Paranapiacaba, segundo verbete extraído da Wikipedia, “surgiu como centro de controle operacional e residência para os funcionários da companhia inglesa de trens São Paulo Railway – estrada de ferro que possibilitava o transporte de cargas e pessoas do interior paulista para o porto de Santos, e vice-versa (…)”.  “A São Paulo Railway inaugurou sua linha férrea em 1º de janeiro de 1867. Ela primeiramente serviu como transporte de passageiros de Santos a São Paulo e Jundiaí (última estação); também serviu como escoamento da produção de café da província paulista para o porto de Santos. Em 1874, é inaugurada a Estação do Alto da Serra, que mais tarde seria denominada Paranapiacaba”.

Locobreque de Paranapiacaba, Santo André. Imagem: Janaína Calaça

Locobreque de Paranapiacaba, Santo André. Imagem: Janaína Calaça

Locobreque de Paranapiacaba, Santo André, SP. Imagem: Janaína Calaça

Locobreque de Paranapiacaba, Santo André, SP. Imagem: Janaína Calaça

  • Como chegar em Paranapiacaba de ônibus e trem

Embarque nas linhas da CPTM, na Estação Luz ou na Linha D com destino a Rio Grande da Serra, descendo na última estação. Lá, você pegará o ônibus sentido Vila de Paranapiacaba (Viação Ribeirão Pires).

Vila de Paranapiacaba, Santo André, SP. Imagem: Janaína Calaça.

Vila de Paranapiacaba, Santo André, SP. Imagem: Janaína Calaça.

  • Hospedagem em Paranapiacaba, Santo André, São Paulo

Não há hotéis em Paranapiacaba, somente pequenas pousadas. Optei por uma pousada localizada na parte alta da vila, que fica próxima ao ponto de ônibus, a Pousada da Casa Roxa, administrada pelo Álvaro e pela Margarete, que transformaram sua casa em um hostel simples, mas daqueles em que você se sente bem à vontade. O ponto positivo desta pousada, além da simpatia e receptividade dos seus anfitriões, é a vista privilegiada da vila. A casa é quase um mirante e de lá consegui tirar fotos panorâmicas e ter o prazer de jogar um baralhinho no final do dia, presenciando a neblina descer sinuosa e cobrir a vila. Linda cena! Ah! E o bolo de fubá do seu Álvaro também vale a pena a visita!

Casas centenárias abrigam, além dos habitantes, pousadas para receber visitantes. Imagem: Janaína Calaça

Casas centenárias abrigam, além dos habitantes, pousadas para receber visitantes. Imagem: Janaína Calaça

  • Restaurantes em Paranapiacaba

Paranapiacaba parece ter parado no tempo, lá nos fins do século XIX, inícios do século XX. As casas, construídas para abrigar os ferroviários e suas famílias, permanecem, muitas delas, com suas características originais. Caminhar pelas ruas é caminhar através do tempo. Muitas dessas casas são habitadas, são residências dos moradores da vila. Outras foram transformadas em ateliês de arte ou pequenos restaurantes, que atendem à população e aos turistas. Como a frequência de turistas é bem variável, os horários dos estabelecimentos, que servem refeições, também variam muito, logo é preciso caminhar um pouco e procurar  onde é possível fazer uma refeição, que quase sempre é caseira, mas bem preparada. Há vários cafés e restaurantes, mas poucos funcionam efetivamente em um horário regular.

    Antiga casa em ruínas. Paranapiacaba, Santo André, São Paulo. Imagem: Janaína Calaça.

Antiga casa em ruínas. Paranapiacaba, Santo André, São Paulo. Imagem: Janaína Calaça.

  • O que visitar em Paranapiacaba

Além da vila em si, com suas casas centenárias e ruínas, a atração principal da vila é, sem dúvidas, a ferrovia com seu trenzinho que ainda funciona, mas não para fins comerciais. O trem hoje é operado apenas para fins turísticos. Por R$ 5,00 é possível fazer o passeio de 10 minutos. O passeio não é longo, mas vale para conhecer o interior do vagão, a sensação do movimento, os apitos e tudo mais a que se tem direito. O projeto é tocado por voluntários e o ingresso cobrado é o que mantém o trem funcionando.

Trem é aberto a turistas para passeio. Imagem: Janaína Calaça

Trem é aberto a turistas para passeio. Imagem: Janaína Calaça

Trenzinho. Passeio turístico pela vila. Imagem: Janaína Calaça.

Trenzinho. Passeio turístico pela vila. Imagem: Janaína Calaça.

Além do trem, datado de 1814, se não me engano, há uma réṕlica que roda a vila, só que em cima de rodas e não de trilhos. Para passear no trenzinho de mentirinha, o visitante deve se dirigir à Rua Direita. Não tem como errar. Ele está lá paradinho, amarelo e reluzente para fazer a festa de quem visita Paranapiacaba.

Clube União Lira Serrano. Imagem: Janaína Calaça.

Clube União Lira Serrano. Imagem: Janaína Calaça.

Além das casas dos ferroviários e dos passeios de trenzinho, o visitante pode ainda ter acesso a vários pequenos museus, espalhados ao longo da vila, como o Museu do Funicular, que é uma espécie de casa de máquinas; o Museu do Castelo, ou Castelinho, localizado no alto da colina e antiga moradia do engenheiro-chefe, que de lá fiscaliza o trabalho dos ferroviários; o Clube União Lira Serrano, onde aconteciam exibições de cinema mudo. Além desses pontos turísticos, há ainda o Antigo Mercado e o Pau da Missa. Não deixe de conhecer também os vários ateliês espalhados pela vila.

Utensílios domésticos. Imagem: Janaína Calaça.

Utensílios domésticos. Imagem: Janaína Calaça.

  • Ecoturismo em Paranapiacaba

A vila recebe geralmente visitantes de regiões próximas e ecoturistas, acostumados a enfrentar trilhas árduas para descansar e relaxar em cachoeiras e piscinas naturais. Há vários monitores que trabalham na vila organizando as trilhas pela Serra do Mar e acompanhando os turistas para dar-lhes segurança. Para maiores informações, acesse Paranapiacaba Ecoturismo. Além de seu apelo ecológico, a vila também se tornou ponto de encontro de esotéricos, bruxos e Xamãs. Já rolaram alguns eventos, como encontro de bruxas, na vila.

E o galo canta! Paranapiacaba, Santo André. Imagem: Janaína Calaça

E o galo canta! Paranapiacaba, Santo André. Imagem: Janaína Calaça

Bom, queridos Jeguiantes, deixo então a vocês a dica deste simpático distrito de Santo André, que muito me encantou. Tenho planos de voltar lá quando puder, pela acessibilidade da viagem em termos de custo e, principalmente, pela tranquilidade, paz e aconchego que este deslocamento me proporcionou. Aos paulistanos, acostumados ao ritmo acelerado da cidade, uma ressalva: visitar a Vila requer paciência com o ritmo do lugar. Nada de correria, nem de lugares abertos 24 horas. É uma oportunidade de perceber que há sim outras formas possíveis de viver, sem tanta parafernália, sem tanta pressa e que ainda assim funciona e muito! Agora, agradeço à minha companheira nesta viagem, Natalina, pela companhia agradável, pelas partidas de baralho, pelo bate papo e por ter me apresentado este lugar tão bacana. Obrigada, minha querida!

Eu e Nathy em Paranapiacaba! Imagem: Janaína Calaça.

  • Outras Informações:

– Localização: Distrito do município de Santo André, São Paulo.

– Como chegar? Embarque nas linhas da CPTM, na Estação Luz ou da Linha D com destino a Rio Grande da Serra, descendo na última estação. Lá, você pegará o ônibus sentido Vila de Paranapiacaba (Viação Ribeirão Pires).

– Onde se hospedar? Pousadas. Fiquei na Pousada da Casa Roxa, na Parte Alta da Vila.

– Quer conhecer um pouco mais, acesse os sites dedicados à Paranapiacaba!

Paranapiacaba Ecoturismo

Guia Paranapiacaba

Trem em ruínas. Paranapiacaba, Santo André, SP. Imagem: Janaína Calaça

Trem em ruínas. Paranapiacaba, Santo André, SP. Imagem: Janaína Calaça

Siga a trupe do Jeguiando no Twitter!

Conheça nossa Fanpage!

    *Aviso: Todo o conteúdo do Jeguiando.com está protegido pela LEI DO DIREITO AUTORAL, Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998. Portanto é proibida qualquer reprodução ou divulgação das imagens, com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na WEB, sem prévia consulta e aprovação.     **Comentários ofensivos serão deletados.  

11 Comentários

  1. […] This post was mentioned on Twitter by Fabio Brito, Jegueton. Jegueton said: Novo post no Jeguiando: Vila de Paranapiacaba – Santo André/SP http://bit.ly/7s5LMm […]

  2. Miguel disse:

    Aê Cunhaaada Tah na NET’ HE HE HE HE’
    Quero ir em Paranapiacaba Tbm …
    Beju’

  3. Patrícia disse:

    Os olhos brilharam com vontade de conhecer esta cidade fofa. Se parece com muitos cantinhos do interior da minha querida Santa Catarina. Vou combinar um passeio com o maridão e depois conto tudo aqui. Saudade de vcs!
    Beijos,
    Pati

  4. Jorge Alves disse:

    Paranapiacaba é lindo. Um ar serrano, com neblina, os trens antigos, o museu ferroviário, as trilhas. É um belo lugar para ir. E é pertinho de São Paulo.

  5. Angélica disse:

    Realmente é um lugar maravilhoso, amei a citação, também recomendo a todos conhecerem esse maravilhoso lugar! Parabéns ao autor do Post. E conheçam Paranapiacaba. 😀

  6. […] Nos fins de semana dos dias 17 e 18 e 24 e 25 de julho acontece, em Paranapiacaba, esta simpática vila de Santo André, o 10º Festival de Inverno de Paranapiacaba. Estive na vila no início do ano para passar um fim de semana e é o tipo de lugar gostoso de visitar e querer voltar faz parte. Para quem quiser ler sobre a vila, acesse o post do Jeguiando sobre Paranapiacaba. […]

  7. Claiton B. Mateus disse:

    Conheco Paranapiacaba desde 1978/79, ou seja até andei de trem no trecho da serra. Desci varias trilhas, dezenas de vezes, e fui ate o Guaruja, com muita gente boa. Levei, com meus amigos professores, centenas de alunos, na decada de 90. Fazem mais de 6 anos que nao visito esta espetacular Vila. Sonho com meus passeios e caminhadas, descomprometidas, aventuras saudaveis, onde me acompanharam grandes amizades. Eu adorava, chegar de trem pela manha e fazer tudo que era possivel de bom na Vila, antes de comecar uma trilha.
    Pretendo voltar e levar os meus para aprender mais um pouco de natureza. Obrigado pel recordacao.

  8. Sinceridade?Paranapiacaba foi boa até os anos 82/83.A gente acampava lá por dias e depois ia até Cubatão ou pegava o “ferro” e íamos até Santos prá depois ir para a prainha branca ou toc-toc.Quando comecei a ir pra Paranapiacaba em 69, ainda tinha umas “maria-fumaça” que levavam cargas para São Paulo adentro.Foi nesta época (69/70) que conhecemos a praia de Iporanga, outra maravilha que os burgueses adotaram.Porque será que careta pixa “maluco bixo-grilo” mas acaba querendo copiar os gostos e lugares que só os “bicho-grilos” gostam? Reamente caretas não tem opinião. Êta bicho complicado é careta, eles metem o páu, mas ficam copiando.

  9. Rosa disse:

    Bom Dia,
    Gostaria de saber quanto custa para fazer um passeio no trenzinho e quanto tempo dura o passeio
    O preço é diferente para diferentes idades?
    Atenciosamente
    ROSA

    • Oi, Rosa. Tudo bem?

      Rosa, na época q fui custava R$ 5,00 reais, mas estas tarifas sempre são reajustadas com o tempo. 🙂

      Com relação ao tempo no trenzinho, não me recordo, mas é algo entre 15 a 20 min.

      Um grande abraço,

      Jana.

  10. Paulo disse:

    Fui recentemente a Paranapiacaba em uma excursão realizada pela minha escola e agora estou fazendo um trabalho sobre a vila, gostei muito do seu relato e descreve exatamente como me senti ao estar lá, recomendo a qualquer pessoa visitar a vila é algo bem legal, meus parabéns pelo site.


Anuncie no Jeguiando! 8 anos de viagens! Lojinha_do_Jeguiando

Pesquisar

  Expedição Jeguiando Across Canada - Atravessando o Canadá nos trens da Via Rail  

Destinos visitados pelo Jeguiando

    alemanha bariloche2 Canadá patagonia_chilena3 França Alagoas_topo Bahia recife Mato_Grosso_do_Sul Minas_Gerais Rio Sao_Paulo Paraná Porto_Alegre Santa_Catarina

Posts mais Populares

%d blogueiros gostam disto: