Em Visconde de Mauá, no Rio de Janeiro, uma coisa é certa: come-se muito bem. Com essa premissa, um dos restaurantes que não podem faltar em um roteiro gastronômico é o Rosmarinus Officinalis (nome científico do alecrim), tocado pelo chef e proprietário Júlio Buschinelli. O local, que possui um ambiente requintado, no qual toalhas brancas e prataria não podem faltar à mesa, é um dos mais tradicionais restaurantes da região e figura entre os melhores, para aqueles que valorizam a combinação boa comida e ambiente agradável.

Durante nossa visita, fomos recebidos pelo próprio Júlio, que, orgulhosamente, nos deu uma grande aula sobre gastronomia e sustentabilidade, além de, é claro, uma detalhada explicação sobre a geograficamente complexa região de Visconde de Mauá, suas vilas, municípios e até mesmo a estranha divisão geopolítica da cidade, que consegue pertencer a dois estados simultaneamente. 😱

Conhecendo o Rosmarinus Officinalis

O conceito por trás do restaurante está embasado nos anos de experiência de Júlio, que atuava como consultor gastronômico. O que por muito tempo foi mantido como um hobby pelo chef acabou tornando-se uma profissão e a realização de um sonho pessoal. O imóvel, que abriga o Rosmarinus, foi adquirido por volta do ano 2001 e a antiga casa recebeu detalhes adicionais, como a sacada disposta ao redor da edificação e uma expansão que acabou virando a residência do Chef.

Área externa do Rosmarinus Officinalis. Imagem: Erik Araújo

Área externa do Rosmarinus Officinalis. Imagem: Erik Araújo

A propriedade conta com alguns detalhes interessantes para aqueles que têm olhos mais atentos, como as velas náuticas que cobrem a área externa do terreno, trazendo uma gostosa sombra às mesas localizadas no deck ao ar livre velas que são uma lembrança constante para Júlio, que, mesmo tendo escolhido morar na serra, declara-se um apaixonado por velejar.

Sustentabilidade

Durante o passeio, ainda tive a oportunidade de conhecer um pouco do sistema de purificação da água utilizada no estabelecimento. Toda a água utilizada na propriedade passa por um tratamento em diferentes níveis até ser desaguada no terreno. Dessa forma, além de fazer a água retornar ao lençol freático, o sistema promove a irrigação do terreno.

Outro ponto alto de minha incursão pela propriedade que abriga o Rosmarinus Officinalis, além, obviamente, da comida, foi poder visitar a horta orgânica do restaurante, de onde os temperos e ervas são colhidos e adicionados em seguida às preparações. Adorei ter conhecido o sabor in natura da azedinha, era usada no prato principal de meu almoço: a Truta Visconde de Mauá.

Gastronomia

Minha refeição no Rosmarinus Officinalis foi composta de couvert, entrada, prato principal e sobremesa, e acompanhada de água com um raminho de manjericão e de um vinho italiano, o Borgo San Leo Chianti DOCG 2012, que, literalmente, parecia ter sido produzido para aquele momento. Perfeito!

O couvert da casa: Equivale a uma refeição completa. Creme de abóbora, alho confitado, pinhão cozido, focaccia, tomate e abobrinha assados e uma berinjela servida em um ponto que jamais havia provado.

Couvert do Rosmarinus Officinalis. Imagem: Erik Araújo

Couvert do Rosmarinus Officinalis. Imagem: Erik Araújo

Sofiotti de mussarela de búfala. Imagem: Erik Araújo

Sofiotti de mussarela de búfala. Imagem: Erik Araújo

A entrada: Escolhi o sofiotti com mussarela de búfala, que chegou à mesa envolto em um vívido molho de tomates caseiro. Ao primeiro toque do garfo, a massa já mostrou sua textura suave. Os sabores sutis do queijo derretido, da massa e do molho foram surpreendentes. Por fim, o excesso do molho foi consumido até a última porção com a focaccia remanescente da entrada. Nham nham!

 

O prato principal: A truta Visconde de Mauá  é um daqueles pratos que você pode até copiar a receita, mas dificilmente conseguirá reproduzir em casa. Talvez até por isso mesmo ela esteja publicada no blog do restaurante, para quem tiver a curiosidade de saber quais são os ingredientes empregados no prato e seu modo de preparo. A ideia por trás do prato era homenagear as “tribos” que originariamente ocupavam a região de Visconde de Mauá. Em sua composição, o prato leva batatas, em referência aos alemães que se estabeleceram por ali; aveia, em referência aos hippies que adotaram a região nos anos 60 e que ainda perduram fortemente na área; e, finalmente, a azedinha e capim limão, que eram tradicionalmente utilizados em chás e saladas pelos primeiros moradores da região, os verdadeiros locais.  

O desenvolvimento do prato, que contou com a coordenação do próprio Júlio e colaboração do chef Silvio Lancellotti, é o resultado de uma criação coletiva, idealizada pelos chefs Helena Rizzo, Alessandro Cucco, Cello Macedo, Rodrigo Martins, Andrew Bushee e Martin Narvaez.

O sabor suave das batatas é contrastado pelo toque salgado da crosta empanada de aveia, que, por sua vez, é suavizada pelo molho à base de capim limão e azedinha. Esse é um prato que dificilmente não agradará a quem o escolher.

Truta Visconde de Mauá. Imagem: Erik Araújo

Truta Visconde de Mauá. Imagem: Erik Araújo

A sobremesa: o merengue italiano com frutas vermelhas é montado em uma taça para facilitar seu consumo. Não tente ir comendo nível por nível pois isso apagará a proposta da sobremesa. Atravesse todas as camadas e deixe sua colher cheia. Simples assim! Saboreando todas as camadas simultaneamente, a sobremesa se torna extremamente equilibrada. Nem muito doce nem muito azedinha. Fica realmente perfeita!

Merengue italiano com frutas vermelhas. Imagem: Erik Araújo

Merengue italiano com frutas vermelhas. Imagem: Erik Araújo

O Rosmarinus Officinalis é um restaurante indicado principalmente para casais e para grupos. Uma boa pedida para quem aprecia gastronomia e busca um bom restaurante em Visconde de Mauá.

  • Outras informações

– Localização: Estrada Mauá-Maringá, Km 1, Visconde de Mauá, RJ

– Tel.: (24) 3387.1550

– Horários de Funcionamento:
Quarta-feira 13h às 16h e 19h às 22h
Quinta-feira 19h às 22h
Sexta-feira e Sábado 13h às 16h e 19h às 23h
Domingo das 13h às 17h.

– Aceita Cartões

O Jeguiando viajou para Visconde de Mauá a convite de Tereza Quinderé Comunicação.

Compartilhe...
    *Aviso: Todo o conteúdo do Jeguiando.com está protegido pela LEI DO DIREITO AUTORAL, Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998. Portanto é proibida qualquer reprodução ou divulgação das imagens, com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na WEB, sem prévia consulta e aprovação.     **Comentários ofensivos serão deletados.  

4 Comentários

  1. Mirtes Almeida disse:

    Estou querendo passar uma semana em Visconde de Mauá agora em julho. Vou visitar esse restaurante. Tudo parece delicioso!

  2. […] Rosmarinus Officinalis: Muito além do alecrim! – Dica de restaurante em Visconde de Mauá […]

  3. […] de costelinha e pinhão, purê de pinhão e batata com queijo canastra. Julio Buschinelli, chef do Rosmarinus Officinalis, oferece a Codorna Desossada recheada com Farofa de Pinhão, laqueada com calda de figo, […]


Lojinha_do_Jeguiando

Pesquisar

  Expedição Jeguiando Across Canada - Atravessando o Canadá nos trens da Via Rail  

Destinos visitados pelo Jeguiando

    alemanha bariloche2 Canadá patagonia_chilena3 França Alagoas_topo Bahia recife Mato_Grosso_do_Sul Minas_Gerais Rio Sao_Paulo Paraná Porto_Alegre Santa_Catarina

Posts mais Populares

%d blogueiros gostam disto: